AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: INTRÍNSECA, CORTESIA ISBN: 9788580575118 GÊNERO: THRILLER, SUSPENSE PUBLICAÇÃO: 2014 PÁGINAS: 576 SKOOB

A verdade sobre o caso Harry Quebert é de autoria de Joel Dicker e foi publicado no Brasil pela Editora Intrínseca. Desde a época em que ele foi anunciado na Turnê Intrínseca, fiquei extremamente curioso pela leitura. Depois disso, li algumas resenhas, elogiando a história, o que me fez querer cada vez mais conhecer. Quando tive a oportunidade lê-lo, e não pensei duas vezes. Como maneira de iniciar o ano, decidi fazer dele a segunda leitura de 2017.

Aos vinte e oito anos o escritor Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Seu primeiro livro tornou-se um best-seller, o que fez com que ele virasse uma celebridade e assinasse um contrato milionário para um novo romance. No entanto, foi acometido pela doença dos escritores. A poucos meses do prazo para a entrega do novo livro, pressionado por sua editora e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha. Com a esperança de superar seu bloqueio criativo, Marcus decide passar uns dias com seu mentor, Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país. É a partir daí que tudo muda. O corpo de uma jovem de quinze anos – desaparecida sem deixar rastros em 1975 – é encontrado enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato. Com o intuito de ajudar Harry, Marcus começa uma investigação por contra própria. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.

Para quem me conhece, sabe o quanto fico receoso com livros muito longos, principalmente com mais de quinhentas páginas. Sempre fico na expectativa de como o autor vai conseguir dar conta de toda a história nesse intervalo de páginas. Já houve situações que senti certa enrolação em conseguir desenvolver o necessário, o que acaba ficando cansativo. Não foi diferente com A verdade sobre o caso Harry Quebert. Apesar disso, qual não foi a minha surpresa quando me deparei com uma história viciante, que você não consegue parar antes de chegar ao final dela. Continue lendo »


Avaliação: 3/5 Editora: Intrínseca, Cortesia ISBN: 9788551001158 Gênero: Contos, Romance Publicação: 2017 Páginas: 384 Skoob

Doze histórias de amor

Quando li “O presente do meu grande amor“, seleção de doze contos que se passam na época do Natal, organizados por Stephanie Perkins, fiquei apaixonada. A ideia foi muito legal e o livro é daqueles que aquece o coração. Por isso, quando a Editora Intrínseca lançou Aconteceu naquele verão, uma seleção de doze histórias de amor que se passam nessa época, eu não podia deixar de ler. Os contos também são organizados por Stephanie Perkins e, além de um conto escrito por ela, os outros autores são Leigh Bardugo, Francesca Lia Block, Libba Bray, Cassandra Clare, Brandy Colbert, Tim Federle, Lev Grossman, Nina Lacour, Veronica Roth, Jon Skovron e Jennifer E. Smith.

Eu não conhecia todos os autores da lista e por isso fiquei ainda mais curiosa para realizar a leitura. Por esse lado, foi muito legal e proveitoso. Conhecer novos estilos de escrita e autores que me identifiquei bastante e quero ler outras obras. Mas, infelizmente, não achei o livro tão legal quanto o primeiro que foi lançado. Geralmente, contos de amor que se passam no verão são uma delícia de ler e arrancam diversos suspiros. Aqui, os contos realmente são fofos, mas alguns também trazem altas doses de realidade haha Por isso, nem todos são do jeito que a gente imagina e isso acaba sendo bem surpreendente.

De modo geral, gostei das histórias, mas achei a seleção mais fraca do que em O presente do meu grande amor. Ainda assim, o livro traz alguns destaques e todos os contos são bem rápidos de ler. É uma leitura bem dinâmica. Entre os contos que mais gostei, estão “Cabeças, escamas, língua, cauda”,  de Leigh Bardugo, “Boa sorte e adeus”, de Brandy Colbert e “Mil maneiras de tudo isso dar errado”, de Jennifer E. Smith.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: FÁBRICA231, CORTESIA
ISBN: 9788658432921
GÊNERO: AUTOAJUDA, NÃO FICÇÃO
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 336
SKOOB

O livro Desperte a diva que existe em você foi escrito pelos criadores da página do Facebook Diva da Depressão, que tem mais de 2 milhões de seguidores.  O livro se encaixa na categoria de auto-ajuda, porém ele rende muitas risadas. Assim como a página no Facebook, o livro possui muito deboche, ironia e sarcasmo.

A obra já começa com uma introdução toda cheia de deboche dos livros interativos e faz você escolher seu nome de diva, baseando-se no dia da semana que você nasceu, o mês e o dia. O meu nome, por exemplo, ficou Dona Nazaré Chateubriand. O primeiro teste é para saber “Quem é você na fila do pão?”.

Além de vários testes como “Você é cafona?”, “Quem é você no jogo do amor?”, “Você consegue ter amizade com meninos ou não pode ver um macho que já se acende toda?” e outros. Possui outras brincadeiras como cruzadinhas, labirinto e também uma boneca vudu.

Como o livro é basicamente feito de testes eles são divididos em categorias como: saúde, moda e estilo, família, amizades, amor, sexo, trabalho, redes sociais e internet e finaliza com a espiritualidade. Como é um livro bem interativos os testes que mais gostei de fazer foram o “Qual seu grau de gordice?”, “Descubra se você é a filha preferida”, “Que tipo de amiga você é?”, “Quem é você na empresa?” e “Qual seu nível de pobreza?”m além dos testes adorei o vudu da falsiane – foi muito bom ficar desenhando as agulhinhas e pensar em algumas pessoas (hahaha).

Continue lendo »


Avaliação: 4/5
Editora: Galera Record, Cortesia
ISBN: 9788501107640
Gênero: Guia, Não Ficção
Publicação: 2016
Páginas: 168
Skoob

(Estilo, inspiração e beleza)

Lia Camargo (Just Lia) e Melina Souza (Serendipity) são blogueiras que por vezes eu acompanho. A Melina, por ser da minha cidade (Curitiba) e sempre trazer dicas bacanas e fotos maravilhosas em seus posts! Quanto à Lia, sempre fico encantada com seus gatinhos e também adoro os posts de inspiração em seu blog, principalmente aqueles que mostram como vestir determinada peça (já me ajudaram bastante). Agora, elas lançaram um livro juntas e eu tive a oportunidade de ler para resenhar para vocês! =)

O guia para ser você mesma traz diversas dicas bacanas, a respeito de variados assuntos: empoderamento feminino, viagens, culinária, moda e estilo, dicas úteis para o dia a dia, entre outros. Dividido em seis partes, os textos são curtinhos e não trazem muito aprofundamento, mas dão uma base legal para quem quer conhecer determinado assunto e sempre instigam o leitor a querer saber mais sobre aquilo. Como em seus blogs, elas escrevem com leveza e as páginas são recheadas de fotos e ilustrações. Muitas delas foram utilizadas também nos blogs.

Outro ponto super bacana do livro é que ele contém partes bem interativas, para que o leitor também possa se sentir por dentro e dar a sua contribuição. A primeira parte do livro, “Moças do século XXI”, é como se fosse uma introdução e fala um pouco sobre as mudanças que as mulheres têm passado com o tempo, além de trazer dicas super simples de beleza. Em seguida, em “Inspira”, elas falam sobre mulheres inspiradoras que ajudaram a transformar nossa sociedade, trazendo contribuições importantíssimas. Como exemplo, temos a atriz Audrey Hepburn,  a autora Chimamanda Ngozi Adichie e a cientista Hedy Lamarr.

FOTO: CAMILA TEBET / VIAGENS DE PAPEL

Continue lendo »

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: CIA DAS LETRINHAS, CORTESIA ISBN: 9788574067209 GÊNERO: INFANTOJUVENIL, CONTOS PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 48 SKOOB

O conto do carpinteiro traz a história do carpinteiro Firmín que trabalha com afinco, obtendo fama positiva no mundo inteiro graças as suas rodas, cadeiras, mesas, brinquedos, autômatos, entre outros. Apesar de suas criações parecerem comuns, eram bastante inusitadas, rodas que giravam apenas com o olhar, colheres com sopa de cebola tornavam-se com sabor de sorvete de framboesa, mesas que pareciam dançar um minueto, esculturas que de tão reais recebiam pedidos de casamento…

Os inventos de Firmín despertaram a atenção do Barão von Bombus, que um dia enviou um mensageiro até ele. Ao chegar no palácio de von Bombus, Firmín é surpreendido por um pedido peculiar, ele deve fazer um braço de madeira para o Barão.

Depois de cumprir excepcionalmente essa tarefa, recebe uma medalha a qual não dá muita importância, mas, em seguida, outros pedidos urgentes do Barão são enviados a Firmín.

Nesse conto facilmente é perceptível as características dos personagens principais: Firmín é persistente, trabalhador e humilde; já o Barão von Bombus é efusivo, impulsivo e irresponsável.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continue lendo »

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Avaliação: 5/5 Editora: Companhia das Letras, Cortesia ISBN: 9788535917765 Gênero: Biografia, Não Ficção Publicação: 2010 Páginas: 280 Skoob

Biografias são obras sempre bastante inspiradoras, pois ajudam a humanizar a figura de artistas que conhecemos. Só garotos conta a história da cantora Patti Smith, considerada até hoje uma das mulheres mais influentes dentro do Rock.

Nascida Patricia Lee Smith, ela é natural de Chicago, mas cresceu no estado de Nova Jersey. Vinda de família humilde, ela mudou-se para Nova York no final dos anos 1960, onde conheceu o artista e futuro fotógrafo Robert Mapplethorpe. Os dois viveram uma grande história de amor, ainda que não tenham sido um casal convencional.

Essa relação é o tema central de Só garotos, o que pode surpreender quem espera que a cantora foque mais em sua carreira musical. Alguns “clichés” do rock se fazem presentes, com histórias sobre sexo e drogas, e a “romantização” da vida de um artista, que sofre e precisa enfrentar diversos obstáculos para conseguir seu lugar ao sol.

O livro de Patti também não deixa de ser uma amostra do estilo de vida da América dos anos 1960 e 1970, onde o movimento de contracultura se fazia presente. Os jovens dessa época eram bastante politizados e questionadores. Ela e Robert eram jovens e sem dinheiro, mas não deixavam de aproveitar a vida ou de dedicar tempo para a arte. Eles puderam testemunhar juntos o surgimento de grandes artistas como Janis Joplin, Andy Warhol e Jimi Hendrix, que na época frequentavam os mesmos lugares pouco glamorosos que o casal.

Patti escreve de maneira leve e suas histórias são envolventes o suficiente para manter o leitor interessado. Não é necessário ser um fã para entender o livro ou apreciar a leitura. O livro narra os acontecimentos da vida dela e de Robert até a morte dele, no final da década de oitenta. Continue lendo »

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

AVALIAÇÃO: 3/5 EDITORA: SEGUINTE,CORTESIA ISBN: 9788555340246 GÊNERO: ROMANCE, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 392 SKOOB

Quando vi que a Editora Seguinte iria lançar o mais novo livro da autora Jennifer Niven, que ganhou meu coração com o maravilhoso Por lugares incríveis, fiquei extremamente feliz e já corri para solicitar esse título que eu mal conhecia, mas já considerava muito. Com uma trama que envolve uma garota fora dos padrões e um garoto que possui uma doença rara, Juntando os pedaços prometia ser o meu mais novo queridinho, só que infelizmente não foi bem assim. Mas calma, gente! Antes de me apedrejar vamos conversar um pouquinho sobre a história e depois eu explico o porquê de não ter me apaixonado tanto assim por este livro.

Narrado em primeira pessoa, e com capítulos que se revezam entre os personagens principais, Juntando os pedaços nos conta a história de Libby Strout e Jack Masselin, dois jovens que possuem dramas em suas vidas e acabam se apaixonando.

Libby passou por momentos muito difíceis em sua vida, após a morte de sua mãe a garota acabou descontando a sua dor na comida e engordou tanto que precisou ser resgatada em sua própria casa, ficando conhecida como a adolescente mais gorda dos Estados Unidos. Já Jack possui uma doença rara chamada prosopagnosia que o impede de reconhecer o rosto das pessoas, ele não consegue reconhecer ninguém, nem sua própria família e luta diariamente para esconder essa doença fingindo ser um cara normal.

Os caminhos dos nossos protagonistas se cruzam quando ambos vão parar na diretoria por uma brincadeira de muito mau gosto, então a partir daí eles começam a se conhecer melhor e acabam descobrindo que possuem muito mais coisas em comum do que poderiam imaginar.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: Seguinte, Cortesia
ISBN: 9788555340086
GÊNERO: Infantojuvenil
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 320
Skoob

Terminar de ler O código dos Bucaneiros foi uma tarefa agridoce para mim; ao mesmo tempo em que adorei acompanhar mais aventuras de Hilary, Gárgula, Charlie, Claire e companhia, foi muito triste pensar que esta seria a última vez que eu leria sobre seus atos piráticos… porém, tudo o que é bom um dia chega a seu fim; e, apesar dos pesares, a leitura do último volume da A quase honrosa Liga de Piratas foi muito divertida! A autora realmente conseguiu fechar a série com chave de ouro… livro altamente recomendado!

Após descobrir os planos do Capitão Dentenegro e sair da QHLP, Hilary está tentando levar uma vida normal como pirata autônoma. Porém, se depender de seus amigos, “normal” pode não fazer parte de sua vida tão cedo. A pirata Westfield acaba sendo levada a desafiar o capitão Dentenegro, para assumir a liderança da Liga; mas, para que isso aconteça, a jovem pirata vai precisar juntar 200 seguidores para lutar a seu lado, ou seus planos de liderar a QHLP irão por água abaixo. E agora, será que Hilary conseguirá juntar tantos piratas à sua causa?

Os personagens criados por Caroline Carlson continuam encantadores, cheios de atitude e super engraçados; impossível não rir com as loucuras da Gárgula, torcer pela vitória de Hilary, e se divertir muito com os desastres causados por Claire em seus estudos com a Srta. Pimm. Charlie, apesar de meio apagado, conseguiu um pouco mais de destaque nesta obra, e Jasper e a srta. Greyson continuam sendo excelentes guardiões… mas quem mais se destacou foi a Sra. Westfield, mãe de Hilary. Adorei suas participações na trama, e sua relação com a filha acabou se mostrando bem surpreendente. Enfim, são muitos os personagens que aparecem no decorrer da trama, e todos têm uma ótima história e um final muito satisfatório. Nada de muito surpreendente (é uma história juvenil, afinal), claro, mas tudo muito bem planejado! Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA GÊNERO: FICÇÃO HISTÓRICA ISBN: 9788535928044 PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 384 SKOOB

Sombras da água é o segundo volume da trilogia As areias do imperador, escrito pelo moçambicano Mia Couto. O primeiro, Mulheres de cinza, deu início à saga que acompanha a história de Imani e Germano, na região do sul de Moçambique no final do século XIX, quando do declínio do império de Gaza. Ela, moradora local, vê seu mundo mudar com a chegada dele, um português que viera para colonizar a região. Os dois acabam se apaixonando, colocando em cheque as realidades em que vivem, vendo até que limites isso aguenta.

Nesse segundo volume, após perder a mãe e um dos irmãos para a guerra e numa tentativa de evitar que o mesmo acontecesse com o irmão mais novo, Mwanatu, Imani fere Germano por acidente. O livro tem início com Imani, seu pai e Bianca Vanzini, amiga italiana do sargento, navegando pelo rio para levá-lo ao hospital mais próximo. No meio do percurso, param para se proteger na cidade onde se encontra o sacerdote Rudolfo Fernandes, que pode ajudá-los, e conhecem a misteriosa curandeira Bibliana. Enquanto isso, em Manjacaze, terríveis acontecimentos estão prestes a ocorrer na vida de Imani. Mwanatu é atingido pelas tropas portuguesas; o pai de Imani oferece a filha em casamento ao imperador; e Germano é enviado pelo Exército a um posto distante de sua amada.

Mia Couto continua no mesmo estilo de outros livros seus: com uma narrativa poética e repleta de metáforas. Como já afirmei em resenhas anteriores, toda vez que leio algo do autor é uma grande dificuldade, pois não estou acostumado com esse tipo de escrita. Por causa disso, acredito que posso deixar passar muitos dos detalhes que fariam total entendimento na obra como um todo. Apesar disso, essa trilogia não abusa de tais elementos, o que facilita um pouco mais o leitor se situar em relação a história. Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA, CORTESIA ISBN: 9788520013069 GÊNERO: POESIA PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 154 SKOOB

O vento da noite é uma obra-prima poética e descritiva da vida no campo. Emily Brontë traz em sua poesia a fugacidade e a morosidade do dia a dia. Além disso, a simplicidade de ações e palavras nos remete à época e ao modo como vivera. A cada nova estrofe sentimos a emoção da autora e notamos sua capacidade de conectar e transportar o leitor para sua realidade. No entanto, os pensamentos de Brontë são expressos de maneira clara, rítmica e genuína.

O livro organizado e apresentado por Ésio Macedo Ribeiro, o único no país que reúne a poesia de Brontë, originalmente publicado em 1944 pelo selo José Olympio. Mas, recentemente, foi reeditado e retorna em edição bilíngue pelo selo Civilização Brasileira, ambos do Grupo Editorial Record.

O vento da noite não é uma compilação de poemas extraordinários e impactantes, apenas uma obra que reúne alguns dos poemas escritos por Brontë em sua curta vida. Nesta obra, precisamente, foram reunidos 33 poemas que tratam dos mais variados temas ligados à natureza e ao melancolismo, a exemplo da passagem do tempo, o vento, a noite, a solidão e a morte, entre outros. Brontë não nos apresenta nenhum herói ou heroína em sua poesia, todavia, por meio de palavras comuns e forte sentimentalismo, dá ao leitor algumas das ideias de como era a vida no interior inglês em meados do século XIX. A poesia de Emily Brontë é bastante informativa, mas também de difícil interpretação.

É interessante destacarmos um pouco do contexto histórico da época e o estilo de vida da poetisa. Emily Brontë e as irmãs foram educadas e criadas num ambiente austero e extremamente religioso pelo pai, o vigário de Howarth, em um lugar isolado de Yorkshire, localizado na Inglaterra. A visão acerca do sexo feminino na escrita era ridicularizada e tida como inferior, a ideia difundida na época era que as mulheres não eram capazes de produzir poesia de alta qualidade devido ao seu baixo intelecto, por isso Brontë é uma dentre pouquíssimas mulheres que se destacaram em sua época, tanto por sua poesia e o romance “O morro dos ventos uivantes”. Continue lendo »