Avaliação: 4/5 Editora: Saída de Emergência Brasil/ Cortesia ISBN: 9788567296067 Gênero: Fantasia Épica Publicação: 2014 Páginas: 368 Skoob

Um livro que foi lançado em 1990 e 24 anos depois continua bastante atual. É assim que defino Tigana, a narrativa épica escrita pelo canadense Guy Gavriel Kay. Nesta primeira parte – A lâmina na alma – somos apresentados a um mundo bem diferente do nosso e a personagens bastante singulares. Tigana é uma nação oprimida por conquistadores que, por vingança, tiraram o direito do povo de saber o nome de sua própria terra. Com o intuito de recuperar a identidade perdida e destronar os tiranos que governam a Península da Palma, o príncipe de Tigana, Alessan, reúne um pequeno grupo e segue em busca de liberdade.

O começo da história é bastante confuso. São diversos nomes, tanto de personagens, quanto de locais, que confundem o leitor. Porém, ao decorrer da história, vamos conhecendo um a um e descobrindo a importância de cada um para a trama. Ali, todos têm a sua importância. Narrado em terceira pessoa, o livro não foca apenas em um núcleo de personagens. Somos agraciados com diferentes pontos de vistas, o que ajuda na compreensão da narrativa. Essa primeira parte funciona como uma introdução. Em A lâmina da alma nós descobrimos quem são e porque são importantes os personagens da história, assim como vamos descobrindo o que aconteceu com a terra que teve seu nome banido. Conhecemos Alessan, o misterioso príncipe de Tigana e líder do grupo que está em busca de liberdade; Baerd, braço direito de Alessan e de lealdade admirável; Catriana, a linda ruiva de personalidade forte; Dianora, que teve que renunciar a muitas coisas para ter sua terra de volta; entre tantos outros.

Para mim, o personagem mais importante da trama é Devin. Devin é um jovem que não tinha muitas preocupações na vida. Era sócio em um grupo itinerante, com quem cantava em diversos eventos ao redor da Península da Palma. Entretanto, de uma hora para outra, descobre que sua terra é Tigana e envolve-se com a missão de Alessan. O personagem gera uma identificação muito grande, porque, assim como nós, vai descobrindo sua origem aos poucos e desvendando os integrantes de sua equipe junto conosco. Além disso, o crescimento do personagem ao decorrer da trama é bastante notável. Conforme vai compreendendo seu povo e história, Devin vai amadurecendo e passando de jovem a adulto.

Apesar de não ter muita ação, a narrativa não é lenta. Todos os capítulos são fundamentais para o entendimento da história e Guy Gavriel Kay tem o dom de narrá-los com uma extrema riqueza de detalhes sem deixá-los cansativos. Um dos pontos altos do livro, assim como destacado pelo editor da obra, é o fato de que nenhum personagem é totalmente bom ou mau. Cada um deles tem seus defeitos e virtudes, o que os torna ainda mais reais e faz com que nos identifiquemos um pouco com cada um. Continue lendo »

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Avaliação: 4/5 Editora: Record ISBN: 9788501084927 Gênero: Chick-lit, Romance Publicação: 2010 Páginas: 496 Skoob

Tem como não amar Sophie Kinsella? Para mim, é uma das melhores autoras atuais de chick-lit, um dos meus gêneros favoritos. Eu já tinha visto o filme Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (um dos meus preferidos) há alguns anos, mas só no ano passado que li, pela primeira vez, um dos livros dela. A experiência, com Fiquei Com Seu Número, foi maravilhosa e, desde então, fico sempre feliz quando encontro mais títulos da autora. O escolhido de janeiro foi Menina de vinte, lançado em 2009.

Achei esse um pouco menos divertido do que os outros livros da britânica, mas igualmente bom. A publicação conta a história de Lara Lington, que, com seus vinte e poucos anos, está com um relacionamento terminado e mal resolvido, uma nova empresa de caça talentos que não está dando certo e uma sócia que nunca volta de viagem. Quando já está entrando em desespero por nada dar certo em sua vida, ela encontra uma parceira um tanto inesperada.

Sadie é a sua tia avó, de 105 anos, que morreu sozinha em um asilo. A família quase não ia visitá-la e é em seu triste velório que a família se reúne, pela primeira vez, ao redor da velhinha. Comparando sua situação atual à forma com que a tia morreu tão solitária, Lara dá de cara com o fantasma de Sadie, com seus 23 anos. A sobrinha neta é a única que pode vê-la e ajudá-la na missão de encontrar um colar seu que está desaparecido. O colar é o que falta para que Sadie possa encontrar a paz e seguir seu caminho. Ela, então, logo convence Lara, de um jeito nada sutil, a parar o velório e ir atrás do objeto perdido.

Continue lendo »

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

 Gosto muito de livros românticos. Aqueles, com histórias de amor que fazem suspirar. Inclusive, é um dos meus gêneros favoritos. Grande parte dos que já li foram publicados pela Editora Arqueiro. Por isso, se você é como eu e gosta deste tipo de história, vou listar cinco livros da editora, os quais gostei muito e recomendo:
Ps.: Eles não estão por ordem de preferência.

Foto: Dicas de leitura / Viagens de Papel

1. O VISCONDE QUE ME AMAVA (Os Bridgertons #6), de Julia Quinn

O livro, segundo da série Os Bridgertons, se passa em 1814 e conta a história de Anthony e Katie. Ele, com quase 30 anos, decide que é a hora certa para encontrar uma esposa e constituir uma família. Decide então cortejar Edwina, o centro dos olhares da temporada. Entretanto, para isso, precisa ganhar a aprovação da irmã de Edwina, Katie, que, sabendo da má fama do visconde, não quer saber de tê-lo na família. Esta é uma das minhas leituras que fiz recentemente e adorei. Li bem rápido, já que a narrativa e os protagonistas são encantadores. Indico bastante para quem gosta de romances históricos. Confira a resenha!

Continue lendo »


 

Avaliação: 4/5
Editora: Arqueiro, Cortesia
ISBN: 9788580412307
Gênero: Fantasia, Jovem Adulto
Publicação: 2014
Páginas: 272
Skoob

Enfeitiçadas é o primeiro volume da trilogia “As Crônicas das Irmãs Bruxas“, da autora Jessica Spotswood, publicado pela Editora Arqueiro.

No início do século XIX, a maioria das bruxas da Nova Inglaterra foram caçadas e quase dizimadas pelos membros da Fraternidade, um conselho formado exclusivamente por homens que não acreditam no direito das mulheres e sobre o qual a religião seja o meio adequado para controlá-las: elas devem serem puras, castas e obedientes. Durante a queda do Templo de Perséfone e suas sacerdotisas, houveram rumores de uma última profecia feita pelo oráculo, essa profecia mudaria o rumo da história de todas as bruxas.

Cate, Mara e Tess podem ser as três irmãs bruxas citadas na profecia, mas não é comum que numa mesma família todas as mulheres tenham poderes mágicos. As filhas de Ana possuem poderes, sendo provável que uma delas possuísse um dom muito raro. Coincidência ou não, as irmãs Cahill precisam ser cuidadosas para não acabarem sendo descobertas.

As mulheres são vistas como ameaças pelos membros da Fraternidade, jovens damas são julgadas por condutas indignas, sendo acusadas por práticas interpretadas como bruxaria.

Cate mantém à si e às irmãs reclusas da convivência em sociedade, mas sua dedicação para mantê-las em segurança é motivo de fofocas nos ciclos sociais da cidade. A ausência constante do pai e a recente descoberta de uma profecia é um fardo muito pesado para um jovem de 16 anos. Cate tem poucos meses para decidir o que fará de sua vida, para jovens como ela existem apenas duas opções: casar-se com um dos irmãos ou dedicar-se à Irmandade.

Continue lendo »


Avaliação: 4/5 Editora: Arqueiro, Cortesia Gênero: Romance de época, Romance ISBN: 9788580411973 Publicação: 2013 Páginas: 288 Skoob

O visconde que me amava é o segundo livro da série Os Bridgertons. Pode ser lido por primeiro, sem comprometer muito a leitura de O duque e eu. Porém, é mais aconselhável começar pelo primeiro livro, já que lendo este, ficamos sabendo do final do outro. Aqui, Julia Quinn nos apresenta a história de Anthony, o mais velhos dos irmãos Bridgerton. Anthony, com seus quase 30 anos, cansou da vida libertina que levava e, com a certeza de que morreria jovem, assim como o pai, resolveu encontrar uma esposa e providenciar um herdeiro.

Para isto, tinha regras muito claras: ela deveria ser atraente, inteligente e, de jeito nenhum, ele poderia apaixonar-se por ela. A posição social não o interessava muito. E é então que ele conhece a moça mais bonita e cogitada da temporada: Edwina Sheffield, de 17 anos. Porém, para casar-se com ela, Anthony teria primeiro que conseguir a autorização da irmã mais velha Katie. Katie, de 21, sabendo da má fama de Anthony, afirma que nunca permitirá o casamento.

Firme em sua escolha, Anthony faz de tudo para que Katie acredite em seu desejo de tornar Edwina como sua esposa e, aos poucos, mostra para ela que é muito mais do que dizem sobre ele: também sabe ser gentil e honrado. Por sua vez, a opinião que Anthony tem de Katie também vai mudando e, aos poucos, ele tem de lutar contra a grande atração que sente por ela e repensar algumas coisas em sua vida.

Continue lendo »


Avaliação: 4/5 Editora: Arqueiro, CortesiaGênero: Romance de época, Romance ISBN: 9788580411461 Publicação: 2013 Páginas: 288 Skoob

Sou leitora assídua de romances. Gosto de histórias que me deixam curiosa e que me fazem suspirar. Fiquei sabendo da coleção Família Bridgerton pela primeira vez no blog Amount of Words, que indicou como leitura em inglês. Na época eu ainda não me aventurava ler em outros idiomas. Qual não foi a minha surpresa quando a editora Arqueiro anunciou que iria publicar a coleção? A série possui oito livros, já publicados. Cada um conta a história de um irmão Bridgerton diferente. Aqui no Brasil já foram publicados os três primeiros volumes: O duque e eu, O visconde que me amava e um Perfeito cavalheiro. Neste post conto para vocês o que achei do primeiro livro!

A família Bridgerton é uma família da alta sociedade de Londres de 1813. Fazem parte da família Lady Bridgerton e os filhos Anthony, Daphne, Benedict, Colin, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth. O sr. Bridgerton morreu há alguns anos, após uma reação alérgica. Em O Duque e Eu conhecemos um pouco de cada integrante e também alguém muito importante para a história: a Lady Whistledown. Ela escreve constantemente sobre as histórias da alta sociedade e faz das Crônicas da Sociedade de Lady Whistledown uma publicação regular. Não há quem não leia seus textos. É por meio dela que ficamos sabendo que o famoso duque de Hastings, Simon Basset, está de passagem pela cidade.

Junto com a chegada de Simon, vem a euforia das mães das moças solteiras da cidade. Quem não quer arrumar um bom partido para a filha? Entretanto, Simon, que havia estudado com Anthony, carrega a mesma fama do mais velho dos Bridgertons: é um libertino. Acostumado com as farras, ele não quer saber de se casar e, para evitar as mulheres solteiras, encontra na irmã de Anthony, Daphne, uma solução. Ela, que tem uma personalidade bastante marcante, ainda não encontrou um marido, já que todos os homens que a cortejam são velhos ou pouco inteligentes, ou então a veem apenas como uma boa amiga. Percebendo a situação, e também com o intuito de ajudá-la, Simon decide cortejá-la. Desta maneira, fugiria das outras mulheres e faria com que outros homens se interessassem por Daphne.

Continue lendo »

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

cores-de-outono-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: Mundo Uno ASIN: B01IGYT4IK (Amazon) GÊNERO: Fantasia, Romance, Jovem AdultoPUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 529 SKOOB

Descobrindo a magia

Cores de Outono é primeiro volume da Trilogia Cores, escrito pela brasileira Keila Gon, inicialmente foi publicado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira, da Novo Século. Atualmente a trilogia faz parte da Editora Mundo Uno. O livro conquista facilmente os fãs de literatura fantástica, a autora apresenta-nos a trajetória de Melissa Wels, uma jovem comum de 21 anos e os eventos que se sucederam após o acidente que mudou o rumo de sua vida. Antes da tragédia, Mel vivia em São Paulo ao lado de sua família em uma rotina perfeita e pacta. Incapaz de fugir de sua dor, ela vê a chance de recomeçar, muda-se com sua irmã caçula, Alice, para a Cidade da Montanha, onde o inesperado acontece. Ela não está preparada para surpresas que o destino lhe reserva, caminhos repletos de aventuras é o que aguarda por nossa protagonista.

Novamente em Campo Alto, Mel reencontra em suas memórias  lembranças ausentes e perdidas em algum lugar de seu passado, ela enfrentará a natureza sombria presente em seus sonhos. O que são esses sonhos? O que acontece quando o que parece ser improvável na verdade é a realidade? O real e o imaginável caminham lado a lado conduzindo o leitor em uma viagem eletrizante num emocionante romance sobrenatural, com a mistura ideal de suspense, fantasia e mistério. Melissa será atraída para uma nova dimensão, um amor e uma surpreendente revelação que a fará repensar no que de fato acredita.

Mel é assombra por sonhos que estão ficando cada vez mais aterrorizantes, descobre que são memórias de uma realidade completamente surreal. Ela sabe que encontrará em Vincent as respostas para seus questionamentos, e fará o que for necessário para proteger aqueles que tanto ama, mesmo que se apaixonar seja a chave para um perigo ainda maior.

“Você, definitivamente não sabe nada sobre mim – ele hesitou por um segundo. – Meu nome é Vincent Dippel. E agora que fomos apresentados você pode me evitar como os outros – sibilou com a voz ácida, dando um passo para trás.”

Continue lendo »

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: ARQUEIRO, CORTESIA ISBN: 9788580415735 GÊNERO: ROMANCE DE ÉPOCA, ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 320 SKOOB

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: INDEPENDENTE, CORTESIA
ISBN: 9788591454808
GÊNERO: ROMANCE, ROMANCE ERÓTICO, ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2012
PÁGINAS: 300
SKOOB

Maze – Sem saída é uma história repleta de emoção, ação e mistério com um toque sutil de romance e erotismo. O leitor encontrará uma leitura esplêndida, cativante, cheia de suspense e questionamentos sem fim. Além disso, irá vivenciar uma viagem inesperada que mostrará o mais estranho caminho percorrido pelo amor rumo à esperança.

A protagonista tem o espírito inquieto que clama por emoção, aventura e perigo. Ou seria apenas uma maneira de autoproteção? Como voltar a existir quando tudo em seu interior parece estar morto? Helena precisa encontrar uma maneira de viver, mesmo com tantas feridas abertas, a perda precoce da mãe, Laura Gerher, que lhe causou uma dor silenciosa e esmagadora, e ainda, á ausência do pai, Haword.

Helena deseja ser livre, fazer suas próprias escolhas e ser dona de si. E mesmo nesta busca para entender a si própria ela continua a se torturar. Lamenta por seus erros. Bastou um momento de descuido e sua vida virou um precipício. Vive superficialmente, cumprindo o papel de boa filha perante a sociedade londrina. Encara seu futuro ao lado de Friedrich como a única escolha possível. Ser a herdeira do Primeiro Ministro Britânico não é uma tarefa nada fácil. Ela não recorda do que aconteceu na noite que deitou-se com um estranho, que agora é seu namorado. Sua mágoa dá lugar a um mar de lamentações e o seu coração se fechou para o amor.

Mesmo tendo um status privilegiado e a reprovação de pai, Helena é uma mulher simples e sem frescuras. Ela luta para mostrar a todos que não é só mais um sobrenome importante, além disso, dedica-se a sua carreira na polícia civil. Entretanto, num típico evento do Parlamento, na cerimônia de premiação do célebre Haword por seus feitos políticos, Helena conhece Ronald. Continue lendo »


Avaliação: 5/5 Editora: Independente, Cortesia ISBN: 9788591347117 Gênero: Romance Publicação: 2012 Páginas: 214 Skoob

Avaliação: 5/5
Editora: Independente, Cortesia
ISBN: 9788591347117
Gênero: Romance
Publicação: 2012
Páginas: 214
Skoob

No interior do município de Colussos, próximo a Lawton, na segunda maior fazenda da região, inicia-se nossa aventura com o livro Três amores e uma fronteira, pelas palavras da escritora sino-brasileira Shurre Mei Uen.

Em 1921, Margareth herdou a fazenda White Horse. É neste cenário, envolto por cavalos puro-sangue, vaqueiros e caubóis, que conhecemos a família Freewell.

Um evento perturbador abalou a tranquilidade e a pacata vida cotidiana da família, envolvendo a filha de Minnie, Kelly. Ela é enviada para Oklahoma, onde cursará a faculdade de Medicina. Treze anos depois, retorna para White House no sepultamento da avó.

Kelly mergulha de cabeça nos segredos até então enterrados. Ao permanecer na fazenda, ela revive os monstros do passado que ameaçam seu presente, conhece a raiz do “segredo” que sua família foi capaz de cobrir os rastros por anos, até sua volta, e também desvenda os segredos amorosos de suas tias e a descoberta de um novo amor.

O que torna os peões da fazenda tão irresistíveis às irmãs Freewell? É algo a se pensar, já que as irmãs são mulheres cheias de artimanhas e personalidades tão marcantes a qualquer um, não é a toa que são tão respeitadas.

Mas, será um caubói que fará os batimentos cardíacos de Kelly acelerar? Patrick, o protegido de Tony Anderson, será mais um segredo a ser revelado.

Três amores e uma fronteira é um livro muito bem escrito, conta-nos uma história que realmente poderia ter acontecido, a trama traz muitos mistérios e segredos. O livro é capaz de prender o leitor emocionalmente nos fatos ali narrados pelos vários protagonistas.

Continue lendo »


mundo-por-terra-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: Roy Rudnick ISBN: 9788591288007 GÊNERO: Não Ficção PUBLICAÇÃO: 2011 PÁGINAS: 384 SKOOB

No ano passado, enquanto eu passeava em um shopping aqui de Curitiba, me deparei com uma exposição de fotos e objetos sobre um casal catarinense que viajou o mundo de carro por três anos. Encantada com as belíssimas fotografias, descobri que eles escreveram um livro sobre a expedição. Mundo por terra é o relato, de 384 páginas, da viagem que fizeram. Foram 1033 dias, passando por 60 países. Para quem se interessa por livros ‘pé na estrada’, é uma ótima pedida.

O livro, narrado por Roy Rudnick, é dividido em 13 capítulos. No primeiro, Roy conta como teve a ideia de fazer uma volta ao mundo e como convenceu a namorada Michelle Weiss a ir com ele. Quando tinha aulas em Curitiba, de pós-graduação, ele se encontrou com um desconhecido que disse para ele não deixar seus sonhos e planos para depois. Inspirado pela conversa, ele não largou mais a ideia da viagem. A princípio, foi difícil Michelle aceitar a ideia, já que estava cursando o último ano de Arquitetura e Urbanismo. Apesar da dúvida inicial, ela acabou aderindo à proposta e, depois de quase três anos de viagem e de volta pra casa, nem ela e nem Roy se arrependem.

O segundo capítulo é reservado para contar como foi o planejamento da viagem: escolha dos locais a serem visitados, preparação do carro etc. Depois é que vem a parte mais legal: a passagem pelos continentes. Intercaladas entre os relatos estão algumas das fotos tiradas durante a viagem. Se você for ler, vale muito a pena acompanhar o site durante a leitura, já que lá estão muitas outras fotos. Mundo Por Terra é um livro bem gostoso de ler, mas para ser lido com calma. Demorei um tempo para finalizar a leitura, o que só contribuiu para a apreciação da história, que desperta diversos sentimentos. Dei muita risada com algumas situações vividas por Roy e Michelle, fiquei triste com algumas coisas que eles viram, fiquei sabendo de muitos fatos interessantes sobre os países e seus costumes etc. Ah, e, durante toda a leitura, senti uma vontade infinita de fazer como eles e viajar o mundo!

Continue lendo »