Avaliação: 3,5/5
Editora: Seguinte, Cortesia
ISBN: 9788535914849
Gênero: Ficção Científica, Fantasia, Jovem Adulto
Páginas: 336
Publicação: 2015
Skoob

Atenção: essa resenha pode conter spoilers dos volumes anteriores!

Cuidado com o lado sombrio da força! é o terceiro livro da trilogia Star Wars publicada pela editora Seguinte. A história é baseada no terceiro filme da saga Star Wars (O Retorno do Jedi), e coube ao autor Tom Angleberger recontar esse clássico para a nova geração.

O livro começa com nossos heróis indo salvar Han Solo que foi capturado pelo Jabba, o chefe dos contrabandistas, que ficou muito irritado por Solo ter perdido seu carregamento de especiarias. Após alguns momentos de tensão eles conseguem cumprir seu objetivo, mas os problemas ainda estão só começando, pois o Império passou todo esse tempo trabalhando em uma nova Estrela da Morte que assim como a anterior é capaz de destruir um planeta inteiro.

A partir daí a narrativa ganha força com Luke e os Rebeldes bolando um plano para destruir o Império, nosso herói está decidido a acabar com o Imperador de uma vez por todas, só que ele não imaginava que teria tantos empecilhos pelo caminho. Luke precisará contar com todo o seu treinamento Jedi para lidar com todos os acontecimentos que estão por vir.

Diferente dos primeiros livros dessa trilogia em que a leitura fluiu e acabei lendo muito rápido, Cuidado com o lado sombrio da força! foi uma leitura extremamente lenta para mim. Demorei muito tempo para entrar no ritmo, pois não gostei da maneira que o autor escolheu para nos contar a história.

Tom Angleberger usou uma narrativa mais pessoal e até mesmo informal, como se estivesse nos contando a história em uma conversa. Geralmente esse tipo de narrativa me agrada, mas a dele não conseguiu me prender, e só consegui entrar de cabeça na história depois da metade do livro.

Continue lendo »

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Avaliação: 4/5
Editora: Suma de Letras, Cortesia
ISBN: 9788581051680
Gênero: Distopia, Fantasia, Jovem Adulto
Páginas: 360
Publicação: 2013
Skoob

Atenção: essa resenha pode conter spoilers dos volumes anteriores!

Conquista é o terceiro e último livro da série distópica escrita por Ally Condie. Neste último volume, nos juntamos novamente a Cassia, Xander e Ky para descobrir o que é a Insurreição.

A Insurreição surge quando uma Praga criada pela Sociedade deixa as pessoas imóveis e se espalha pelas Províncias Exteriores. Ainda não existe uma cura para ela. A única salvação é a Insurreição, com a figura do Piloto, que tem a cura para todos. Mas o que a Sociedade não contava é que o vírus sofresse mutações e começasse a matar as pessoas contaminadas.

Como sabemos, a Insurreição quer tirar o poder da Sociedade e isso vai acontecer sem sangue e de uma maneira que eles possam ser a única salvação.

O livro continua na divisão da narrativa entre os três personagens principais, e aqui faz sentido, pois quando a Insurreição acaba perdendo o controle, o Piloto usa os três para conseguir uma cura. Xander tem conhecimento sobre a Praga, pois é o médico oficial da Sociedade; Cassia pode classificar os dados e encontrar combinações – ela foi mandada novamente para trabalhar disfarçadamente como Classificadora na Sociedade; e Ky contrai a Praga e seu corpo será necessário para as pesquisas.

Bom, esse livro foi dividido em cinco partes. Diferentemente dos outros, gostei dessa diferenciação. Outra coisa que notei foi que Xander teve mais voz e fez com que eu acabasse gostando dele também. Já falei sobre a narrativa, que é dividida entre os três personagens. Continue lendo »

terça-feira, 10 de maio de 2016

QUARTO

Avaliação: 3,5/5
Editora:Verus, Cortesia
ISBN: 9788576861317
Gênero: Romance, Drama, Adulto
Páginas: 350
Publicação: 2011
Skoob

O livro Quarto foi lançado no Brasil em meados de 2010. Eu já tinha visto a obra, mas confesso que a capa nunca me atraiu, e eu nunca havia prestado atenção na sinopse. Tudo mudou quando no começo deste ano eu assisti ao filme baseado na história – “O quarto de Jack”, que rendeu à Brie Larson o Oscar de Melhor Atriz. O filme é puro encanto! A história é extremamente emocionante e a comovente atuação de Jacob Tremblay, que interpreta o menino Jack, traz pureza e delicadeza à adaptação. Talvez, por ter gostado tanto do filme, que se tornou um dos meus favoritos, eu tenha me decepcionado um pouquinho com o livro.

Não posso dizer que me decepcionei com a história – que é impactante e maravilhosa, um relato ficcional, mas que choca pelo fato de sabermos que casos como esses acontecem diariamente e muitas pessoas têm suas vidas interrompidas por atos cruéis como esses. O fato é que o filme é extremamente fiel à obra. O roteiro foi escrito pela própria autora do livro, então este pode ser o principal motivo. Durante a leitura, parecia que eu estava assistindo novamente ao filme, só que sem a poesia imprimida na versão cinematográfica. Por serem tão parecidos, o filme acabou me tocando mais.

Enfim, apesar de ficar com a sensação de estar lendo o roteiro do filme, foi muito bom relembrar essa história que tanto me marcou. O ponto alto do livro é a narrativa, sob o ponto de vista de uma criança de 5 anos. Só que, para ela, o mundo consiste em um quarto. “Bom dia, cama”, “Bom dia, abajur”, “Bom dia, planta”. É assim que começa o dia do pequeno Jack, que vive essa rotina desde o seu nascimento. Sua mãe foi sequestrada e colocada em cativeiro. Dos frequentes abusos sofridos pelo sequestrador, nasceu Jack. Ele não faz ideia de que existe algo além do quarto e seu dia a dia com a Mãe não apresenta mudanças. Juntos, eles aprenderam a viver do que o outro tem para oferecer.

Cansada de viver daquela forma, a Mãe tenta arquitetar um plano para escapar, mas isso só será possível com a ajuda de Jack. O problema é que ele é apenas uma criança e não sabe o que existe do lado de fora do Quarto. Para ele, o mundo está ali. Porém, a vontade de continuar e dar uma vida melhor para Jack faz com que ela prossiga com o plano, que tem o menino como peça principal, e o instrua a procurar ajuda. Continue lendo »


O céu noturno

Avaliação: 3,5/5
Editora:Galera Júnior, Cortesia
ISBN: 9788501104496
Gênero:Juvenil
Publicação: 2016
Páginas: 288
Skoob

Sem dúvida, depois de vislumbrar a fantástica capa e o curioso título do livro, O Céu Noturno Em Minha Mente, não pude evitar a sinopse e a vontade de ler.

Mikey Baxter narra a sua história, no decorrer do prólogo, percebemos que o garoto acaba de voltar do hospital, carregando consigo a cicatriz na parte de trás da cabeça, é o momento que encontra e escolhe seu cachorro, Timmer, personagem que o acompanhará todo o tempo, tendo bastante destaque no enredo, não apenas por ser fiel, mas por sentir quando seu dono estava em perigo.

No início da leitura, o texto estava bastante misterioso, um convite à mergulhar nas páginas seguintes, porém confesso que foi um pouco confuso. Desconfiei durante o primeiro capítulo que Mikey estivesse morto, porque sua mãe estava em prantos e não percebia que  ele estava do lado de fora da casa, as sombras indo atrás dele, fiquei agoniada. Aos poucos fui assimilando a história e pude entender que Lisa Baxter estava passando por um momento extremamente ruim, em depressão profunda, que me fez lembrar de um outro livro, Harvey, Como Me Torney Invisível.

O fato de Mikey conseguir visualizar pedaços do passado, dos quais ele não havia presenciado, prendeu-me ainda mais na história, queria decifrar todos os segredos escondidos por trás do incidente que levou à cicatriz. No entando, essa não é a única característica que nos faz perceber que o adolescente é diferente, ele estuda numa escola especial; demora para compreender com clareza as coisas; precisa de uma rotina na comunicação com a mãe para não surtar; não gosta de lugares fechados, nem barulhentos; ama o sol, pescar e estar ao ar livre; demora para falar com pessoas desconhecidas; não entende metáforas, mas percebe quando não estão sendo legais com ele, gosta de ajudar e sentir que é querido e amado, porém não fica explícito qual é a patologia e/ou deficiência dele ou se foi exclusivamente após o acidente.

Continue lendo »


O_PRIMEIRO_LTIMO_BEIJO_1453983973550567SK1453983973B

Avaliação: 4/5
Editora: Verus, Cortesia
ISBN: 9788576864479
Gênero: Romance
Páginas: 448
Publicação: 2016
Skoob

A primeira coisa que me chamou a atenção em O primeiro último beijo foi a capa, maravilhosa, e o título. Eu ainda não sabia direito do que se tratava, sabia apenas que era um romance. A leitura me despertou um turbilhão de sentimentos, mas no fim, depois de muitas lágrimas derramadas, o que ficou foi a linda história contada por Ali Harris, que soube reproduzir muito bem as surpresas que a vida nos traz.

Narrado em primeira pessoa por Molly Carter, o livro intercala em seus capítulos diversas épocas da vida da protagonista. Durante os anos, muita coisa aconteceu na vida de Molly, mas sempre com uma constante: Ryan Cooper. Eles se conheceram ainda adolescentes e por mais que fossem bem diferentes, encantaram-se um pelo outro. Depois de um primeiro beijo bem desastroso, e a certeza de Molly de que ele só ficou por ela por conta de uma aposta, passaram alguns anos sem se ver. Porém, depois de se reencontrarem, não se largaram mais.

Molly não acreditava no casamento. Achava que se prender a outra pessoa não seria uma boa ideia. Isso foi antes de conhecer Ryan. A partir do momento em que ficaram juntos, o relacionamento se desenrolou muito rápido e em pouco tempo estavam vivendo juntos. Eles se conheceram muito jovens e como em todo relacionamento, enfrentaram problemas. A rotina ficou cansativa e depois de um erro, passaram um tempo separados. Porém, esse tempo serviu apenas para mostrar que eles eram realmente feitos um para o outro e para fortalecer a relação.

Continue lendo »


A_MAQUINA_DE_CAMINHAR_1457392144568096SK1457392144B

Avaliação: 3/5
Editora: Record, Cortesia
ISBN: 9788501104694
Gênero: Crônicas
Páginas: 192
Publicação: 2016
Skoob

Eu ainda não conhecia o lado cronista de Cristovão Tezza, apesar de ele ter escrito por alguns anos, de 2008 a 2014, no maior jornal da minha cidade – a “Gazeta do Povo“. Esse livro reúne algumas das crônicas escritas durante esse período. O mais legal é que no fim do livro o autor conta um pouco sobre esse gênero e como aceitou o convite para escrever para o jornal. A princípio, contou ele, ele recusou a oferta, já que ficou com medo de não ter assunto, de não saber sobre o que escrever. Mas ele ficou com vontade de arriscar e durante seu período como cronista, sua coluna semanal deixou de ser publicada apenas meia dúzia de vezes, como destaca Christian Schwartz, organizador, na apresentação da obra.

A máquina de caminhar reúne 64 crônicas sobre variados assuntos do cotidiano, como a cidade, literatura, futebol, viagens, política, entre tantos outros. O autor escreve de maneira simples e deliciosa, sempre fazendo o leitor se identificar de alguma maneira. A maioria de suas crônicas traz pitadas de humor e ironia, o que deixa a leitura ainda mais prazerosa. Dentre os temas abordados, gostei muito de ler as crônicas sobre literatura, tanto aquelas em que Tezza falava sobre os livros que estava lendo no momento, ou os textos sobre importantes autores como Gabriel García Márquez e Millôr Fernandes. É interessante vê-lo falar sobre suas influências literárias. Continue lendo »


As gêmeas do gelo

AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: Bertrand Brasil, CORTESIA ISBN: 9788528620528 GÊNERO: Thriller Psicológico PÁGINAS: 362 PUBLICAÇÃO: 2016 SKOOB

As gêmeas do gelo” é um thriller psicológico que atingiu o primeiro lugar na lista do mais vendidos do Sunday Times, o livro foi escrito pelo S. K. Tremayne, pseudônimo de um jornalista londrino, e publicado recentemente pela Bertrand Brasil, selo do Grupo Editorial Record.

A história é intrincada por uma série de elementos que giram em torno da tragédia que se acomete na vida das irmãs Kirstie e Lydia, gêmeas idênticas de seis anos, e contribuem para o desenvolvimento do suspense que se instaura desde o início.

O livro narra os acontecimentos que se sucederam após a trágico falecimento de uma das gêmeas, a perda devastou o jovem casal Moorcroft. Sarah e Angus lutam diariamente para se recuperarem, mas a morte da filha ainda é um mistério, a menina sobrevivente não sabe quem é, o trauma deixado pela morte da irmã se acentua cada dia mais, o que acaba gerando dúvidas. Será que houve confusão com a identidade das gêmeas? Quem sobreviveu Kirstie ou Lydia? Que segredo Angus esconde da esposa? O autor levanta vários questionamentos durante a leitura deixam o leitor agoniado por respostas.

A premissa é muito interessante e instigante, a história é sombria e propícia para o clima de inverno. É possível se impressionar com algumas passagens do livro que causam um pouco de arrepio, mas nada muito alarmante, o que prende o leitor são os mistérios por trás de todos os acontecimentos.

Continue lendo »


Rainha-das-Sombras

AVALIAÇÃO: 5/5               EDITORA: GALERA RECORD, cortesia  ISBN: 9788501106841     GÊNERO: FANTASIA , Jovem Adulto   PÁGINAS: 643           PUBLICAÇÃO:: 2016
Skoob

Em Rainha das Sombras, quarto livro da aclamada série Trono de Vidro, Aelin está de volta a Forte da Fenda e mais determinada do que nunca a reconstruir seu reino e enxotar os monstros que ameaçam sua segurança e a do mundo inteiro, e se no meio do caminho puder fazer o acerto de contas que deve à muitas pessoas, melhor ainda. E, acreditem, é uma longa lista de acerto de contas. A Rainha de Terrasen terá de lidar com muitos problemas, entre antigos amigos e novos, antigos inimigos e outros que são ainda piores do que os que já conhecia. Derrubar o Rei, libertar a magia, salvar seus amigos.. essas são algumas (poucas) das tarefas que Aelin tem de cumprir e que não serão nada fáceis.

Do outro lado de Adarlan, em Perranth acompanhamos Manon Bico Negro, enquanto lidera as bruxas e suas bestas aladas em uma guerra que não é sua e está se provando mais problemática do que útil. Existem muitos segredos sobre essa guerra que ela desconhece, segredos que ela está mais que determinada a descobrir. Afinal, ela pode estar trabalhando com humanos, mas não é subordinada deles e não pulará em uma guerra de olhos fechados.

Rainha das Sombras consegue ser ainda mais eletrizante que qualquer outro livro dessa série. São tantas coisas acontecendo, tantos problemas a enfrentar, tantos inimigos a derrotar que fico fascinada pelo fato de a autora não ter se perdido – e não ter nos confundido – ao longo do livro. É perceptível o quanto Sarah é uma boa escritora nesse livro, simplesmente por vermos o quão bem ela consegue lidar com o amontoado de acontecimentos que acontece a todo momento. Inclusive, esse é um dos motivos que fazem mais de 600 páginas parecerem um nada: é reviravolta atrás de reviravolta, a ponto de nos deixar sem fôlego diante de tanta adrenalina. Continue lendo »


Avaliação: 3/5 Editora: Galera Record, Cortesia ISBN: 9788501106834 Gênero: Jovem Adulto, Romance Páginas: 322 Publicação: 2016 Skoob

Avaliação: 3/5
Editora: Galera Record, Cortesia
ISBN: 9788501106834
Gênero: Romance, Jovem Adulto
Páginas: 322
Publicação: 2016
Skoob

Atenção: essa resenha contém spoilers do livro anterior!

Outro Dia livro escrito pelo autor David Levithan, e publicado no Brasil pela editora Galera Record, irá nos contar os acontecimentos do livro Todo Dia agora sob o ponto de vista de Rhiannon.

Para quem não conhece o livro Todo Dia, ele narra a história de um(a) jovem que não possui um corpo físico. A (como gosta de ser chamado(a)), é uma alma que habita um corpo diferente por dia, e após habitar o corpo de Justin, A acaba se apaixonando pela namorada do garoto (Rhiannon).

Diferente do livro Todo Dia, no qual ficamos presos ao ponto de vista de A, em Outro Dia, David Levithan nos dá a oportunidade de entrarmos na mente de Rhiannon, e vermos o que ela pensa sobre toda essa situação. A garota inicia a história presa em um relacionamento destrutivo, que a faz ser uma pessoa completamente apagada, e após passar um dia com A no corpo de Justin, Rhiannon finalmente descobre o que é ser amada e valorizada.

Mas apesar de ter encontrado o amor em A, Rhiannon tem que lidar com o fato de A se transformar em uma pessoa diferente todos os dias. E é nesse ponto que David Levithan merece aplausos por ter escrito essa história, pois ele toca em um assunto que muitas pessoas evitam tocar: Até onde a aparência importa?

Em vários momentos da história, Rhiannon se questiona se é possível amar alguém somente por seu conteúdo, e fica claro que para ela (assim como para a maioria das pessoas), a “casca” é realmente algo que importa demais. Nos momentos em que A acaba habitando corpos de garotas, ou de garotos que não são tão atraentes aos olhos de Rhiannon, a garota acaba se esquivando e se questionando até onde esse amor poderá ser possível.

Continue lendo »


Nos anos 60, nos Estados Unidos, o jornalismo sofreu uma grande transformação com o surgimento de um novo estilo de se escrever reportagens. Chamado pelos norte-americanos de “New Journalism”, o jornalismo literário, como o próprio nome diz, conta histórias reais, mas utilizando a linguagem da literatura. Montamos uma lista com cinco livros que se tornaram referência nesse estilo.

collage_cia

A Sangue Frio
Considerado por muitos como a primeira obra do New Journalism, “A Sangue Frio” foi escrito pelo jornalista Truman Capote. O livro conta a história de um assassinato brutal de uma família do Kansas, um caso que chocou todo os Estados Unidos. Truman, que trabalhava em Nova York, chegou na cidade de Holcomb um mês depois do incidente para entrevistar todos os envolvidos no caso. Primeiramente a história foi contada em uma série de quatro capítulos na revista The New Yorker, em 1965, ganhando uma versão em livro um ano depois.

Hiroshima
Todos nós já escutamos falar sobre as bombas atômicas que foram jogadas nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki pelo governo dos Estados Unidos, no fim da Segunda Guerra Mundial. Porém, neste livro escrito por John Hersey, podemos realmente ver as consequências desse ato na vida das pessoas. Hersey foi ao Japão apenas um ano depois do incidente, a pedido da revista The New Yorker, para trazer uma face mais humana da tragédia. Triste e chocante, um livro obrigatório para quem tem curiosidade de saber mais sobre impacto de armas nucleares.

Stasilândia
Após a queda do muro de Berlim, talvez o principal fato histórico do fim do século XX, a Alemanha voltou a ser um país unificado. Interessada em descobrir as histórias daqueles que viveram na República Democrática da Alemanha (também conhecida como Alemanha Oriental), a jornalista Anna Funder entrevistou várias pessoas e descobriu o mundo da Stasi, a polícia secreta. Dados não oficiais especulam que a Stasi mantinham um agente para cada seis cidadãos alemães, muito mais do que a KGB, da ex-URSS, e das polícias secretas de Hitler. Há também um filme alemão chamado “A Vida dos Outros” que fala sobre como funcionava as investigações da Stasi. Continue lendo »