quinta-feira, 29 de novembro de 2018

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: DARKSIDE
ISBN: 9788566636819
GÊNERO: MISTÉRIO, SUSPENSE
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 272
SKOOB

O romance mais famoso de William March, originalmente publicado em 1954 e eternizado como um clássico do cinema dois anos depois, começa, desenvolve-se e finaliza em cima do questionamento se a “semente no mal” (referência ao seu título original “The Bad Seed” ou “A Semente do Mal” em tradução literal) é algo que já nasce com os indivíduos e se seria capaz de manifestar-se na mais adorável e cativante das crianças, como a protagonista Rhoda Penmark.

O enredo se desenrola a partir de um piquenique de verão realizado pela escola de Rhoda onde ocorre a morte suspeita e inesperada de um de seus colegas de turma. A imagem doce e angelical de Rhoda começa a se desmantelar aos poucos, a partir do momento em que sua mãe Christine Penmark começa a levantar suspeitas de sua filha e decide passar a observar os movimentos e ações da criança de forma mais cautelosa e crítica, dando espaço à revelação do lado mais manipulador e sombrio da doce menina.

Por muitas vezes, é inevitável encarar os dilemas de Christine entre o seu lado emocional e seu lado racional, já que ela é a ponte de observação para a história. É a partir dela que definimos conceitos, que criamos julgamentos e é pelo seu olhar que analisamos e desbravamos todo o universo complexo que é a mente de Rhoda. Continue lendo »

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Avaliação: 5/5
Editora: Darkside, Cortesia
ISBN: 9788594540409
Gênero: Fantasia, Ficção histórica, Jovem Adulto
Publicação: 2017
Páginas: 368
Skoob

Ecos foi um dos livros mais lindos que li este ano. Ele é de tal delicadeza que com certeza irá aquecer seu coração e encantar mostrando o poder transformador da música e como ela pode unir e entrelaçar a vida das pessoas. Recebi o livro em um momento que estava com uma ressaca literária, e sabia que a semana seria conturbada no trabalho, além de ter um TCC da pós para finalizar. Ainda assim, assim que bati o olho nessa edição maravilhosa da DarkSide Books, não teve jeito… tive que iniciar logo a leitura. Com certeza foi uma ótima escolha. A história me envolveu de maneira sem igual e em uma semana eu estava virando a última página. Só não foi em menos tempo por conta das inúmeras outras coisas para fazer.

Lembrando os clássicos contos dos irmãos Grimm, o livro de Pam Muñoz Ryan mistura fantasia a momentos de nossa história, como as duas grandes guerras e a Depressão econômica que os EUA enfrentou nos anos 1930. A linda fábula construída pela autora nos apresenta a três e inesquecíveis personagens. Na introdução do livro, que se passa cinquenta anos antes da Primeira Guerra Mundial, o pequeno Otto se perde na Floresta Negra e encontra três irmãs encantadas, aprisionadas por uma bruxa. As irmãs ajudam Otto a encontrar seu caminho e, assim, o menino promete que irá libertá-las, levando consigo uma gaita de boca capaz de promover a transformação na vida das pessoas.

Foto: Camila Tebet/Viagens de Papel

“Drei entregou a ele o pequeno instrumento.

Otto choramingou: ‘Mas é apenas uma gaita’.

‘Ah, é muito mais do que isso!’, disse Eins. ‘Quando a toca, você aspira e expira, assim como faz para manter o corpo vivo. Você já parou para pensar que uma pessoa pode tocar a gaita e passar adiante sua força, sua visão e seu conhecimento?”

Continue lendo »

quinta-feira, 6 de julho de 2017

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: DARKSIDE BOOKS, CORTESIA ISBN: 9788594540324
GÊNERO: CONTOS, FANTASIA
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 240 SKOOB

Livros de contos geralmente não chamam muito a minha atenção, mas logo que vi a capa e li a sinopse de Só os Animais Salvam, lançamento recente da DarkSide Books fiquei com muita vontade de ler. Com uma edição extremamente caprichada e uma abordagem única, esse título ganhou meu coração e eu fiquei muito feliz por ter a oportunidade de lê-lo.

Tendo como foco a visão dos animais diante de conflitos e guerras causadas por nós, os humanos, os contos selecionados por Ceridwen Dovey para compor essa obra, conseguem ser encantadores e sombrios ao mesmo tempo. Temos a oportunidade de entender (deduzir) o que se passa na mente dos animais, e gostei muito da maneira como as histórias foram narradas mesclando muito bem a realidade e a fantasia.

Ao todo são 10 contos selecionados que conseguem nos inserir de maneira completa nas histórias, tornando a experiência de leitura única e prazerosa. Dentre todos esses contos, meus favoritos foram “Alma de Gata”, que conta a história de uma gata que acabou sendo esquecida por sua dona em meio a uma guerra, e agora passa seus dias em uma trincheira; “Alma de Chimpanzé”, um conto um tanto quanto assustador que nos apresenta Peter Vermelho, um chimpanzé que foi treinado para agir e pensar como um humano, e agora diante da guerra se vê obrigado a regressar ao seu instinto primitivo; “Alma de Cachorro, que conta a história de um cachorro que se perde em meio ao amor e devoção por mestre humano; e “Alma de Papagaio“, traz a história de Barnes, um papagaio que sempre foi muito mimado e amado por sua dona, uma mulher solitária vivendo no Oriente.

Foto: Tayara Casemiro/Viagens de Papel

“Meu carma estava outra vez poluído. Talvez eu tivesse destruído para sempre minhas chances de reencarnar como um ser humano.”

Continue lendo »


AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: DARKSIDE BOOKS ISBN: 9788566636864 GÊNERO: FANTASIA, ROMANCE, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 406 SKOOB

Minhas últimas leituras foram densas e abordaram assuntos um tanto quanto pesados, por isso eu estava procurando algo mais leve, mais voltado para o entretenimento. Acabei escolhendo The kiss of deception, o primeiro livro da trilogia Crônicas de Amor e Ódio, publicada pela DarkSide Books. O livro estava há alguns meses na minha estante, e sua linda edição acabou me deixando bastante curiosa.

Comecei a leitura sem saber direito o que esperar. Posso dizer que o capricho com a edição é  tão grande, que logo ao abrir o livro a experiência é positiva. Depois de admirar a diagramação das primeiras páginas, iniciei a leitura. No primeiro capítulo, somos apresentados à princesa Arabella Celestine Idris Jezelia, Primeira Filha da Casa de Morrighan. Com apenas 17 anos, Lia, como gosta de ser chamada, enfrenta os preparativos de um casamento arranjado, que selaria a paz entre os reinos de Morrighan e Dalbreck. Entretanto, ela não consegue imaginar viver essa vida forçada, presa a uma relação sem amor, e arquiteta uma fuga com a criada e amiga Pauline.

Mesmo sabendo que não seria nada fácil, e que muitos viriam atrás delas, as duas fogem rumo à Terravin, uma pequena vila de Morrighan. Logo em seguida, a autora Mary E. Pearson nos apresenta ao príncipe de Dalbreck, que instigado pela atitude que Lia tomou, e com inveja por não ter tido a coragem necessária para fazer o mesmo, inicia sua busca pela princesa, apenas para conhecê-la e saber suas motivações. Também somos apresentados a um assassino, que foi contratado pelo reino de Venda para encontrar a princesa e dar um fim à vida dela.

Enquanto chega à Terravin e deixa para trás sua vida na nobreza, acostumando-se a viver uma vida mais simples e cheia de afazeres, Lia fortalece os laços de amizade com Pauline e conhece dois forasteiros que um dia adentram a taverna na qual trabalhava: Rafe e Kaden. A narrativa é contada sob o ponto de vista desses três personagens, mas sempre colocando a princesa Lia em evidência. Cada um esconde segredos e têm suas motivações para estar naquele local. Entretanto, alguns motivos vão caindo por terra conforme a história vai se desenrolando. Continue lendo »

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Avaliação: 5/5 Editora: DarkSide Books ISBN: 9788566636154 Gênero: Terror, Suspense Publicação: 201 Páginas: 240 Skoob

Sabe quando você gosta tanto de um livro e tem receio de falar dele, por medo de não conseguir passar tudo aquilo que sente? É exatamente assim que me sinto neste exato momento, com essa edição maravilhosa de Psicose em minhas mãos, sem saber ao certo como falar para vocês tudo o que eu gostaria. Sem mais delongas, vamos conversar sobre o livro, esta obra incrível de Robert Bloch.

A vida poderia ter sido melhor para Mary, ela poderia ter traçado outros caminhos, ter vivido outra história, mas a ganância e o desespero acabaram por levar a jovem e bela garota a um destino triste e sombrio. Mary trabalha em uma imobiliária e mora com sua irmã caçula Lila. Seu maior desejo é poder se casar com o namorado Sam, mas as dívidas impedem o rapaz de levar Mary ao altar, o que a deixa muito triste.

A chance de ouro (ou não) surge quando um grande negócio é fechado na imobiliária e o chefe de Mary pede que a garota deposite no banco uma enorme quantia adquirida na transação de um imóvel. Com todo esse dinheiro vivo em mãos, ela acaba por ceder à tentação e resolve fugir com o dinheiro, planejando pagar as dívidas do namorado e finalmente se casar com ele. Assim, ela parte para a cidade onde Sam mora, para finalmente ter a vida que sempre quis. No meio do caminho, ela se perde, e já sendo tarde e chovendo, ela resolve se hospedar em um motel beira de estrada, o Bates Motel.

Tanto o motel, quanto o seu dono, já podem causar um certo receio. Norman Bates é o proprietário do local, um quarentão um tanto quanto esquisito, que nutre uma relação doentia com sua mãe Norma Bates. Os dois vivem em uma casa atrás do motel, um local que parece perdido no tempo, como se ali os anos nunca tivessem passado. Mary logo nota que há algo de estranho em Norman, ele aparenta nunca ter tido contato com mulheres, parece ser uma pessoa pura de uma maneira um pouco perturbadora.

Norman realmente não é um homem típico, suas ações são todas baseadas no que sua mãe acha no que ela pensa, como ela gostaria que ele agisse. Isso o torna quase um escravo dos preceitos de sua mãe, o que o leva a esconder seus desejos e suas vontades. Mas, a partir do momento em que Mary se hospeda, Norman sente-se desconfortável, como se a presença daquela mulher fosse abominada por sua mãe, e como se ele tivesse que fazer algo a respeito, pois ela está desfazendo o equilíbrio, causando torturas em sua mente.

O que acontece a seguir na história pode ser considerado um grande spoiler, por isso infelizmente não posso falar muito, pois não quero estragar a surpresa. O que posso adiantar é que o que acontece vai causar muita dor de cabeça em Norman e desencadear um lado dele que permanecia oculto por debaixo da imagem de homem acima de qualquer suspeita.

Após o fato ocorrido, a história se desenvolve de uma maneira totalmente viciante, os personagens são tão bons e tão convincentes em suas ações, que em alguns momentos acabamos por torcer pelo “vilão”, o que é um pouco estranho, admito.

Norman e Norma são as estrelas do livro, são os personagens mais complexos e mais bem construídos que eu já vi, a relação é toda estranha, o que causa ainda mais ansiedade na leitura, pois chega um momento em que temos certeza sobre um fato, mas dá receio de acreditar nisso e falar em voz alta, de tão perturbador que é.

Psicose é uma leitura incrível e viciante, não chega a ser um terror de fato, está mais para um suspense com uma pegada de terror psicológico. Li o livro em três horas, e fiquei em estado de choque com o final da leitura. A história me surpreendeu demais, o desfecho é digno de palmas.

A edição de Psicose está linda. A DarkSide Books, como sempre, superou minhas expectativas. O livro está lindo demais e o que mais gostei foi que no meio do livro tem a fotografia de uma das cenas mais marcantes do filme (aquela do banheiro, pra quem já viu). Falando no filme, recomendo que vocês assistam depois da leitura do livro, para quem não sabe também tem o seriado Bates Motel, onde o jovem Norman já nos mostra traços do homem que irá se tornar.

Para encerrar, Psicose é uma excelente leitura (cinco estrelas), por ser essa maravilha toda! Fica a dica para vocês, tenho certeza que vão gostar muito!

“Ela é uma velha e não anda boa do juízo. Se continuar a ouvi-la, vai ficar do mesmo jeito. Diga a ela que volte para o quarto e se deite. É lá que é o lugar dela. É melhor que ela vá depressa, se não, dessa vez, você vai estrangulá-la com o seu próprio cordão de prata…”

“Todo o pânico, o medo, o horror, a náusea e a repulsa tinham dado lugar a essa resolução prioritária. O que acontecera era trágico, trágico demais para palavras, mas nunca aconteceria de novo. Sentia-se um novo homem, o homem que era.”