terça-feira, 7 de agosto de 2018

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340635
GÊNERO: YA CONTEMPORÂNEO
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 392
SKOOB

Dias de Despedida é o livro de estreia de Jeff Zentner, que recentemente até esteve no Brasil divulgando seu trabalho na Flipop.

A trama do livro já promete mexer com o emocional do leitor: Carver, o protagonista, acabou de perder seus três melhores amigos em um acidente de carro. O motivo? O amigo que estava dirigindo se distraiu enquanto respondia uma mensagem enviada por Carver.

O livro irá trabalhar essa questão da perda, do luto e também da culpa que o personagem sente por ter enviado a mensagem que, supostamente, causou tudo aquilo.

Temos aqui um YA contemporâneo instigante e com um tom de sensibilidade ao abordar questões como a amizade, algo tão presente na vida de qualquer pessoa, principalmente dos adolescentes que compõem o público alvo da obra.

Apesar da temática pesada, a leitura flui e é bem rápida. É uma boa opção de contemporâneo tranquilo para ler e passar o tempo e, mesmo assim, com personagens e tramas que não são superficiais.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: SUMA, CORTESIA
ISBN: 9788556510631
GÊNERO:  SUSPENSE
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 235 SKOOB

Gosto de conhecer autores que são considerados por suas obras clássicas. E foi por esse motivo que escolhi conhecer a escrita de Shirley Jackson, que além de ter influenciado autores de terror aclamados como Stephen King e Neil Gaiman, seus livros são leitura obrigatória em diversas escolas americanas. King opina sobre esse título em particular: “A história de casa mal-assombrada mais próxima da perfeição que eu já li.

Recebi com muita animação essa sinistramente linda edição da Suma, a ilustração da capa está com um toque perfeito e a capa dura deixou o trabalho ainda mais bem apresentado, em tons degradês entre o laranja e o marrom.

A história está dividida em nove capítulos que são subdivididos em no máximo 8 partes. Toda primeira página do capítulo conta com a fonte em tamanho maior que as demais.

Por ter sido publicado originalmente em 1959, o livro possui algumas palavras desconhecidas, mas isso não atrapalha a narrativa, elas podem até mesmo ser ignoradas para não atrasar a leitura.

John Montague é doutor em filosofia, formado em antropologia e apaixonado por analisar manifestações sobrenaturais, por esse motivo decide alugar a Casa da Colina por três meses e levar para lá um grupo de assistentes, para que pudesse observar as causas e consequências de transtornos psíquicos causados pela convivência em ambientes hostis e aterrorizantes. Seu objetivo principal é que, mais tarde, pudesse publicar uma obra respeitável sobre o assunto.

Depois de uma análise criteriosa em possíveis candidatos para sua equipe, ele consegue enviar meia dúzia de cartas, obtendo apenas quatro respostas positivas e, destas, apenas Eleanor Vance de 32 anos decide realmente ir, para se livrar por um verão de sua irmã e cunhado, ambos mesquinhos, e de sua chata sobrinha. Além de Eleanor, a impetuosa artista Theodora aceita o convite de última hora e também vai até Hillsdale, após brigar com a mulher com a qual divide seu apartamento. A dona da casa, a Sra. Sanderson, sabendo das intenções do dr. Montague e querendo se ver livre de seu jovem, libertino e nada confiável sobrinho, exige que este permaneça durante o verão na casa e acompanhe os visitantes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A narrativa acontece em terceira pessoa, mas percebemos que o foco está na personagem da Eleanor Vance, desde o momento que ela decide roubar o carro da família, deixando para trás apenas a informação de que foi convidada do dr. Montague, mas sem dizer o local onde passará o verão, para não ser encontrada.

Imagino que a senhora saiba o que está pedindo, vindo aqui? Imagino que tenham lhe avisado, lá na cidade? Já ouviu alguma coisa sobre este lugar? Página 32

Chegando na casa, Eleanor se depara com o estranho zelador Dudley, tendo dificuldades em acessar a casa, já que foi a primeira a chegar, antes mesmo do anfitrião. Em seguida conhece sua esposa, a esquisita governanta sra. Dudley, que usa apenas frases decoradas, não sendo nada simpática. Ela faz apenas seu trabalho e parece extremamente desconfiada e até mesmo suspeita.

Não fico depois de pôr o jantar, a sra. Dudley prosseguiu. Não depois que começa a escurecer. Vou embora antes de a escuridão chegar. Página 39

Continue lendo »

quinta-feira, 26 de julho de 2018

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: SUMA, CORTESIA
ISBN: 9788556510594
GÊNERO: FANTASIA, FICÇÃO, JUVENIL
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 296 SKOOB

Fiquei super feliz e até emocionada quando vi que a Roberta Spindler estava lançando seu segundo título, dessa vez pela Suma, selo do Grupo Companhia das Letras. Em 2015 li seu primeiro livro, “A torre acima do véu” e a partir dele escrevi minha primeira resenha, mesmo não sendo aqui para o blog, foi bastante marcante para mim. E, mesmo não conhecendo a Spindler pessoalmente, fico satisfeita pelo fato dessa autora belenense ter dado esse passo tão importante e de sucesso em sua carreira.

Além de ter escolhido Heróis de Novigrath por já conhecer a escrita de Roberta em seu livro anterior e ter gostado de sua história pós-apocalíptica, a sinopse me deixou intrigada por se mostrar um enredo bastante atual, onde o mundo virtual faz tanto sucesso no real, atraindo jovens em busca de distração, fama e poder.

No entanto, o que eu considerei que seria uma leitura interessante e relaxada, me deu bastante trabalho e momentos de pesquisa e anotações, já que nunca fui boa em jogos de vídeo game e sempre tenha preferido o mundo literário ao dos desafios competitivos de uma partida de jogo qualquer. E apesar de ser professora de informática, me adaptar ao linguajar e abreviações típicas desse mundo virtual, não foi tarefa fácil para mim, vou dar alguns exemplos: ggwp, MOBA, eSport, gank, pro-players, rage, feedar, x1, hater, elojob, playoff, farmar, call, pick-off…

Demorei um pouco para me conectar com o enredo, ainda mais porque no início sempre ocorre a apresentação dos personagens, então a leitura foi um tanto arrastada. Mas depois que me familiarizei, tudo isso melhorou bastante.

HdN – Heróis de Novigrath é um jogo de sucesso da empresa Noise Games e que domina o mercado internacional há cerca de 15 anos, lançando anualmente uma nova temporada, além de concorridos campeonatos mundiais, uma infinidades de produtos e até mesmo uma série de filmes. Porém, à medida que o número de fãs e de pessoas que comentam e vivenciam as partidas aumentam, o poder e influência dos personagens do jogo também, possibilitando fundir o mundo virtual com o real.

Continue lendo »

quarta-feira, 25 de julho de 2018

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340598
GÊNERO: JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 352
SKOOB

Quem não ama uma boa história de amor? Principalmente aquele amor juvenil, amor de verão. Esse tipo de amor é sempre especial, e no livro Queria que você me visse, escrito pela autora Emery Lord e publicado no Brasil pelo selo Seguinte da Companhia das Letras, temos esse amor de verão para nos apaixonarmos completamente.

Na história conhecemos Vivi e Jonah, dois jovens que acabam se cruzando e se apaixonando em um verão na Califórnia. Enquanto Jonah é mais recatado e sempre mantêm uma postura mais séria, Vivi é toda sentimento e leveza, os dois que parecem não ter nada em comum à primeira vista, se apaixonam e descobrem que há muito mais em comum entre eles do que eles poderiam imaginar.

Jonah amadureceu cedo porquê foi preciso, ele precisa cuidar de seus irmãos mais novos, após a morte de seu pai sua mãe entrou em depressão profunda e passa seus dias dentro do quarto e não consegue mais cuidar de seus cinco filhos, por este motivo Jonah assume, ao lado de seu irmão, a missão de cuidar da família. Ele se torna um adulto responsável e deixa de lado sua juventude.

Vivi já passou por momentos difíceis na vida, mas apesar de conhecer o lado ruim ela mantém uma postura otimista e quer deixar sua marca em todo lugar que passa. Ao ter a chance de passar o verão com sua mãe em um cidadezinha na Califórnia, ela decide que vai aproveitar cada segundo e assume o risco de largar sua medicação por conta própria, mesmo que isso possa lhe causar alguns danos.

Continue lendo »

segunda-feira, 23 de julho de 2018

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340659
GÊNERO: JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 400
SKOOB

O Clube dos Oito, escrito por Daniel Handler e publicado no Brasil pelo selo Seguinte da Companhia das Letras, nos conta a história de Flannery Culp, uma garota que precisa contar a sua versão da história de um assassinato no qual está envolvida.

Narrado em primeira pessoa e construído como se fosse um diário escrito pela nossa protagonista, no livro o autor Daniel Handler nos guia por uma história que à primeira vista pode parecer só mais uma de tantas outras histórias sobre jovens, mas assim que vamos nos aprofundando e conhecendo mais os personagens, descobrimos que ele não é só mais um entre tantos outros.

Aqui conhecemos o Clube dos Oito, um grupo de oito jovens amigos que mantêm uma forte amizade, entre eles há romance, segredo e conflitos, mas eles nunca abrem mão da amizade, e sempre a celebram em jantares minuciosamente planejados, que mais parecem um ritual, principalmente quando não sabemos o que há por trás das intenções de cada um.

Como estamos presos ao ponto de vista de Flannery, conhecemos os outros personagens pela visão dela, mas ainda assim conseguimos identificar a personalidade de cada um deles, e torcer por eles, mesmo sabendo que estão envolvidos em um crime e que provavelmente todos são culpados pelo ocorrido.

Desde o início, sabemos que um crime foi cometido em um dos jantares do Clube dos Oito, mas além disso não sabemos quase nada, então é muito divertido descobrir os fatos conforme Flannery vai contando a sua versão da história, tudo parece um quebra-cabeça e ela vai dando as peças para montarmos e descobrirmos o que de fato aconteceu. O livro se torna extremamente cativante, principalmente pelo fato de que a nossa protagonista é muito interessante e sabe como prender a nossa atenção.

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 3/5
EDITORA: SUMA, CORTESIA
ISBN: 9788556510587
GÊNERO: FANTASIA
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 360
SKOOB

O destino de Tearling é o terceiro e último livro da trilogia da Rainha de Tearling e era um dos desfechos mais esperados por muitos de nós (pelo menos eu estava em cólicas para saber como os vários conflitos terminariam nesse livro). Quem leu minha resenha anterior sabe o quanto amei o desenrolar da história e os novos aspectos que a autora trouxe para a trama, então minhas expectativas estavam bem elevadas quanto a esse último volume, o que, provavelmente, fez com que minha decepção fosse maior. Pois é, eu meio que esperava um final grandioso e diferente de tudo, mas o que tive foi um final muito meia boca, que deixou as melhores partes da trama sem conclusão.

Depois dos acontecimentos de A invasão de Tearling, Kelsea acabou se rendendo à Rainha Vermelha, entregando suas safiras e se tornando prisioneira em Mortmesne, sem poder ajudar seu povo. Em seu lugar ficou Clava, que prometeu proteger o povo, mas odeia suas funções e acaba seguindo seus instintos procurando uma maneira de libertar sua soberana.

Para Kelsea, a resposta poderia estar nas visões do passado que voltou a ter, dessa vez no corpo de Katie, após a Travessia, acompanhando Jonathan Tear. As tramas de passado e presente mais uma vez parecem se entrelaçar e levar Kelsea para algo inesperado. Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340536
GÊNERO: FANTASIA, JOVEM ADULTO
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 424
SKOOB

A Queda dos Reinos é uma das séries de fantasia da atualidade que mais conquistou meu coração. De forma despretensiosa, a história contada por Morgan Rhodes vai conquistando o leitor e, quando você vê, está super preso à trama e aos personagens.

O último livro não deixou os protagonistas em situações muito favoráveis. Jonas segue na busca pela vingança, acompanhado de Lucia, que está enfraquecida e com sua filha recém-nascida. Magnus está desaparecido e Cleo está lutando para manter o controle sob o próprio corpo.

Como sempre, a narrativa é extremamente fluida e viciante. Apesar de ser alta fantasia, essa é uma leitura que é perfeita para passar o tempo, já que a escrita da autora não é densa, como seria de se esperar em um livro do gênero.

A leitura é maravilhosa, rápida, divertida e leve. Porém, minha ressalva é que esse, por ser o último livro de uma série de seis livros, deixou a desejar na grandiosidade. As resoluções não chegaram a ser mal feitas ou algo do tipo, mas não surpreenderam. A impressão que fica é de que esse livro apenas amarrou tudo da forma mais simples e rápida possível. Como último livro ele poderia ter tido uma tensão maior e finalizar com um clímax, porém sem ser pelo fato de que a história, de fato, recebeu um fim, esse poderia muito bem ser qualquer outro livro “do meio” da série.

Os plot twists não surpreenderam e não saíram de dentro daquilo que era esperado. Os livros anteriores tiveram momentos muito melhores nesse quesito, por exemplo.

Como eu disse, não é que o livro chegue a ser ruim, porém eu esperava um pouco mais de grandiosidade e surpresa. Porém, A Queda dos Reinos continua sendo uma série muito querida e que eu indico mesmo para aqueles que não estão tão acostumados a ler fantasia. Aproveita que a série já está finalizada e faz aquela maratona. Certeza que você não vai se arrepender!


AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340642
GÊNERO: NÃO FICÇÃO
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 200
SKOOB

A Emily Trunko, organizadora desse belíssimo livro, é um ser humano fantástico! E um ser humano bem novinho, atualmente com 16 anos ela já deu o que falar no quesito “corrente do bem”, por assim dizer. Desde os 11 anos Emily escreve cartas. Antes num caderno, depois em vários documentos no computador… até que decidiu ter um Tumblr, o Dear My Blank, para saber se mais gente fazia isso.

As cartas foram importantes para mim porque me ajudaram a extravasar emoções que eu não conseguia expressar de outra forma.

E com essa ideia e a ajudinha da internet, seu projeto começou a tomar proporções maiores: recebia cartas e mensagens de outras pessoas. O mundo estava usando a mesma energia das cartas para extravasar emoções. A partir de então, iniciou-se uma corrente solidária, algumas pessoas respondiam os posts das cartas, outras se comoviam e mandavam cartas também. Para entes queridos, para brigas, para saudade, para amizade, amor… todos os sentimentos que estavam represados na alma e precisavam fluir se transformaram em palavras que jamais seriam entregues às pessoas, mas estavam ditas, estavam libertas.

Continue lendo »

sexta-feira, 23 de março de 2018

À convite da Companhia das Letras fui assistir a pré-estreia do filme “Pedro Coelho”, nessa sexta-feira (16/03/2018), no Cinemark do Shopping Eldorado, aqui em São Paulo.

O filme é baseado na obra da autora Beatrix Potter, que é conhecida principalmente por dar vida às aventuras do coelho mais levado do mundo. Eu não li o livro, mas quando era novinha assistia a série animada na TV Cultura, Petter Rabbit. Achei um pedacinho aqui para você ver se lembra também.

Beatrix Potter nasceu em 1866 e desde pequena gostava de viver observando a natureza, inclusive os animais. Imaginem a dificuldade de lançar um livro nessa época, levando em consideração

Livro

empecilhos sociais. Mas ela não desistiu, mesmo depois de tantas negativas seu primeiro livro foi lançado em 1902 e foi um sucesso de vendas! E como toda boa história… não acaba por aí! Ela inovou patenteando um boneco de pano do seu personagem principal, além de fazer um jogo de tabuleiro e pensar em outras peças para comercializar. Será que podemos dizer que a a ideia de existir mimos de personagens que amamos teve início com a Beatrix? 😮 #arraso! Mas precisamos de uma pesquisa histórica para ter certeza.

Bem, vamos a história do filme: Pedro, o coelho, vive com suas irmãs trigêmeas e seu primo Benjamin em uma buraco no tronco de uma árvore em frente a horta/jardim do Seu Gregório, o velho mais ranzinza da face da terra, que mesmo esbanjando comida em seu quintal não quer dividir nada com os animais que vivem em volta. Mas isso não impede Pedro de tentar invasões planejadas para conseguirem pegar toda comida que precisam e ainda escaparem vivos do Seu Gregório.

As peripécias dos jovens coelhinhos não acabam mal graças a bondosa Bea, a vizinha do Sr. Gregório, pintora e amante de animais que sempre os protege de virar recheio de torta. É isso mesmo! Disse que Sr. Gregório não é do bem! rs

Foto divulgação Sony Pictures

A trama muda um pouco com a chegada de um parente mais novo do Sr. Gregório, o Thomas. Agora, além de disputar o jardim, Pedro e sua turminha tentarão disputar a atenção da bondosa Bea.

O filme é muito espirituoso, assim como seu protagonista Pedro. Várias risadas encheram o cinema com um público de adultos e crianças. As sacadas e piadas não são forçadas e mantém um bom ritmo até o final do filme.

E gente do céu! Que animação caprichada é essa?! Em misto filme e animação live-action 3D que ficou hiper realista! Não só as características dos animais, seus movimentos e detalhes… Não só isso! Prestem atenção no vento batendo nos pelos dos personagens, por exemplo! Perfeito! Sony Pictures: Arrasou!

Final de sessão e ainda ganhamos um mimo: uma cenoura – Recheada de ovinhos de chocolates! hummmm

Cine Cabine com Companhia da Letras

 

Indico um passeio ao cinema para levar a garotada. Adultos em galera ou mesmo sozinhos com certeza vão curtir e apreciar essa produção. Estreia 22 de março nos cinemas.

Bom filme!

sexta-feira, 16 de março de 2018

AVALIAÇÃO: 3,5/5
EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA
ISBN: 9788555340512
GÊNERO: JOVEM ADULTO, MISTÉRIO
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 278
SKOOB

Pensando em trazer novas opiniões e apresentar para vocês novos olhares a partir de uma mesma obra, esta resenha seguirá um formato diferente. Logo abaixo, vocês encontrarão duas opiniões a respeito do livro Fraude Legítima.

Tayara Casemiro

Escrito pela autora E. Lockhart e publicado no Brasil pela editora Seguinte, o título Fraude Legítima nos conta a história de Imogen e Jule, duas grandes amigas que tem suas vidas entrelaçadas, e são protagonistas de uma história digna dos cinemas.

Imogen é uma jovem rica que nunca encontrou seu lugar no mundo, ela vive em busca de liberdade e principalmente, vive em busca de encontrar um lugar onde ela se sinta preenchida. Jule é uma fugitiva, uma garota que assume várias personalidades para conseguir sobreviver, e cria diversas histórias diferentes para preencher as lacunas em sua vida. As duas acabam se encontrando, e deste encontro uma intensa amizade surge, na qual ambas acabam sendo quebradas mais do que já eram.

Fraude Legítima não é um livro muito fácil de ser lido, demorei um certo tempo para entrar no ritmo da história e isso fez com que eu demorasse mais para terminar de lê-lo. A autora E. Lockhart fez neste título o que sabe fazer de melhor em seus livros, confundir os leitores. Toda a história é cheia de idas e vindas, somos levados ao passado e presente de Jule diversas vezes, a princípio isso pode confundir um pouco, mas conforme vamos entrando no ritmo, fica mais fácil acompanhar essas voltas no tempo.

Nada nessa história é como eu imaginei que seria, logo de cara sabemos sobre a morte de Imogen e somos inseridos na loucura que é a vida de Jule. A garota tem uma vida muito misteriosa, nada é comum em sua vida, e nas visitas ao seu passado vamos entendendo um pouco mais sobre sua ligação com Imogen, e sobre como as coisas acabaram terminando dessa maneira trágica.

Continue lendo »