quinta-feira, 2 de novembro de 2017

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: HARPER COLLINS BRASIL, CORTESIA
ISBN: 9788595080089
GÊNERO: SUSPENSE, POLICIAL
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 464
SKOOB

Esposa perfeita é o oitavo livro da série de romances policiais Will Trent. Esse foi meu primeiro contato com a série e com a autora da história e confesso que fiquei bem surpresa com a qualidade da obra – eu não esperava muita coisa. Mesmo que esse já seja o oitavo livro da série, apesar de ter perdido alguns insights na história, não me senti prejudicada por ler fora de ordem, já que esse volume apresenta um início, meio e fim próprios.

Marcus é um jogador de basquete muito famoso, extremamente rico e com conexões políticas fortíssimas, que inclusive lhe possibilitou ser inocentado de uma acusação de estupro. Um homem que o detetive Will já tentou botar na cadeia e que mais uma vez se encontra relacionado a acontecimentos criminosos. O corpo de um ex-policial é encontrado em um canteiro de obras cujo dono, coincidentemente ou não, é dele. Além disso, evidências na cena mostram que há mais uma vítima que se encontra desaparecida e que ligam o próprio passado de Will ao crime.

A primeira coisa a se dizer sobre esse livro é que ele começa devagar, mas quando o ritmo engata, não há nada que o faça parar. É muito envolvente mesmo, daqueles que você pega para dar uma olhadinha e quando vê já terminou. Isso acontece por dois motivos: o mistério da trama e a narrativa da autora.

A narrativa segue em terceira pessoa, de maneira que conseguimos ter uma boa visão dos acontecimentos, da investigação e etc. Ao mesmo tempo, essa narrativa nos deixa realmente próximos dos personagens, de maneira que conseguimos nos colocar na pele deles e passar por tudo que estão passando. Ficamos tão imersos ali, que quando vem uma reviravolta somos realmente pegos de surpresa, tanto quanto os personagens.

Uma coisa interessante da história é como a autora a utilizou para falar sobre relacionamentos abusivos. A manipulação entre os personagens dá uma percepção nítida desses abusos. Inclusive, gostei muito do fato de que a autora não criou personagens “preto no branco”. Cada um é singular, complexo, tem seus momentos de mocinho e de vilão, o que os torna muito mais reais. Isso faz com que a gente tenha até dificuldade em odiar totalmente um personagem – ou amar completamente. Todos tem seus momentos.

A autora consegue construir um clima de tensão e suspense muito bem no livro. Como eu mencionei, o começo é muito difícil e os capítulos longos não facilitam, mas quando pegamos o ritmo é impossível parar até o final. Confesso que eu gostaria de ter lido os livros anteriores para ter uma visão mais completa dos personagens, mas mesmo assim não achei que o fato de não ter lido atrapalhou a leitura deste volume. Eu ainda assim gostei bastante de Esposa perfeita. Não é um livro do gênero perfeito, mas é muito bom, consegue surpreender o leitor e manter o clima de tensão que eu tanto aprecio nesses romances.

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: