AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: V&R EDITORAS, CORTESIA ISBN: 9788576839194 GÊNERO: ROMANCE, ROMANCE ERÓTICO, ADULTO PUBLICAÇÃO: 2015 PÁGINAS: 304 SKOOB

Definitivamente a família dos Homens Marcados é cheia de homens maravilhosos e atormentados e apaixonantes. Confesso que todos já tem um espacinho reservado no meu coração, e a cada livro que leio da série fico ainda mais encantada com o universo bem família que a autora criou. Devo dizer que li os livros completamente fora de ordem, mas por se tratarem de histórias de personagens diferentes não fui muito afetada, mas ainda assim tive vários spoilers, então fica aí o aviso.

Armas da sedução é o terceiro volume da série e nos traz a história de Rome e Cora: dois personagens marcados pelo passado e com perspectivas diferentes para o futuro. Cora saiu de um noivado com o coração machucado e após tudo que lhe aconteceu ela investe todo seu entusiasmo em procurar o homem perfeito: alguém tranquilo, que lhe proporcione segurança, que não seja bad boy e lhe ame profundamente. E esse homem definitivamente não é Rome: um cara pra lá de quente, que acabou de voltar da guerra cheio de traumas pelo que aconteceu lá e está completamente sem rumo na vida. Porém, mesmo que ambos não procurem ou desejem um relacionamento um com o outro, a atração que há entre eles é inegável e só uma questão de tempo até se renderem a ela e perceberem que tem mais coisa aí do que pode parecer.

Cora e Rome são um contraste de casal e, talvez exatamente por esse motivo, eles são perfeitos um pro outro. Eles são interessantes de acompanhar porque, à primeira vista, são o oposto um do outro, mas conforme o relacionamento deles começa a caminhar, vamos vendo pequenas semelhanças, vendo como eles completam um ao outro.

Cora é aquele tipo de personagem alegre, que tem todos os trejeitos de mulher delicada – tanto que seu apelido é tinkerbell – mas que se necessário ela bota pra quebrar e usa sua língua afiada sem qualquer hesitação. É essa sua determinação e seu pulso forte que começa a fazer o Rome botar a vida nos trilhos. Aliás, por falar em Rome, o que ele enfrenta após retornar do Afeganistão é de partir o coração de qualquer um. Ele está quebrado por dentro, e isso faz com que ele desconte toda sua tristeza, raiva e frustração nos outros. Mesmo assim, agindo de maneira tão grossa, todos a sua volta o amam e se preocupam com ele, e é tocante acompanhar tanto zelo por alguém que obviamente não está na melhor fase de sua vida.

O relacionamento deles se desenvolve de forma incrível. Conforme Rome vai aprendendo a lidar com seus sentimentos, com tudo o que passou na guerra, ele vai nos mostrando – e mostrando à Cora – o homem que ele costumava ser, o homem carinhoso, responsável, que protegia e cuidava de todos ao seu redor ao invés de ser o contrário. E devo dizer que esse homem é simplesmente apaixonante. Ele é aquele tipo de homem imperfeito, cheio de conflitos, mas que acaba se tornando perfeito pra pessoa certa e a Cora acaba por perceber isso, mesmo que demore um pouquinho.

Já Cora é o contrário. Ela, que no começo se mostra uma mulher zelosa, vai nos mostrando que por dentro é bem diferente. Apesar de sempre dizer que está em busca do homem perfeito que entre de cabeça em um relacionamento com ela, a verdade é que tudo que passou com o ex a fez ficar com os dois pés atrás quando o assunto é amor. Se entregar totalmente é algo extremamente difícil para ela, e mesmo quando Rome dá tudo que ela espera de um homem, ela ainda fica hesitante.

O romance entre os dois acontece de forma mais natural possível. A autora usou uma reviravolta na trama bem arriscada, mas que funcionou perfeitamente bem para aproximar os dois protagonistas e fazer o relacionamento entre eles deslanchar. No fim das contas, ambos acabam achando um no outro coisas que nem sabiam que estavam procurando, e foi uma delícia de acompanhar esse crescimento deles. Confesso que tive vontade de dar na cara da Cora várias vezes por ter um exemplar desse de homem em casa e não aproveitar, mas ela também tinha seus conflitos para lidar, no fim das contas.

A trama aborda muito mais do que o romance, e é isso que eu mais gosto no livro. Há toda uma trama familiar que é desenvolvida, com os problemas na família de Rome, toda a parte psicológica dele após todos os traumas, e ao mesmo tempo vamos vendo as pequenas tramas no contexto sendo desenvolvidas também, com outros personagens – o que já me faz ficar ansiosa por outros livros. O único porém da história é que eu acho que a autora poderia ter explorado um pouco melhor essa parte do pós-guerra do Rome, mas mesmo assim eu gostei de como ela lidou com isso.

De um modo geral, esse acabou não sendo o meu livro favorito da série, mas ainda assim eu amei. A história é de uma doçura única, e me fez ficar encantada com seus personagens e o relacionamento forte que constroem. A narrativa da autora é envolvente o livro passa em um piscar de olhos. Amei rever os personagens dos outros livros e amo o fato de a autora explorar tão bem o contexto e os personagens secundários. É gratificante acompanhar as histórias dessa grande família de amigos que são os Homens Marcados.


Conheça os outros títulos da série Homens Marcados:

1. Na sua pele (2015)

2. Notas quentes (2015)

3. Armas da sedução (2015)

4. Chamas do passado (2016)

5. Desejos do destino (2016)

6. Riscos da paixão (2016)

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: