segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

novembro-9-capa-viagens-de-papel

Avaliação: 4,5/5
Editora: Galera Record, Cortesia
ISBN: 9788501076250
Gênero: New Adult, Romance, Jovem Adulto
Publicação: 2016
Páginas: 352
Skoob

Essa já é minha quinta leitura da Colleen Hoover, quanto mais eu leio seus romances, mais fã da autora eu me torno. Dentre todos os títulos até o momento, em termos de cargas emocionais, Novembro 9 foi o mais fraco – ao menos comigo. A história em si segue o esquema trágico, emotivo e romantizado dos demais, a típica receita do bolo que continua rendendo frutos – uma legião de leitores fiéis.

Neste livro, Colleen conta-nos a história de Ben, um aspirante a escritor, e Fallon, uma jovem que passou por um acidente aos 16 anos e deseja retomar a carreira de atriz.

Quando foi vítima de um incêndio na casa do pai, Fallon vê sua vida ir ladeira abaixo, tudo o que tinha se perdeu – sua beleza, vida social e carreira. Presa a uma situação dolorosa, a jovem só toma um novo rumo aos 18 anos, decidida a abandonar a autodepreciação, ela está de partida para Nova York.

No entanto, um dia antes, precisamente no dia 9 de novembro, ela marca um encontro com o pai num restaurante, e lá o pai acaba machucando a filha com palavras muito duras para alguém que já carrega tantas cicatrizes. Um rapaz ouve a discussão e, revoltoso com seu rumo, ele intervém a favor de Fallon, passando-se por seu namorado.

Depois, a coisa toda vira um rolo, os dois passam a última noite dela em Los Angeles juntos. Isso mesmo, ela se aventurou com um perfeito desconhecido, até aqui nada demais, já vimos isso em outros livros do gênero New Adult. Porém, os nossos pombinhos decidem se reencontrar uma vez por ano, no mesmo dia e local, durante cinco encontros, enquanto Ben dedica-se na escrita de seu romance, um livro sobre eles. Continue lendo »


Avaliação: 3/5 Editora: Record, Cortesia ISBN: 9788501078889 Gênero: Romance brasileiro Publicação: 2016 Páginas: 208 Skoob

Avaliação: 3/5
Editora: Record, Cortesia
ISBN: 9788501078889
Gênero: Romance, Literatura Brasileira
Publicação: 2016
Páginas: 208
Skoob

A tradutora é o mais recente lançamento do autor Cristovão Tezza. O livro chegou às prateleiras no segundo semestre de 2016 pela editora Record. Neste livro, a personagem Beatriz retorna às páginas. Ela apareceu pela primeira vez em “Um erro emocional”, de 2010. Agora, ela tem 30 e poucos anos e está envolvida com um grande trabalho de tradução. A obra se passa em 2013, em Curitiba, em um momento em que o país está dividido entre a preparação para a Copa do Mundo e as manifestações políticas por várias cidades brasileiras.

Neste momento de sua vida, em que se dedica à tradução de um livro do fictício autor Felipe Xaveste, um filósofo catalão, com inclinação conservadora, ela passa por vários conflitos pessoais. Sua situação financeira está bem apertada e ela está vivendo uma crise no relacionamento com o autor Donetti, escritor esquerdista de meia idade, que sempre desfaz de sua capacidade intelectual e coloca suas fortes opiniões acima de qualquer coisa.

Enquanto reflete sobre esses aspectos de sua vida, ela recebe um convite para ser intérprete de um representante da FIFA, que faria uma visita técnica à cidade de Curitiba, para conhecer os pontos turísticos e participar de algumas reuniões da Copa do Mundo. Como o dinheiro viria a calhar, ela aceita o trabalho, mesmo sem ter muita experiência como intérprete. Assim, enquanto acompanha o executivo Erik Höwes pela cidade, ela acaba se descobrindo.

Ao mesmo tempo em que passa por pontos chaves da capital paraense, como a Ópera de Arame, Jardim Botânico, Bosque do Papa e até mesmo lugares mais inusitados, como um terreiro de umbanda, ela passa a repensar na sua vida e suas atitudes e redescobre a cidade ao mesmo tempo em que redescobre a si mesma.

Continue lendo »

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

o-pintor-de-memorias-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: RECORD,CORTESIA ISBN: 9788501071606 GÊNERO: ROMANCE, FICÇÃO HISTÓRICA, FICÇÃO CIENTÍFICA, THRILLER PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 378 SKOOB

O pintor de memórias está entre uma das minhas melhores leituras de 2016. Embora seja um livro com apenas 378 páginas e volume único, a escritora texana Gwendolyn Womack me fisgou com sua escrita criativa. Em outras palavras, o livro é completo, não falta absolutamente nada, ao menos para mim o livro preenche todos elementos necessários de uma boa leitura.

Inicialmente conhecemos Bryan Pierce, um pintor renomeado com fama internacional. Suas telas são realistas nos mínimos detalhes, ele costuma pintar acontecimentos de épocas passadas, como por exemplo, visualizamos a pintura de um padre da Roma Antiga, onde uma misteriosa mulher é queimada viva presa a um palanque de uma praça e um padre tenta supostamente libertá-la, dentre outros fatos desconhecidos para nós, conhecimento este que requer muita pesquisa de Bryan.

Mas, é aí que a história ganha vida. Bryan possui um estado de espírito totalmente confuso, faz meses que ele não dorme direito, seu sono é conturbado e seus sonhos perturbadores. Quando acorda, seus sonhos estão transpostos para as telas, ele não recorda de tê-las pintado. Confuso, ele começa a gravar vídeos de si enquanto dorme, no dia seguinte descobre que pintou a mais recente tela no estado de sono.

Seria sonambulismo? Não, a autora propôs uma narrativa rica e mesmo fantasiosa, o estado de Bryan vai além, o que só podemos entender com o desenvolvimento da trama. No entanto, contamos com outro personagem central, uma neurogeneticista brilhante – Linz Jacobs. O trabalho de Linz consiste em descodificar os genes que guardam as memórias, destas e de outras vidas. É neste contexto que as vidas de Bryan e Linz acabam se conectando de diversos modos.

Continue lendo »

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: BERTRAND BRASIL,CORTESIA ISBN: 9788528620504 GÊNERO: ROMANCE HISTÓRICO, ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 392 SKOOB

AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: BERTRAND BRASIL,CORTESIA ISBN: 9788528620504 GÊNERO: ROMANCE HISTÓRICO, ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 392 SKOOB

Sara Gruen é conhecida por seu romance “Água para elefantes”, o livro também foi adaptado para as telonas. Eu tive a oportunidade de conhecer a autora devido ao filme, mas não consegui finalizar a leitura, prefiro fazer na ordem inversa, primeiro o livro depois o filme. Quando vi seu atual lançamento, À margem do lago, não pensei duas vezes e solicitei para resenha.

A história é ambientada em 1945, período que compreende a reta final da Segunda Guerra Mundial, e acompanha a trajetória de três amigos: os socialites Maddie e Ellis Hyde e seu amigo Hank Boyd.

Após uma noite de excessos à véspera do Ano-Novo, o casal Maddie e Ellis mancham o bom nome da família e acabam expulsos de casa pelo pai dele, um ex-coronel das forças armadas, e sem direito a nenhum tostão.

Sem dinheiro, o casal e o amigo partem numa aventura. Eles saem da Filadélfia rumo à Escócia, atravessam o oceano Atlântico em plena guerra – um pouco difícil de compreender a motivação deles a se arriscarem tanto – em busca de evidências que comprovem a existência do famoso monstro do Lago Ness.

Na Escócia, nossos aventureiros não são muito bem vistos pela comunidade local, os moradores sofrem com a escassez causada pela guerra, enquanto que os três jovens nem imaginam a sua verdadeira natureza, já que viveram sempre com os privilégios trazidos por seus status social.

Já instalados numa pousada tida como precária, eles se deparam com uma realidade distinta do que esperavam, não há luxo e nem conforto, o alimento é simples e racionado. E não demora para que eles precisem cuidar de si próprios e contribuam com os demais hóspedes e moradores. Continue lendo »

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

sra-poe-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: BERTRAND BRASIL,CORTESIA ISBN: 9788528618457 GÊNERO: ROMANCE HISTÓRICO, ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 400 SKOOB

Sra. Poe é um livro de ficção baseado num fato histórico. Nesta narrativa, o poeta Edgar Allan Poe é um dos personagens da trama e se vê envolvido num triângulo amoroso com duas mulheres, sua jovem esposa e uma promissora escritora de livros infantis e poetisa.

A história se passa em 1945, em Nova York. A cidade é o palco do romance fictício entre Poe e a poetisa Frances Osgood. A escritora Lynn Cullen aborda muitos fatos reais, com maestria nos faz acreditar em suas palavras, o caso de amor entre os poetas é crível.

Frances conheceu Poe nos salões literários, rapidamente tornaram-se amigos íntimos. Logo após, Francis passou a frequentar a casa do poeta e tornou-se amiga de sua esposa, Virgínia.

Na época, o poema intitulado “O corvo” ganhou grande repercussão por seu ar sombrio e aterrorizante. Frances era conhecida por seus livros infantis, mas conforme a necessidade se instaurava, a escritora arrisca-se a um novo gênero – a poesia.

Após altos e baixos em sua carreira, Frances torna-se uma poetisa em ascensão. Ela e Poe publicam uma série de poemas no Broadway Journal, no qual ele era o editor. Por várias edições os poetas flertaram abertamente um com o outro. Não demora para que o público tome conhecimento de suas identidades e rumores do suposto caso entre eles se espalhe.

Poe é bastante conhecido por ser recluso e seus vários relacionamentos com mulheres que se transpõem em sua vida e escrita. Ele era bastante devoto a sua esposa. Na narrativa esse fato se mantém fiel à realidade, mesmo que Poe tenha tido um caso com Frances. Continue lendo »


a-sombra-de-uma-mentira-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 3/5 EDITORA: BERTRAND BRASIL,CORTESIA ISBN: 9788528618471 GÊNERO: THRILLER, SUSPENSE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 462 SKOOB

Sabe quando um livro te chama atenção por um conjunto de fatores? Foi exatamente assim com o título À sombra de uma mentira, de Alex Marwood. Desde o momento que tive conhecimento do lançamento pelo selo Bertrand Brasil, fiquei muito curiosa pela leitura deste thriller em especial, já que na época eu estava numa vibe de livros de muito suspense e mistério. Outro fator que me influenciou foram as indicações presentes na contracapa, dentre elas a do renomeado mestre do horror Stephen King.

Com quase 500 páginas, o livro apresenta uma leitura fácil e fluída. Narrada em 3ª pessoa, a história nos é contada sobre a perspectiva de vários personagens, principalmente pelas duas protagonistas – Bel e Jade. A narrativa se desenvolve no presente, mas temos alguns dos capítulos narrados  também no passado.

Por meio de flashbacks que retomam ao verão de 1986, o corpo de uma menina de 4 anos é descoberto. Bel e Jade, na época ambas com 11 anos, são acusadas de cometerem o crime tão bárbaro e cruel, e toda uma nação encontra-se horrorizada por tal brutalidade. Após condenadas, elas foram separadas e enviadas a diferentes reformatórios.

Depois de uma década trancafiadas, Bel e Jade foram libertadas e receberam novas identidades, embora ainda supervisionadas pela polícia. Atualmente aos 21 anos, Bel é Amber, gerente de um parque de diversões numa cidadezinha litorânea, e Jade é Kirsty, uma jornalista freelance de Londres. Continue lendo »

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

suzy-e-as-aguas-vivas-capa-viagens-de-papel

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: VERUS,CORTESIA ISBN: 9788576865377 GÊNERO: FICÇÃO REALISTA, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 223 SKOOB

Suzy acabou de perder a melhor amiga – ou ex-melhor amiga, já que antes de sua morte as duas não andavam muito bem uma com a outra (fato que faz com que Suzy se sinta culpada) – e decidiu parar de falar, já que não tinha nada realmente importante para dizer. Seu foco se tornou outro: descobrir a verdadeira causa da morte de Franny, já que é impossível que ela tenha se afogado, até porque era uma ótima nadadora. Determinada, Suzy mergulha em profundas pesquisas até descobrir a existência de uma água-viva cujo veneno é mortal e se determina a provar que sua teoria é verdadeira.

Fiquei surpresa ao começar o livro e constatar que Suzy tinha apenas 11 anos e estava enfrentando um momento onde tudo que ela conhece está desmoronando a sua volta. Acreditem ou não, eu peguei esse livro pra ler sem saber exatamente do que se tratava, fui mais pela hype que ele teve quando lançou no exterior e por saber se tratar de um gênero que gosto. Felizmente, me surpreendi muito com a leitura e com a sensibilidade transmitida pela protagonista, mesmo ela sendo tão nova e estando em um fase tão diferente da minha.

Suzy é uma protagonista realmente encantadora. Entrando na adolescência, ela está começando a enfrentar aquela fase onde tudo muda, quando deixamos de ser crianças e meio que perdemos aquela inocência. Quando parecemos tomar consciência que somos meninas (ou meninos), e passamos a nos importar mais com coisas como roupas, maquiagens e impressionar meninos e paixonites e deixamos mais de lado as brincadeiras mais simples. Só que pra Suzy, tudo ainda se mantém na mesma: ela ainda prefere seu estilo menos arrumado e sua curiosidade por fatos aleatórios e estranhos.

Ela é aquela menina que sofre bullying por não querer ser igual, mas que se mantém sendo quem é, sem se importar com opiniões alheias. Ela se mantinha firme com sua família ao seu lado e sua melhor amiga. Até que seus pais se separam e Franny morre quando ainda estavam brigadas, deixando-a sem saber o que fazer, perdida em meio a um mundo em que ela não conhece nada. Sua válvula de escape se tornam as águas-vivas e ela busca aprender tudo que pode sobre esses seres, como se eles fossem ter todas as respostas de que ela precisa. Continue lendo »

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

AVALIAÇÃO: 3/5
EDITORA: RECORD,CORTESIA
ISBN: 9788501106933
GÊNERO: Fantasia, thriller
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 238
SKOOB

A nona vida de Louis Drax, escrito pela autora Liz Jensen e publicado no Brasil pela editora Record, vai nos contar a história do pequeno Louis, um garoto de 9 anos que possui um histórico de acidentes alarmante e é conhecido como o menino maluco.

Louis não é um garotinho comum, com uma mente extremamente criativa e cheia de ideias obscuras, ele não se encaixa no meio dos garotos de sua idade. Sua inteligência e sua maneira de agir sempre foram vistas como algo estranho, e como se já não bastasse ser tratado como o “diferente” por esses motivos, Louis também sofre acidentes constantes e já esteve várias vezes entre a vida e a morte, o que faz com que sua pobre mãe seja uma mulher extremamente preocupada e paranoica com tudo o que diz respeito ao seu filho.

No nono aniversário de Louis, um terrível acidente acontece, o garoto acaba caindo de um penhasco e é dado como morto, só que milagrosamente após algum tempo Louis volta à vida e entra em estado de coma, o que impossibilita a polícia de descobrir a verdade por trás desse estranho acidente. Com seu pai desaparecido e sua mãe em estado de choque, a única pessoa que pode ajudar na recuperação do garoto é o Doutor Pascal Dannachet, que entra de cabeça no caso e acaba se envolvendo mais do que deveria e descobre que o caso de Louis é muito mais complexo do que ele poderia imaginar.

Com um ritmo mais lento e uma narração em primeira pessoa que se divide entre Louis e o Dr. Pascal, a autora nos lança em uma história repleta de mistério e que nos enche de agonia conforme vamos avançando na leitura. As relações desenvolvidas na história beiram a loucura e são tão doentias que me causaram repulsa em diversos momentos, a autora soube trabalhá-las com maestria e as usou de uma maneira muito inteligente para nos contar a história.

Continue lendo »

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Avaliação: 3,5/5 Editora: Companhia das Letras, Cortesia ISBN: 9788535928167 Gênero: Crônicas Publicação: 2016 Páginas: 182 Skoob

Avaliação: 3,5/5
Editora: Companhia das Letras, Cortesia
ISBN: 9788535928167
Gênero: Crônicas
Publicação: 2016
Páginas: 182
Skoob

Quem acompanha o blog sabe que gosto muito do autor Gregorio Duvivier. Já tive a chance de conferir o artista nos palcos, nos vídeos para o youtube e nos cinemas, mas uma de suas facetas que mais gosto é a literária. Em 2016, o autor lançou Caviar é uma ova, sua nova coletânea de crônicas, publicadas semanalmente na Folha de S. Paulo. Diferente de Put Some Farofa, que reunia também esquetes do Porta dos Fundos, aqui há apenas os textos escritos para o jornal.

Em 184 páginas, Duvivier discorre sobre os mais diversos assuntos, tendo sempre fatos do cotidiano como inspiração. Ele fala sobre política, infância, memórias, amor, música, entre outros temas, sempre com muita naturalidade e uma escrita descontraída. Em seus textos, há sempre toques de ironia e críticas à sociedade. A crônica “Serhumanidade”, que serve de inspiração para o título do livro, inclusive, é uma das melhores. Sempre criticado pela sua posição política – de esquerda, o autor responde a todos aqueles que o chamam de “esquerda caviar”.

“Para começar, caviar não me representa – nunca vi, nem comi, eu só ouço falar. Esquerda caviar é uma ova – literalmente. Entendo a metáfora, mas acho que não se aplica a essa nova esquerda hipster que vocês tanto odeiam. Melhor seria Esquerda Maionese Trufada. Esquerda Cerveja Artesanal. Esquerda Bicicleta de Bambu. Aí sim: esse cara sou eu. Ou, para ser sincero, nem aí”.

Eu, como tendo para o mesmo lado, o da esquerda, sempre me identifico com os textos do autor e com suas críticas. Provavelmente ele será julgado justamente por isso e muitas pessoas nem irão ler o livro por questões políticas. Mas, mesmo que você não tenha o mesmo posicionamento, abra sua mente e dê uma chance ao livro. Com certeza, será uma grande experiência de diálogo e é sempre importante ouvir outras opiniões.

Como as crônicas foram escritas desde 2013, elas compreendem um período político de muitas mudanças e extremamente importante para o país. Por isso, grande parte das crônicas falam sobre esse assunto. Mesmo que tenham sido escritas a partir de episódios específicos, elas continuam bem atuais e é possível desdobrá-las para inúmeras outras situações. Continue lendo »


Avaliação: 4/5 Editora: Arqueiro, Cortesia ISBN: 9788580416176 Gênero: Romance de época, Romance Publicação: 2016 Páginas: 272 Skoob

Avaliação: 4/5
Editora: Arqueiro, Cortesia
ISBN: 9788580416176
Gênero: Romance de época, Romance
Publicação: 2016
Páginas: 272
Skoob

O fim de “Ligeiramente seduzidos” já dava como indício de que Alleyne Bedwyn iria retornar. No último livro da série, ele havia sido dado como morto pela família após desaparecer na Batalha de Waterloo. Entretanto, seu corpo não foi encontrado e as circunstâncias de seu desaparecimento eram bem estranhas. Agora, em Ligeiramente pecaminosos, é a história dele que iremos conhecer.

Após a batalha, Alleyne Bedwyn acorda em um quarto de bordel sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Após conhecer as mulheres que moram no local, ele descobre que foi resgatado, nu, sem nenhum documento ou qualquer coisa que remetesse à sua identidade, por uma moça chamada Rachel York. Naquela noite, Rachel havia partido para o campo de batalha com as amigas como forma de resgatar bens materiais dos soldados que haviam perecido. Entretanto, ela não conseguiu prosseguir com a ideia e quando encontrou o debilitado Alleyne, à beira da morte, deu um jeito de resgatá-lo e levá-lo para casa.

Rachel não é quem parece ser. Ela foi levada para o bordel após passar por uma difícil situação e sente-se em dívida com as amigas prostitutas, já que foi enganada por um homem que levou todas as economias dela e de suas amigas. Agora, ela esta ainda mais constrangida por ter levado um estranho para dentro de casa, para dar ainda mais despesas. Ainda assim, ao vê-lo perecendo ela não conseguiu agir de outra forma. Continue lendo »