Avaliação: 3,5/5
Editora: Galera, Cortesia
ISBN: 9788501114433
Gênero: Contos
Publicação: 2018
Páginas: 256
Skoob

Escrito por três jovens autoras brasileiras, Heroínas é um livro que traz três contos baseados nas histórias de cavaleiros medievais, batalhas épicas que foram retratadas ao longo do tempo mostrando diversos heróis e representando os embates contra o mal. Ao longo do tempo, esse cenário foi mudando, mas ainda assim apenas homens eram representados salvando o mundo. Nada justo, não é mesmo? Afinal de contas, as mulheres possuem muita força, garra e determinação. E, juntas, são capazes de tudo.

Por esse motivo, Heroínas é um livro empoderador, que dá voz às mulheres e mostra o poder da união e da sororidade. O primeiro conto, “Uma por todas, todas por uma”, escrito por Laura Conrado, foi o que eu mais gostei, talvez pela temática retratada na história. Aqui, conhecemos a história de Daniela d’Artagnan (sim, a história é baseada nos Três Mosqueteiros!), uma garota que irá prestar vestibular para Medicina Veterinária e é apaixonada por animais. Devido à sua paixão, ela está se voluntariando na ONG Mosqueteiros, protetora dos animais. Por mais que ela sonhe em trabalhar com a ONG, vai descobrir uma realidade bem diferente da que imaginava e será a responsável, junto com as amigas Agnes, Poli e Aline, por salvar a instituição.

O próximo conto, “Formandos da Távola Redonda”, foi escrito por Pam Gonçalves e já fazia tempo que eu queria ler algo escrito por ela. Nesta história, Pam retrata a saga de algumas garotas para salvar a formatura do ensino médio, já que um roubo à escola fez com que perdessem todo o dinheiro arrecadado. Há apenas 8 semanas da formatura, Marina acaba assumindo a responsabilidade de liderar a comissão e, durante esse período, muitas coisas irão acontecer e ela irá descobrir o poder da união e da amizade. É uma história muito bacana que, claro, termina com um final feliz.

Por fim, a história de Ray Tavares, “Robin, a proscrita”, se baseia no conto do Robin Hood e nos apresenta à Roberta Horácio, uma garota que perdeu seus bens mais preciosos na vida, seus pais, e com suas habilidades em programação e a ajuda de seus amigos, assume a identidade de Robin e passa a desviar o dinheiro roubado por políticos e religiosos para ajudar a melhorar a sua comunidade e a qualidade de vida dos moradores. Acho que este é o conto com maior dose de emoção e perigo, trazendo lições valiosas.

As três histórias são rápidas e gostosas de ler. Voltadas para o público mais jovem, são recheadas de referências que se aproximam de suas realidades, ao mesmo tempo que retratam e trazem importantes críticas à problemas enfrentados pela sociedade. O mais legal das histórias é que elas realmente cumprem o que prometem – de colocar meninas como protagonistas de suas próprias histórias e mostrar o poder que cada uma delas têm.

São contos curtos, mas bem amarrados, que despertam uma série de emoções e, no fim, deixam aquele gostinho de “quero mais”. A proposta da editora Galera é muito bacana e extremamente importante para o momento que vivemos hoje. Boa leitura!

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet Camila Tebet, 25 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: