AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: REVIRAVOLTA, CORTESIA ISBN: 9788566162578 GÊNERO: NÃO FICÇÃO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 144 SKOOB

A questão de gênero na escola

Nós vivemos numa sociedade que está cercada de estereótipos. Essa afirmativa te chocou? E o que você acha disso: “Rosa para as meninas e azul para os meninos”; “Senta direito! Nem parece uma menina”; “Ele não vai chorar, ele já é um homenzinho”. Aposto que você já ouviu frases bem parecidas como essas e, não se culpe, deve ter concordado ou omitido uma opinião sobre o assunto. Não se culpe mesmo, mas entenda que você vive numa sociedade que generaliza e até mesmo discrimina os gêneros (e eu não estou falando só da mulher).

É por causa dessas limitações, e muitas outras, que o livro Diferente, não desiguais foi concebido por três doutorandas (USP e Unicamp). O livro trata a questão do gênero e a luta por reconhecimento, igualdade e equidade de todos.

Dados históricos, pesquisas atuais, gráficos, leis, indicação bibliográfica, e “saiba mais” preenchem as páginas de forma concreta. São oito capítulos escritos sem enrolação e com uma linguagem simples e compreensível: um convite a todas para participar dessa problemática e debater soluções.

O palco principal pode parecer a escola, por conta do subtítulo, mas fica claro que todos temos um papel importante para contribuir. A escola não é só considerada local de socialização infantojuvenil como também de apropriação cultural e até mesmo reprodução, e é por isso que esse assunto é importante para os profissionais da educação. Uma sociedade mais justa em relação à direitos só se constrói a partir da educação. Continue lendo »

quinta-feira, 30 de março de 2017

AVALIAÇÃO: 3/5 EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA ISBN: 9788535915556 GÊNERO: FILOSOFIA PUBLICAÇÃO: 2009 PÁGINAS: 126 SKOOB

A Carta de Flória Emília para Aurélio Agostinho

Jostein Gaarder talvez seja um dos meus autores favoritos, os temas que ele trata em seus livros são bastante filosóficos e me fazem refletir sobre vários aspectos da vida. Vita Brevis foi o livro da vez, o autor nos conta como achou, em uma feira de livros em Buenos Aires, um baú com algumas histórias escritas em latim. Como tudo na vida tem um preço, o dono do sebo, apesar de saber que Jostein era o autor do famoso livro “O Mundo de Sofia”, não o deixou levar por um preço barato e ele teve que barganhar. O autor até hoje tem a dúvida se os documentos são reais ou não.

O documento em questão é uma carta – engraçado como Jostein gosta de colocar cartas em seus livros – que Flória Emília escreveu à Aurélio Agostinho, ou, como conhecemos, Santo Agostinho. O livro é dividido em dez partes, em que Emília escreve algumas confissões. Ela também cita uma das principais obras de Santo Agostinho, intitulada “Confissões”.

Durante as cartas percebemos o amor que eles nutriam um pelo outro durante doze anos, e até tiveram um filho chamado Adeodato. Ela nos mostra também como ele era extremista e hipócrita. Ele também sofre com as intromissões de Mônica, mãe de Agostinho.

Apesar de muitas pessoas acreditarem que a história de fato ocorreu, Vita Brevis é tido como uma obra de ficção, então fica por conta da imaginação de cada um. Eu particularmente acredito que essa obra seja ficcional e que Jostein a tenha criado. Sendo de caráter real ou ficcional o livro é muito bem escrito e desenvolvido.  Esse livro é bem fininho, possui apenas 126 páginas, porém o conteúdo é rico e repleto de ensinamentos, o que o torna muito mais interessante ao leitor. É o tipo de livro que a cada releitura trará novas interpretações. Continue lendo »

quarta-feira, 29 de março de 2017

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: SEGUINTE/CORTESIA
ISBN: 9788571647633
GÊNERO: FANTASIA, FILOSOFIA, JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 1998
PÁGINAS: 141
SKOOB

Confesso que sou uma grande fã do autor Jostein Gaarder, recentemente li o título Através do espelho, lançado a quase uma década pela Editora Seguinte. Cecília Skotbu é uma garota que vive praticamente no seu quarto, pois tem câncer e está bem mal, talvez até com os dias de vida contados. Até que um dia ela começa a receber a visita de um anjo chamado Ariel. No começo, Cecília não gostava de conversar com o anjo e duvidava de algumas coisas que Ariel contava sobre sua vida no céu, porém as visitas do anjo ficaram frequentes e eles foram adquirindo confiança um ao outro e construíram diálogos que envolviam a vida, morte e a vida que levamos após deixarmos o mundo.

Cecilia possui um caderninho que escondia debaixo da cama e anotava algumas coisas nele, porém como sua doença ficava cada dia pior, ela acabara deixando ele de lado. Até que um dia pede para um membro de sua família anotar algumas conversas que ela teve com o anjo.

Apesar de sua doença estar cada dia pior, ela não liga para isso e só quer usar seu par de esquis e o tobogã de neve que pediu e acabou ganhou no Natal. Cecília nunca deixou que sua doença estragasse seus planos e sempre tinha ambições e planos para o futuro.  A garota tem certeza que vai melhorar, porém a família sabe que cada dia que passa ela está pior. Sempre alguém da família ficava presente com Cecília, ao mesmo tempo que ela e o anjo Ariel faziam brincadeiras e tudo mais, o corpo da menina já não suportava mais. Continue lendo »

segunda-feira, 27 de março de 2017

AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: PLATAFORMA21, CORTESIA ISBN: 9788550700281 GÊNERO: ROMANCE, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 340 SKOOB

A anatomia de um coração chegou as minhas mãos ao acaso, sem saber o que era e o que esperar. Curioso, quando fui pesquisar sobre, achei vários artigos de medicina, mas quase nada que me remetesse ao livro, o que deixou no ar um certo mistério. Apesar disso, comecei a leitura e em pouco tempo estava apaixonado pela narrativa.

Jenn Bennet nos apresenta uma jovem protagonista em busca de quem realmente quer ser e o que busca para seu futuro. Beatrix nos encanta a cada página, fazendo-nos querer seguir adiante e ver o seu amadurecimento. Totalmente diferente de outras garotas de sua idade, sua paixão é explorar a anatomia humana por meio de seus desenhos. Isso, por si só é um fator diferencial de muitos outros livros de mesma temática que vimos por aí.

A construção da personagem vem com o objetivo de mostrá-la forte e determinada. Além disso, o mocinho também é um atributo por si só. Jack é grafiteiro, misterioso e atraente, e não menos importante, um ótimo galanteador. Ambos acabam conquistando o leitor pela simplicidade e sinceridade com a qual levam seu relacionamento, em meio a todos os obstáculos que a vida coloca entre os dois.

A narrativa da autora flui com tranquilidade, sob o ponto de vista da própria Bex, ao mesmo tempo que cria uma expectativa pelo que vai acontecer. Os personagens, tanto principais quanto secundários, são bem construídos e cativam o leitor. O foco da história é sendo o casal principal, deixando um pouco de lado personagens que poderiam ter maior participação na história, como Heath e Noah. Apesar disso, a história ganha devida atenção por outros quesitos. A autora cria um certo mistério em torno de uma questão que irá permear boa parte da história, sendo que seu desenrolar se mostra totalmente diferente do que havia imaginado, ao mesmo tempo que terminamos o livro com um sorriso no rosto. Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: V&R EDITORAS, CORTESIA ISBN: 9788576838128 GÊNERO: ROMANCE, ROMANCE ERÓTICO, ADULTO PUBLICAÇÃO: 2013 PÁGINAS: 328 SKOOB

Na sua pele é um daqueles romances bem clichês, onde já sabemos tudo que vai acontecer e a trama não guarda nenhuma surpresa, mas ainda assim o desenvolvimento e os personagens apaixonantes fazem com que amemos o livro. Neste primeiro volume da série “Homens Marcados” – que tive o prazer de conhecer antes mesmo de lançar aqui no Brasil – somos apresentados a Shaw e Rule, duas pessoas com famílias disfuncionais, que enfrentam conflitos internos e preconceitos por motivos completamente opostos.

Rule é um tatuador com personalidade típica de bad boy, que não está nem aí pra nada, é rebelde mesmo e adora farrear, principalmente com as mulheres. Desde que seu irmão gêmeo morreu e ele assumiu toda a culpa pelo ocorrido – além de ter sua mãe esfregando isso na cara dele o tempo todo-, ele se fechou em si mesmo e não dá abertura pra ninguém chegar perto, muito menos Shaw, a melhor amiga e suposta namorada do irmão.

Shaw é o exato oposto de Rule: é a menina certinha, estudiosa, muito rica e que segue à risca o que os pais ditam em nome da aparência. Após a morte do seu melhor amigo, Shaw foi acolhida pela família dele e é ela que, mesmo precariamente, ainda mantém a família junto. Mesmo assim, poucos sabem que no fundo ela nutre um amor antigo por Rule, não pelo irmão gêmeo, e esse amor a faz enfrentar tudo por ele.

Como vocês podem perceber, Na sua pele traz aquele enredo bem clichê de garota rica e bad boy rebelde. E, de fato, o romance é bem isso que os fãs do gênero provavelmente já conhecem: dois protagonistas que superam seus conflitos e suas diferenças em prol do amor que percebem que nutrem um pelo outro, apesar de tudo apontar contra isso. O fato é que, mesmo sendo assim, a autora soube conduzir o romance muito bem, de maneira que mesmo que já conheçamos o enredo por outras histórias do mesmo tipo, torna-se impossível largar o livro.

Outro ponto positivo sobre esse livro são os personagens. Ambos são apaixonantes, e eu amo o modo como a autora os utilizou para mostrar que as aparências escondem muita coisa. Que a menina rica, com uma vida aparentemente perfeita, na verdade tem uma família mesquinha e disfuncional, e que o bad boy cheio de tatuagens na verdade possui um coração imenso, que só precisava de um pouquinho de paciência e cuidado para se abrir. Continue lendo »


Avaliação: 4/5 Editora: Arqueiro, Cortesia ISBN: 9788580416626 Gênero: Romance de época, Romance Publicação: 2017 Páginas: 272 Skoob

Simplesmente o paraíso é o novo livro da autora Julia Quinn publicado no Brasil. Ele é o primeiro da série “Quarteto Smythe-Smith“, que já foi inteiro lançado pela Editora Arqueiro. Quem leu a série “Os Bridgertons“, deve se lembrar que a família Smythe-Smith foi mencionada, na famosa apresentação anual do quarteto formado pelas moças da família. Aqui, nós conhecemos a história de uma das integrantes: Honoria.

No livro, temos um vislumbre de Honoria ainda quando criança, quando atormentava o irmão mais velho Daniel e seu amigo Marcus. Ela vivia atrás dos dois, apesar dos garotos sempre tentarem afastá-la. Anos se passam e os três já não são mais tão próximos. Daniel foi exilado do país por um erro que cometeu e Marcus tornou-se o conde de Chatteris, sempre muito atarefado. Já Honoria segue firme em sua missão de encontrar um marido para enfim deixar de se apresentar com o quarteto da família.

Ela ocupa o posto de violinista e sabe que é ruim no que faz, mas gosta dos ensaios e sabe que as apresentações fazem parte da tradição da família. A temporada em Londres está quase chegando, mas quando está de passagem por Cambridge ela reencontra Marcus, que já não via há algum tempo. Marcus, entretanto, não tirava o olho de Honoria, já que, antes de partir, Daniel confiou-lhe a missão de verificar a aprovar os pretendentes da irmã.

Após o reencontro, os dois se aproximam e, após alguns acontecimentos, Marcus adoece, o que faz com que Honoria ajude a cuidar dele, já que ele não tinha parentes próximos. Com o passar do tempo, os dois vão percebendo que possuem muito em comum e que os laços de infância podem se transformar em algo mais. Entretanto, o segredo que Marcus oculta de Honoria e o possível retorno de seu irmão Daniel podem balançar muito o rumo da história.

Assim como na série “Os Bridgertons“, Julia Quinn prova mais uma vez que sabe escrever romances de época. Esse livro não tem a mesma força e carisma de seus livros anteriores já lançados no Brasil, mas é um bom início de série e promete trazer, mais uma vez, personagens incríveis. Honoria é uma protagonista admirável, que acaba aceitando sua missão e fazendo de tudo para cumpri-la com louvor, ao mesmo tempo em que se mostra forte e dedicada para cuidar de um amigo próximo quando este mais precisa. Já Marcus é o mocinho honrado, que se prova digno de conquistar a protagonista e arranca alguns suspiros do leitor. Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: Arqueiro, Cortesia ISBN: 9788580412208 GÊNERO: New Adult, Romance PUBLICAÇÃO: 2013 PÁGINAS: 192 SKOOB

Quando lançada no Brasil, pela Editora Arqueiro, a série “Rosemary Beach” causou um alvoroço no mundo da blogosfera, em meio a resenhas e comentários positivos acerca. A saga, que tem mais ou menos 20 livros, é dividida em trilogias e quadrilogias, dependendo dos núcleos de personagens. Paixão sem limites é o primeiro de uma trilogia ao qual não estava nos meus planos realizar a leitura, apesar de que, quando surgiu a oportunidade, dei a chance de conhecer. Em poucas horas, estava completamente apaixonado.

Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após sua morte, a garota é obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar em Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu.

Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho da madrasta, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madastra de Blaire com um famoso astro de rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa.

Um fator positivo que facilitou a leitura e chamou a atenção de primeira é que os livros são finos, com menos de 200 páginas cada um. A narrativa de Abbi é direta e fluida, em alguns momentos lembra livros como os da Sarah Dessen e do Nicholas Sparks, principalmente por se passar no litoral e ter personagens jovens. Não menos importante, o que diferencia Abbi é a sensualidade que ela coloca nas palavras, como também nas situações em que os personagens se encontram.

Apesar da pouca idade, Blaire se mostra desde o início uma garota madura, o que me agradou de sobremaneira. Batalhadora e correndo atrás do que quer, Blaire cativa os leitores, que querem saber o que irá acontecer com a garota. Até que surge Rush em sua vida e ela vê seu mundo cair de cabeça para baixo. Como todo romance desse tipo temos o mocinho, aqui ele não foge à regra e é extremamente bad boy e charmoso. Continue lendo »


 

No mês de março, no  dia 21, no espaço Itaú Cultural de Cinema – Frei Caneca em São Paulo, aconteceu o primeiro encontro de 2017 das Editora Sextante e Arqueiro com os livreiros (e blogueiros) para mostrar o planejamento de lançamentos editorial para esse ano.

Esse foi o segundo evento que participei e logo de início é possível perceber que o encontro tem as mesmas características: um carinho de recepção, um café da manhã descontraído e uma equipe que parece uma família toda diferentona e muito apaixonada por livros! <3

E é nesse clima delicioso que “Marcos” e “Tomás”, filhos do fundador da Editora Sextante, Geraldo Jordão Pereira, começam a falar dos lançamentos e apostas para 2017 – que já está planejado até o Natal, praticamente!

O primeiro queridinho é o Boneco de pano, de Daniel Cole – e é muito visível porque a equipe inteira ama esse livro: um thriller assustador, com suspense e humor bem acentuados e já soubemos de antemão que o autor vai escrever mais dois livros!

Continue lendo »



Se eu achava que 2017 ia ser parado em questão de lançamento de músicas, estava completamente enganado. Toda semana é uma enxurrada de músicas novas que temos até que parar de respirar para dar conta de ouvir tudo. Fevereiro passou num estalo de dedos, mas não deixou a desejar. Vem ver o que saiu esse mês!

Swalla (feat. Nicki Minaj e Ty Dolla $ign) – Jason Derulo

Nicki Minaj está fora dos holofotes com músicas solo, mas não deixa de dar suas contribuições. Uma das mais recentes e que merece destaque é Swalla, música de Jason Derulo que ainda tem a participação de Ty Dolla $ign. Impossível chegar no meio da música e não sair dançando!

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: GLOBO ALT
ISBN: 9788525060365
GÊNERO: ROMANCE, FANTASIA, JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 336
SKOOB

Atenção: essa resenha pode conter spoilers do volume anterior!

A rosa e a adaga é o desfecho da duologia escrita por Renée Ahdieh, que reconta o história das mil e uma noites, mesclando romance e fantasia de uma maneira admirável. Neste volume, acompanhamos Sherazade após ser “resgatada” de Rey por Tariq e ser levada para o acampamento onde se encontram seu pai, ferido após o uso da magia negra recém descoberta em um misterioso livro, e sua irmã, em meio a inimigos que querem atacar Rey e destruir seu Califa, o marido de Shazi, cujo povo acredita ser um monstro que mata mulheres inocentes sem qualquer razão aparente – crença que Shazi descobriu ser infundada.

Enquanto Khalid permanece em Rey, sob a ameaça de uma guerra na qual não conta com muitos aliados, e tentando reconstruir sua cidade com o peso de uma maldição sobre sua cabeça, Shazi faz das tripas coração para enganar a todos a sua volta, escondendo seus verdadeiros sentimentos por Khalid e tentando, de alguma maneira, arquitetar um plano para salvá-lo da maldição e restaurar a paz.

Após ler A rosa e a adaga posso atestar definitivamente que quem não foi conquistado no primeiro volume, com certeza será nesse. Renée Ahdieh manteve a história num patamar de qualidade ainda maior do que no primeiro livro. Ainda consigo me espantar com o quanto ela soube mesclar tão bem o romance com a fantasia: dois gêneros que são difíceis de harmonizar perfeitamente, na dose correta de cada um.

Shazi cresce ainda mais nesse livro. Se no primeiro ela já se mostrou uma jovem mulher madura e corajosa, aqui ela se descobre ainda mais quando começa a aprender mais sobre seus talentos e dons e luta para proteger seu amor e sua família. Ela é quem segura toda a trama, quem é a “salvadora da pátria”, e é gratificante ver uma mulher ser esse tipo de protagonista. Continue lendo »