Monteiro Lobato nasceu no dia 18 de abril de 1892, na cidade paulista de Taubaté. Por causa de seus muitos livros infantis, sendo o primeiro lançado em 1920, revolucionou a escrita infantil nacional com seus personagens e aventuras no “Sítio do Picapau Amarelo”, que são tão conhecidos pelas crianças ainda no século XXI. Por esse motivo, a data de seu nascimento foi escolhida para comemorar o Dia Nacional do Livro Infantil.

Depois de Monteiro, muitos escritores marcaram e ainda marcam esse nicho literário, alguns não nasceram no Brasil, mas vivem aqui há tempo suficiente para lançar livros no mercado nacional, outros nem são tão conhecidos, mas suas obras marcaram minha trajetória de algum modo.

Como grande apreciadora do gênero infantojuvenil, escolhi apenas 15 títulos que gosto muito, mas que mostra a riqueza e diversidade nacional:

Continue lendo »

terça-feira, 18 de Abril de 2017

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: INTRÍNSECA, CORTESIA ISBN: 9788580579314 GÊNERO: BIOGRAFIA, MEMÓRIAS, NÃO FICÇÃO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 352 SKOOB

Um livro engraçado sobre coisas horríveis

Logo que vi a capa de Alucinadamente feliz, fiquei com uma vontade enorme de ler a história, afinal um livro que tem um guaxinim extremamente alegre na capa com certeza deve ser bem interessante, e, para minha alegria, depois de concluir a leitura pude confirmar que realmente é um livro muito bom.

Narrado em primeira pessoa, Alucinadamente feliz é uma obra honesta e divertida na qual Jenny Lawson nos conta como é viver com transtornos mentais. Jenny possui praticamente uma coleção de transtornos mentais, dentre eles a depressão e a ansiedade, e no livro ela fala sobre sua luta diária contra as doenças.

Depois de ter uma semana ruim e descobrir que um amigo faleceu, Jenny resolve lutar com todas as suas forças contra a onda de tristeza que a levaria para mais uma crise ruim e decide que vai ser alucinadamente feliz, não importam as circunstâncias. A partir de então, ela resolve dizer sim para algumas ideias malucas que surgem em sua mente, como abraçar um coala vestida de coala, e começa a aproveitar cada segundo de felicidade que a vida proporciona.

Nesse compromisso de ser feliz não importa o que aconteça, a autora nos ensina uma lição muito valiosa sobre como devemos olhar os dois lados de cada situação e tirar sempre o lado bom de cada problema. Às vezes nos focamos tanto nas coisas ruins que perdemos as coisas boas da vida, e todo tempo é valioso, por isso devemos saber aproveitá-lo muito bem.

Continue lendo »

segunda-feira, 17 de Abril de 2017

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: INTRÍNSECA, CORTESIA ISBN: 9788551000366 GÊNERO: INFANTOJUVENIL PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 40 SKOOB

Estava muito ansiosa pela chegada desse livro, por já ter ouvido muitos elogios sobre a escrita da italiana Elena FerranteUma noite na praia é voltado para o público infantojuvenil e fiquei triste por serem apenas 40 páginas, a vontade de ler outros textos da autora só aumentou.

Ao folhear as páginas da obra, minha  filha de 10 anos demonstrou certa preocupação ao se deparar com as ilustrações da também italiana Mara Cerri. Ela me confidenciou ter achado os desenhos um tanto sinistro. Realmente, estão todas em tons escuros: preto, azul, vermelho, cinza e marrom, mas casaram terrivelmente com o texto, destacando os pontos altos da história.

O exemplar é pequeno, fino, uma ótima apresentação, um convite para ser lido imediatamente. As orelhas gigantes deixam a obra ainda mais atrativa e bem acabada.

A história é contada por uma boneca, que inicia a narrativa pormenorizando o modo como é esquecida na praia. Depois de ficar exposta ao sol brincando com sua dona de cinco aninhos, Mati, o pai da garota vai buscá-la na praia e lhe dá um gato de presente, Minu. Distraída com o animal, a menininha esquece a boneca meio soterrada na areia pelo irmão de Mati.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: INTRÍNSECA, CORTESIA ISBN: 9788580579024 GÊNERO: HQ, FANTASIA, JOVEM ADULTO                                   PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 272 SKOOB

Meu encanto por Nimona veio muito antes de eu ter o livro em mãos, na verdade, veio antes do lançamento no Brasil. Nunca fui dada a ler muitas HQs, mas talvez pela capa ou pela arte da autora, ou ainda por comentários gringos de se tratar de uma obra muito bem trabalhada e inusitada, eu me vi ansiando pela leitura, curiosa com seu conteúdo e seu estilo diferente ao que estou acostumada. E não deu outra, me apaixonei.

Nimona é uma metamorfa fascinada com o trabalho do vilão Ballister Coração-Negro, conhecido por suas manipulações e tramóias contra o Reino, defendido por Ouropelvis, seu arqui-inimigo. O fato é que Ballister acaba por aceitar Nimona como sua comparsa (por livre e espontânea pressão), e os dois juntos começam a arquitetar planos para derrotar Ouropelvis e o Reino.

Essa aventura, porém, é diferente do que Nimona esperava. Ballister se mostra na verdade um vilão muito justo, que segue suas próprias regras e seus princípios e não aceita mortes e violência desnecessária, quando tudo que Nimona quer é passar por cima de todos e destruir Ouropelvis. Sim, o vilão está atrás de vingança contra aqueles que destruíram sua vida, mas sem fazer mais do que o necessário pra isso. Ansiando por sangue e destruição, Nimona ainda vai aprender muito sobre o que é ser vilão e o que é ser mocinho nessa jornada com Ballister Coração-Negro.

Não sei o que me encantou mais nesse livro. Talvez os personagens fantásticos, completamente diferente dos estereótipos criados nesse tipo de livro (fantasia medieval), talvez a arte com um belo traço, talvez o enredo surpreendente, talvez o modo sutil como a autora inseriu a “moral da história”. Não sei dizer ao certo, o fato é que me apaixonei por simplesmente tudo nessa história!

Foto: Divulgação / Viagens de Papel

Continue lendo »

sábado, 15 de Abril de 2017

Uma reunião para apresentação dos laçamentos para 2017. Uma equipe apaixonada por livros. Livros… E mais livros! Não tem como não dizer que eu ameiiiiii esse evento! Ainda mais da Editora Intrínseca: que arrasa em suas edições! <3

No dia 5 de maio de 2017, no auditório do MASP em São Paulo, a equipe da Editora Intrínseca recebeu os livreiros e os blogueiros para falar sobre o que lançou, está lançando e que vai lançar até junho desse ano.

Para começar, explodindo a empolgação da plateia, a editora destacou os seguintes lançamentos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Confira o catálogo completo aqui!

Continue lendo »

quinta-feira, 13 de Abril de 2017

Avaliação: 4/5 Editora: Suma de Letras, Cortesia ISBN: 9788581052007 Gênero: Suspense, Terror Publicação: 2013 Páginas: 200 Skoob

Lançado originalmente em 1974, Carrie – A estranha é um dos maiores clássicos do escritor americano Stephen King e a obra que o ajudou a alcançar a fama. A história ganhou adaptação para o cinema. A primeira versão, dirigida por Brian de Palma, foi lançada em 1976 e se tornou um sucesso assim como o livro. Também existe um remake lançado em 2013, mas que recebeu muitas críticas negativas.

Carrie White é uma garota de 17 anos, que sofre bullying de seus colegas de escola e tem uma relação conturbada com sua mãe, uma fanática religiosa. Após uma aula de educação física, ela menstrua pela primeira vez durante o banho e pensa que está tendo uma hemorragia. Sem entender o espanto da garota, as outras meninas começam a rir e a jogar absorventes nela. A professora chega para intervir e fica espantada com a reação da jovem. Acontece que a mãe da garota nunca havia lhe contado o que era menstruação.

A mãe de Carrie, Margaret White, é uma fanática religiosa, que mantém a filha dentro de uma bolha social, dizendo que tudo é proibido e pecaminoso. Como uma forma de punir a filha, ela costumava prendê-la em um armário para que ela ficasse lá rezando por um bom tempo até ser liberada.

Carrie possui poderes paranormais. Ela consegue mover objetos utilizando apenas o poder da mente e, após finalmente ter menstruado, sua força aumenta e ela começa a perceber que pode utilizar isso para enfrentar sua mãe. Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: COMPANHIA DAS LETRINHAS, CORTESIA ISBN:9788574067568 GÊNERO: LIVRO-IMAGEM, INFANTOJUVENIL PUBLICAÇÃO: 2017 PÁGINAS: 40 SKOOB

Passei boa parte de minha infância participando das atividade de uma igreja evangélica, então conheci o famoso “Livro sem palavras“, onde cada folha era de uma cor, simbolizando uma parte do plano de salvação. Conforme eu crescia, sempre que revia o tal Livro, pensava que se tratava apenas de uma estratégia da igreja para contar uma história. Mas fui descobrindo que existem realmente livros sem palavras, mais conhecidos como livros-imagem, que nos contam histórias a partir de desenhos e não apenas de páginas de uma única cor.

O selo Companhia das Letrinhas nos apresenta o livro De flor em flor, que segue esse segmento, tendo como autor e ilustrador dois canadenses bastante premiados, respectivamente são eles JonArno Lawson e Sydney Smith.

Acredito que para aqueles que tem dificuldade em  apreciar uma obra de arte, porque julgam não entender o que o artista quis transmitir, sentirão muita falta das palavras, porque esse gênero trabalha com as sensações. O que eu senti e compreendi vendo o livro não será o mesmo que uma outra pessoa. A mesma coisa acontece com um quadro ou pintura, apesar de diversos comentaristas nos contextualizarem do período histórico em que a obra foi realizada, cada pessoa tem seus sentimentos e sensações de forma única.

Foto: Nara Dias / Viagens de Papel

Continue lendo »

segunda-feira, 10 de Abril de 2017

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: PENGUIN COMPANHIA, CORTESIA ISBN: 9788582850442 GÊNERO: ROMANCE, POLICIAL, CLÁSSICO PUBLICAÇÃO: 2017 PÁGINAS: 416 SKOOB

Não há dúvidas de que “Sherlock Holmes” é um dos personagens mais famosos da literatura, e todo mundo já ouviu falar ao menos uma vez no ilustre detetive. Meu amor pela obra de Arthur Conan Doyle começou anos atrás, quando ainda estava na escola e pegava os livros da Coleção Vagalume pra ler na biblioteca. Depois vieram os filmes, e, hoje, resolvi reler toda a obra do autor, mais especificamente as histórias protagonizadas pelo meu personagem favorito da vida: “Sherlock Holmes”. Por esse mesmo motivo, não resisti quando o selo Penguin Companhia, do Grupo Companhia das Letras lançou esse volume com todas as histórias, de alguma maneira, com participação do único personagem capaz de derrotar Holmes: O professor “Moriarty”.

Moriarty foi o único vilão capaz de desafiar e se equiparar a Holmes em astúcia, inteligência e capacidade dedutiva incrível. Um personagem tão icônico, capaz de feitos tão grandiosos a ponto de desafiar Holmes – o melhor detetive de toda a história – com certeza mereceu esse volume dedicado a ele. E que histórias. O livro reúne alguns contos criados pelo autor e um romance, dos quais Moriarty tem algum tipo de envolvimento com os crimes narrados. Não vou me estender muito falando sobre as histórias em si, pois, em se tratando de histórias policiais, e ainda mais contos, não vale muito a pena saber os detalhes.

Acredito que o que mais me fascina na obra de Doyle não é nem o modo dele escrever as histórias – que por si só já é fantástica – mas sim a mente brilhante capaz de criar um personagem, aliás, dois personagens, tão ilustres, como Holmes e Moriarty. É sensacional acompanhar como a mente deles trabalha, cada um de um lado. O processo de dedução de Holmes, o modo como ele usa a inteligência dele para desvendar os mistérios é algo simplesmente fascinante. O próprio personagem é uma mistura complexa, que penso nunca conhecer tão bem como acho. Continue lendo »

domingo, 9 de Abril de 2017

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: RECORD ISBN: 9788501025432 GÊNERO: POLICIAL, SUSPENSE, CLÁSSICO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 462 SKOOB

O poderoso chefão é um romance publicado em 1969, escrito por Mario Puzo e adaptado para o cinema em 1972, com direção de Francis Ford Coppola.

O romance conta a história da família Corleone, uma das cinco grandes famílias de Nova York que comandava o tráfico na região. No caso deles, eles tinham o poder com o negócio de azeite, jogos e também influência grande sobre a política. As relações de afetividade italiana são minuciosa e intensamente descritas durante todo o romance. A demonstração de poder com o Padrinho, Don Corleone, com as respectivas pessoas que trabalhavam para ele, como Tessio e Clemenza, foram fiéis do início ao fim.

Pode-se dizer que este livro é um dos mais bem elaborados e escritos do último século. É um clássico, e a capacidade de Puzo em ditar e controlar o ritmo da história é sensacional. No primeiro capítulo, com 64 páginas, boa parte das relações que vão durar durante todo o romance já estão apresentadas e exemplificadas.

O livro começa com um agente funerário, Amerigo Bonasera, pedindo ajuda ao seu querido Padrinho. Sua filha havia sido espancada pelo namorado e mais um amigo, e ele dizia que estava procurando justiça – e que não havia ninguém melhor que o Padrinho para se procurar justiça. A resposta de Don Corleone revela sua personalidade desde o início. Ele nega ajuda a Amerigo, porque diz que não pode matar dois jovens que não mataram sua filha. Ele poderia arranjar pessoas para “darem um jeito” neles, e, em troca, tudo o que o Padrinho pediu a Amerigo foi: a amizade.

Era assim que Don Vito Corleone trabalhava todo o tempo. Foi assim que ele conquistou todo seu poder, todo seu império, toda sua família. Ainda neste primeiro capítulo, capítulo em que se passava o casamento de sua filha, o Don recebeu mais algumas pessoas. Uma delas era seu afilhado, o famoso cantor Jhonny Fontane, que também era ator e que procurou seu padrinho para pedir ajuda; ele queria entrar no elenco do próximo filme que seria dirigido por Woltz. Continue lendo »


Avaliação: 4/5 Editora: Arqueiro, Cortesia ISBN: 788580412451 Gênero: New Adult, Romance Publicação: 2014 Páginas: 208 Skoob

Envolvido pela atmosfera de Rosemary Beach, ao terminar Paixão sem limites não hesitei em continuar a história de Rush e Blaire e ler o segundo livro da trilogia, Tentação sem limites. O intervalo de leitura entre um e outro foi curto, o que facilitou, pois tinha em minha cabeça muitos dos detalhes apresentados, o que influenciou no envolvimento com o segundo livro. Como afirmei na resenha de Paixão sem limites, o que mais me chamou a atenção na narrativa da autora foi a tensão que ela construía em torno dos personagens, além de uma certa sensualidade presente. E isso não faltou no segundo livro.

O ápice de Paixão sem limites é quando Blaire, se vendo perdida numa cidade onde não se sente parte, decide voltar para sua terra natal. Após apaixonar-se perdidamente por Rush, acaba descobrindo seu segredo, o que muda totalmente sua vida. Os dois tentam seguir suas vidas, mas sem muito sucesso. Todavia, quando menos esperam, o que era apenas para ser um recomeço acaba se tornando um pesadelo, pois algo que Blaire não esperava acontece e ela é obrigada a voltar a Rosemary, enfrentar seus inimigos e reencontrar Rush. Mas será que o sentimento que os une será mais forte que os segredos de seu passado

Tentação sem limites segue a mesma estrutura do anterior. Narrativa fluida, capítulos curtos e um número de páginas considerável e possível de se ler numa tarde. O que diferencia aqui é que a autora decide abordar dois pontos de vista: o de Blaire e de Rush, o que acaba tornando a história mais enriquecedora. Enquanto que no primeiro livro só tínhamos dimensão do mundo de Blaire, agora temos a do mocinho. Além disso, personagens cativantes do primeiro livro retornam nesse, tornando o envolvimento com o universo ainda mais próximo. Continue lendo »