quinta-feira, 7 de junho de 2018

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: VALENTINA, CORTESIA
ISBN: 9788558890458
GÊNERO: ROMANCE, DRAMA
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 232                    SKOOB

Sorrisos quebrados é um livro que, ao ser lançado no ano passado, causou muito rebuliço na blogosfera. Ele foi lançado originalmente pela plataforma online Wattpad, e então lançado em ebook na Amazon, onde fez um sucesso estrondoso até chegar na forma de livro físico lançado pela Valentina. Lembro de muitas pessoas (mas muitas mesmo) que me indicaram a leitura que vim adiando até recentemente. O fato é que, pelos comentários que já vinha lendo, eu sabia que o livro teria uma carga dramática pesada – e eu estava fugindo muito disso. Contudo, chegou a hora de enfrentar esse drama e posso afirmar de coração que todo o rebuliço em cima de Sorrisos Quebrados é justificado.

O livro conta a história de Paola, uma mulher que foi quase morta pelo ex-marido com o qual mantinha um relacionamento extremamente abusivo, que não deixou marcas apenas físicas, mas psicológicas também – essas últimas sendo as piores. Seis anos depois, ela mora em uma clínica de apoio a pessoas com diferentes tipos de traumas. Uma delas é Sol, uma menina de quatro anos com dificuldades de socialização decorrentes de um trauma com a qual ela consegue, surpreendentemente, criar um vínculo. É por meio de Sol que Paola acaba conhecendo André, pai da menina e um homem profundamente marcado pelos passado triste que carrega.

Como duas pessoas que têm uma grande bagagem emocional traumática, logo surge desconfiança e medo entre eles, mas também uma atração inexplicável. É aos poucos que ambos vão baixando a guarda e dando liberdade para o sentimento desabrochar e florescer, para descobrirem uma cura que não imaginavam ser possível um no outro.

Se eu pudesse resumir esse livro em uma sentença seria essa: a cura do amor. O livro envolve bem mais do que só o amor, é claro, mas é por meio dele que todo o resto foi possível. É por meio dele que ambos os personagens encontraram forças para seguirem em frente, enfrentarem alguns de seus medos e serem felizes. Não é que o amor tornou tudo perfeito de uma hora pra outra, como se nada tivesse acontecido. É que ele tem a capacidade de nos mover, de mover tudo ao redor e construir um caminho novo rumo à felicidade. Essa é uma das mensagens lindas desse livro.

Narrado em terceira pessoa, alternando os pontos de vista entre os protagonistas, Sorrisos quebrados tem o poder de detonar o emocional do leitor. Achei que, por ser um livro razoavelmente curto, a autora não conseguiria desenvolver bem todo o drama potencial da história, mas me enganei profundamente. Logo nas primeiras páginas ela já nos arranca o coração do peito e sapateia em cima dele. A carga emocional não está só no fato do sofrimento de Paola, mas no fato de ela ser uma personagem tão real, tão palpável, que reflete as milhões de mulheres nesse mundo sofrendo abusos físicos e psicológicos, presas num casamento que demonstra felicidade mas que é cheio de abusos. A gente sofre com ela, e torce por ela em cada uma de suas batalhas e sentimos a satisfação quando ela as supera.

São muitos os percalços de Paola: se sentir feia com relação ao corpo (e não só por causa das cicatrizes que carrega), a insegurança que sente frente à outras pessoas, o medo de confiar, as memórias do passado que ainda são tão vívidas. E vê-las superá-los com a ajuda do amor é inexplicável. A autora foi muito delicada em explorar todas as vertentes da trama, em como desenvolveu o relacionamento entre Paola e André (que também tem sua cota de sofrimento), em como introduziu Sol no enredo. Tudo fluiu perfeitamente bem, tanto que, mesmo com as pausas pra respirar, a leitura foi extremamente rápida e envolvente. Sofia conseguiu ser dramática, mas ao mesmo tempo direta, sem ficar às voltas com a história e sem perder um pingo da emoção que o livro merece.

A força da história é incrível, a mensagem por trás dela é linda e verdadeira. É o tipo de livro que mexe com o leitor, que emociona, que marca, que transforma e ensina. Tem que estar preparado emocionalmente pra ele, mas te digo que vale muito a pena.

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: