50-anos-de-jornada-nas-estrelas-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 4,5/5 EDITORA: GLOBO LIVROS, CORTESIA ISBN: 9788525062321 GÊNERO: BIOGRAFIA, MEMÓRIAS, FICÇÃO CIENTÍFICA PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 392 SKOOB

A história completa, não autorizada e sem censura.

Quando a Globo Livros anunciou que lançaria no Brasil a série de livros que comemoram os 50 anos de Jornada nas Estrelas, os fãs da série ficaram extremamente empolgados com a possibilidade de terem em mãos um produto que nos entrega tudo o que acontecia nos bastidores do programa. Ter acesso a essas informações preciosas é um enorme presente para todos aqueles que amam a história de Jornada nas Estrelas e que até hoje exaltam a genialidade da série clássica.

Escrito pelos jornalistas Edward Gross e Mark A. Altman, o livro 50 anos de Jornada nas estrelas é uma verdadeira viagem no tempo que nos permite conhecer cada detalhe da criação da série, que foi planejada meticulosamente pela mente brilhante de Gene Roddenberry.

Tendo como foco o período de criação da série até os primeiros anos após o seu cancelamento, o livro nos apresenta diversos depoimentos, cartas, roteiros e memorandos internos que nunca haviam sido liberados para o público. Temos a oportunidade saber o que as pessoas que trabalhavam na série pensavam sobre o programa, além de podermos ter acesso ao material que foi descartado, como títulos de episódios que foram trocados, roteiros que foram alterados e atores que foram substituídos.

É muito interessante poder ter acesso a esse tipo de informação, pois como telespectadores ficamos presos somente àquilo que vemos na TV, e não imaginamos o quanto é difícil ter um programa no ar. Não basta somente ter uma boa ideia, é preciso vendê-la com maestria e fazer com que outras pessoas se apaixonem pelo universo que você criou, e foi isso que Gene fez com Jornada nas Estrelas, ele teve essa ideia brilhante e fez com que as outras pessoas se apaixonassem por ela e lutassem ao seu lado para que o programa pudesse ganhar seu espaço.

Continue lendo »

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

AVALIAÇÃO: 3/5  EDITORA: SUMA DAS LETRAS, CORTESIA  ISBN: 9788556510174 GÊNERO: FICÇÃO PUBLICAÇÃO: 2016  PÁGINAS: 272 SKOOB

AVALIAÇÃO: 3/5
EDITORA: SUMA DE LETRAS, CORTESIA
ISBN: 9788556510174
GÊNERO: TERROR, SUSPENSE, FICÇÃO CIENTÍFICA
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 272
SKOOB

O livro A Colônia, escrito por Ezekiel Boone, é o primeiro de uma série, também é a estreia do autor. A história fala sobre uma espécie ancestral que está adormecida, mas agora despertou e está prestes à causar desastres na humanidade. E, devido a isso, a humanidade pode ser extinta.

A história é narrada por meio de vários personagens que se encontram em diversos lugares do mundo. Na América do Sul, em uma floresta no Peru, algo acontece com um turista; já na Ásia o governo chinês deixa uma bomba nuclear “acidentalmente” cair; e na Índia padrões sísmicos assustam os pesquisadores. Na América do Norte, um agente do FBI descobre algo quando vai investigar a queda de um avião. Mas é claro que esses acontecimentos  estão ligados a uma espécie de aranha muito antiga, que está despertando agora. Elas gostam de carne humana e querem voltar para o planeta Terra.

A história se passa em vários países e sob diversos pontos de vista, por isso existem vários personagens no livro. Não gosto muito quando é assim, pois muitas vezes acabo me perdendo na história e não consigo criar empatia com nenhum personagem. Porém, o livro é eletrizante e cada final de capítulo deixa o leitor agoniado, com cada vez mais vontade de saber mais da história.

O trabalho da Suma de Letras é muito bom. A capa tem um material estranho e faz com que o contato com ela seja diferente, de forma a completar a experiência vivida pelo leitor. A aranha gigante que ilustra a capa também mostra um pouco do que se trata a história. Continue lendo »

domingo, 16 de outubro de 2016

sia-the-greatest-2-1

O que agosto demorou a passar, setembro passou voando. Já estamos em outubro, a poucos meses do fim do ano. Achei que esse mês seria fraco em lançamentos musicais, mas estava enganado. Vem conferir o que teve de bom no mês!

Perfect Illusion – Lady Gaga

O grande destaque foi sem sombra de dúvidas Perfect Illusion, novo single de Lady Gaga. Após um hiato de quase três anos, a cantora retornou ao pop em uma música totalmente diferente do esperado. A expectativa era grande (minha timeline do Facebook que o diga), mas confesso que me decepcionei um pouco com a música. Espero que o álbum não seja assim. Lembrando que Joanne, novo disco da cantora, será lançado final desse mês. Ansiosos?

Continue lendo »


contos-peculiares-capa-viagens-de-papel

Avaliação: 5/5 Editora: Intrínseca, Cortesia ISBN: 9788551000533 Gênero: Contos, Fantasia, Jovem Adulto Publicação: 2016 Páginas: 208 Skoob

Se você é fã do universo criado por Ransom Riggs em O lar das crianças peculiares, não pode deixar de ler Contos Peculiares, novo lançamento da editora Intrínseca no Brasil. Quem já leu a trilogia sabe que alguns dos contos são mencionados na história. Na série, eles foram escritos há anos e são como as fábulas que conhecemos, muitos dos pequenos peculiares escutavam as histórias mirabolantes que sempre trazem alguma lição de moral.

Agora, no livro lançado recentemente, também podemos conhecer essas histórias. A organização é de Millard Nullings, personagem já conhecido por quem gosta da série. A dedicatória é para ninguém mais, ninguém menos, que Alma LeFay Peregrine, que ajuda a dar título à série. No início do livro o editor já avisa: o livro foi escrito apenas para olhos peculiares. Se você não possuir nada de estranho, é melhor nem perder seu tempo, já que apenas acharia as histórias “estranhas. Aflitivas e nem um pouco de seu agrado”.

Deixando de lado os conselhos do editor, vou contar um pouco do que achei do livro. Trazendo dez contos bem diferentes um do outro, mas com peculiaridades em comum, a obra é realmente muito bacana, até mesmo para quem não sabe nada da série. Sei que peguei esse livro para ler e no mesmo dia já tinha terminado, tamanho é o encanto proporcionado pelas curiosas histórias.

O livro é curtinho, com 208 páginas. Além disso, tem muitas ilustrações, o que faz com que a leitura flua muito bem. Os contos são muito criativos e ajudam o leitor a compreender o universo criado por Ransom Riggs. Cada história traz um pouco desse mundo e apresenta alguma peculiaridade. Além disso, lições de moral não poderiam faltar. Os contos trazem reflexões muito bacanas que não ficam só no mundo peculiar, podemos encontrar muito do nosso mundo nas histórias, o que torna a obra ainda mais legal.
Continue lendo »


Avaliação: 4/5 Editora: Intrínseca, Cortesia ISBN: 9788580579666 Gênero: Fantasia,  Jovem Adulto Publicação: 2016 Páginas: 416 Skoob

Atenção: essa resenha pode conter spoilers dos volumes anteriores!

Os fãs da saga “O lar da sra. Peregrine para das crianças peculiares” tiveram pouco tempo para se recuperar dos acontecimentos do segundo livro, Cidade dos Etéreos (ainda bem!). Por sorte, logo depois a Intrínseca lançou Biblioteca de almas, o último livro da trilogia. A história começa bem do ponto em que parou o último livro, com o rapto dos peculiares e a srta. Peregrine desaparecida. Agora, só restam Jacob e Emma, que devem embarcar em uma aventura para resgatar os amigos e descobrir as motivações dos etéreos e acólitos.

Como estão em dois, ir atrás dos amigos não parece tão fácil assim. Mas logo eles adquirem mais um comparsa: o cão falante Addison, bastante astuto e peça chave para a aventura. Juntos, eles descobrem que devem adentrar o Recanto do Demônio, uma fenda temporal que abriga as mais diversas perversões. Lá, eles irão descobrir coisas sombrias do mundo peculiar, como peculiares que são vendidos como escravos, uma espécie de poção que traz parte da alma de peculiares e é utilizada para fortalecer poderes momentaneamente, e também irão descobrir a história da Biblioteca de Almas, que abriga a alma dos peculiares depois de sua morte.

Foto: Camila Tebet / Viagens de Papel

Continue lendo »

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

o-orfanato-da-srta-peregrine-para-criancas-peculiares-filme-viagens-de-papelVou começar esse texto já deixando um aviso bem claro – que reflete a minha opinião, é claro: a representação de O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares que você verá nas telas é algo muito diferente da experiência vivida no livro escrito por Ramson Riggs. Por isso, existem duas avaliações possíveis para o resultado final da adaptação: a avaliação cinematográfica por si só, e a avaliação considerando a história que a originou. Já quero deixar claro que a minha insatisfação com o filme se originou desse segundo quesito, e que, para os que não levam tanto em consideração as semelhanças – ou falta delas – entre um e outro, pode ser que tenham um olhar diferente sobre o filme.

A adaptação do livro de Ramson Riggs começa nos apresentando Jake: um garoto que viveu pelas histórias de crianças com habilidades especiais e monstros do avô e que por isso sofreu bullying na escola – o que o levou a desacreditar no ícone que ele tinha de vida. Quando perde seu avô de forma trágica – e misteriosa – todos o levam a crer que ele ficou traumatizado, e que as circunstâncias esquisitas que ele presenciou na morte do avô eram apenas fruto de sua consciência. Porém, incentivado por seu terapeuta, ele decide seguir as últimas pistas deixadas por seu avô, indo ao antigo Orfanato da Srta. Peregrine, no qual o mesmo viveu.

Foto: O lar das crianças peculiares (Divulgação)

Foto: Divulgação / Cena do filme “O lar das crianças peculiares”.

Continue lendo »


Foto: Divulgação / Cena do filme “O lar das crianças peculiares”.

Bom, vocês devem ter percebido que nesta semana estamos postando textos sobre o universo da série “O lar das crianças peculiares”, de Ransom Riggs. A ideia partiu da editora Intrínseca, que aproveitou o lançamento do filme pra sugerir essa semana especial. Como gostamos bastante dos livros, topamos!

Já fizemos resenha do livro Contos Peculiares, falamos um pouco dos personagens e de suas peculiaridades e hoje vamos falar uma peculiaridade que gostaríamos de ter. Para isso, chamei a minha irmã Melissa, que também está lendo os livros, para falar o que ela acha:

“As peculiaridades presentes na trilogia O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares criada por Ransom Riggs são: ver etéreos; produzir fogo e alterar sua cor com as mãos; ser extremamente forte; ser invisível; ser mais leve que o ar, podendo assim levitar o tempo inteiro; ter visões e sonhos que faz com que você veja o que poderá ocorrer futuramente; ser capaz de dar vida aos mortos por algum tempo; ser capaz de controlar abelhas que habitam seu estômago; ter uma segunda boca atrás da cebeça; poder fazer com que plantas cresçam e floresçam; mudar para a forma de um pássaro e manipular o tempo (peculiares chamados de Ymbrynes).

Se eu pudesse escolher alguma dessas peculiaridades acima eu gostaria de ser uma Ymbryne e viajar no tempo, até mesmo criar as fendas temporais para me manter em algum período, além de poder assumir a forma de algum pássaro. Acredito que seria a experiência mais interessante de se ter, também poderia visitar épocas que me chamam atenção.

E se fosse para escolher uma peculiaridade inexistente no livro eu amaria poder fazer com que as letras dos livros brilhassem no escuro, assim eu conseguiria ler mais do que leio diariamente.”

Continue lendo »


orfanato1

Este mês, a Editora Intrínseca nos convidou para um projeto bem legal: uma semana cheia de peculiaridades, para falar sobre a série “O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares”, do autor Ransom Riggs. Então, de segunda a sexta-feira, contaremos um pouquinho mais para vocês desse universo fantástico que virou até filme, dirigido por Tim Burton.

Ontem, segunda-feira, fizemos a resenha do livro “Contos peculiares”, que apesar de não fazer parte da trilogia, traz contos que ajudam a compreender o mundo criado por Riggs, todos com tom de fábulas, trazendo animais falantes, lições de morais, entre outros elementos. O livro é lindo por dentro e por fora, merece ser lido.

Hoje, vamos falar um pouquinho sobre os incríveis personagens dos livros e algumas frases marcantes. Primeiro, vou apresentar a história, para quem não conhece. Os três livros (O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares, Cidade dos Etéreos e Biblioteca de Almas) já foram lançados no Brasil. As obras misturam ficção e fotografia em uma experiência única de leitura. A primeira história foi toda construída com base em fotografias antigas colecionadas pelo autor.

A trilogia conta a história de Jacob, um garoto de 16 anos que busca respostas para os segredos guardados pelo avô. Em sua jornada, ele descobre as ruínas de um orfanato, o Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Seu avô viveu ali durante a 2ª Guerra Mundial e contava muitas histórias de sua infância. No mesmo lugar, Jacob descobre um universo completamente diferente do seu, com viagens no tempo e pessoas com habilidades extraordinárias. Logo ele descobre que também está inserido nesse universo e que terá que lutar para proteger as pessoas peculiares que conheceu e se tornaram sua família.

Continue lendo »

domingo, 9 de outubro de 2016

achados-e-perdidos-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: RECORD, CORTESIA ISBN: 9788501106926 GÊNERO: ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 252 SKOOB

Millie Bird é uma garotinha de 7 anos. Apesar de ser tão nova, ela já sabe muita coisa. Como por exemplo, sabe que todos nós vamos morrer um dia. Inclusive ela tem Livro das Coisas Mortas, no qual registram tudo que não existe mais. Certo dia, está em uma loja com sua mãe, e esta a deixa dizendo “Volto daqui a pouquinho”, mas não retorna mais. Millie Bird, nesse interim, acaba conhecendo Karl, o Digitador, que escreve palavras no ar enquanto as pronuncia. O idoso perdeu o amor de sua vida e está morando num asilo, quando um belo dia, decide sair dali. E Millie não vai contar isso a ninguém, nem mesmo a Manny, o manequim da loja e o mais novo amigo deles. E junto nessa aventura, temos Agatha, que passou muito tempo falando sozinha. Após a morte do marido, a senhora se trancou dentro de casa e passou a viver num mundinho só dela. Mas agora ela vai sair porque quer ajudar Millie a encontrar a mãe.

Achados e perdidos foi um livro que caiu no meu colo por acaso. Não conhecia a autora, tampouco o livro. Apesar disso, a sinopse prometia uma história tranquila, divertida e emocionante. E foi exatamente isso que encontrei. Brooke apresenta uma narrativa leve, descontraída, mas que traz uma série de reflexões bacanas sobre a vida.

O livro é escrito em terceira pessoa, mas é dividido pelo ponto de vista de cada um dos personagens. Um ponto que chamou a atenção foi justamente os capítulos que são dedicados a Millie. Por ser uma menina de sete anos, sua narrativa se mostra tal qual deveria ser. Isso, de certa maneira, proporciona ao leitor a dimensão muitas vezes inocente, mas não menos importante, de uma criança. Do mesmo modo ocorre com os outros dois personagens, que estão do outro lado da moeda, por serem idosos. A história de vida de ambos toca o leitor, em especial a de Karl. E acredito que essa dualidade entre infância e velhice ficou bem compreensível no desenrolar da história.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 4,5/5 EDITORA: GALERA RECORD, CORTESIA ISBN: 9788501105882 GÊNERO: YOUNG ADULT PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 308 SKOOB

AVALIAÇÃO: 4,5/5
EDITORA: GALERA RECORD, CORTESIA
ISBN: 9788501105882
GÊNERO: FANTASIA, JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 308
SKOOB

Magônia é o primeiro livro de uma trilogia que conta a história de Aza, que desde criança sofre de uma doença rara e incurável que não permite que ela respire direito. Passou a maior parte do tempo em hospitais, fazendo exames e recebendo prazos de vida que até agora conseguiu quebrar, sobrevivendo até seus quase 16 anos. Seu amigo Jason e sua família fazem de todo o possível para dar uma vida normal à Aza.

Perto de seu aniversário de 16 anos, a protagonista começa a ter alucinações – ou é o que achava -, vendo navios percorrendo os céus e ouvindo vozes chamando por ela. É através de Jason que ela ouve falar pela primeira vez de Magônia, uma terra mágica com tripulações que navegam pelos céus. Magônia poderia ser apenas uma história de fantasia, mas, após certos acontecimentos, Aza é levada até lá e descobre um reino mágico e diferente de tudo que imaginara – um lugar novo onde ela é capaz de respirar normalmente e não é a menina doente que era na Terra. A partir de então, Aza começa a descobrir sobre seu passado e seu papel nesse novo mundo e na sobrevivência dele.

Magônia é um dos livros de fantasia mais original que pude ler em tempos. Apesar de já saber que se tratava de uma fantasia, fui completamente pega de surpresa pelo universo mágico criado pela autora. O universo criado é algo totalmente rico e novo, com criaturas que são exuberantes e diferentes que tem como poder o seu canto. O mais interessante é a ligação desse universo fantástico com a própria Terra, ligando os acontecimentos de nossa história aos acontecimentos de Magônia, o que torna tudo mais crível, mais real – ou tanto quanto pode ser.

Aza é uma personagem fantástica, com personalidade forte e uma tendência ao sarcasmo que eu amo. Ela é responsável por dar um tom de humor ao livro que torna tudo um pouco mais divertido. A única coisa que me irritou nela – que sempre me irrita em livros no geral – é a facilidade com que ela aceita uma realidade completamente diferente da sua sem nem questionar. Ela até acaba fazendo isso mais pra frente, o que alivia um pouco as coisas, mas no começo é bem irritante. Todos os personagens, de uma maneira geral, são cativantes a seu modo e eu gostei que a autora abriu um espaço pra todos eles na história. Há um leve romance que acontece, mas que me agradou justamente por ser leve e não tirar o foco de toda a trama que é desenvolvida. Continue lendo »