Avaliação: 3,5/5
Editora: Seguinte, Cortesia
ISBN: 9788555340413
Gênero: Fantasia, Jovem Adulto
Publicação: 2017
Páginas: 384
Skoob

Eu já fui fã acirrada de títulos Young Adult (voltados para o público jovem), principalmente aqueles do gênero fantasia com enredo mais sombrio, mas de um tempo para cá venho me tornando mais seletiva. No entanto, a escritora britânica Victoria Schwab está no topo da lista, confesso que aguardo ansiosa por seus lançamentos. Meu primeiro contato com a autora foi pelo livro “A guardiã de histórias” (Leia a resenha aqui!), que traz uma história bem desenvolvida e diferenciada. Recentemente tive a oportunidade de ler mais dois títulos: “Um tom mais escuro de magia” e “A melodia feroz”. Pois bem, é a respeito deste último que dividirei minhas impressões com vocês.

Como já dito, observamos pelo próprio título que a história é obscura e promete algumas surpresas (agradáveis e outras nem tanto) e muita tensão. E neste quesito Schwab sempre se sobressai e não nos decepciona. A história se passa numa região tumultuada que é habitada por monstros e humanos, conhecida como Cidade V. Após muita luta e mortes, a paz finalmente foi estabelecida, e há aproximadamente seis anos a cidade está dividida entre Norte e Sul. Cada qual possui suas próprias regras e uma não deve interferir nas questões da outra. Mas, como esperado, não é bem assim que ocorre, tanto uma quanto a outra tenta se infiltrar no lado alheio. É a partir daí que damos início à uma nova aventura com rimas monstruosas, traições, conflitos e muitas reviravoltas.

Essa cidade, de algum modo, pertence aos monstros, pois os humanos sem proteção ou meios de autodefesa estão a mercê deles. Como se proteger dos monstros comedores de carne – os Corsais, ou ainda dos bebedores de sangue – os Malchais, ou, pior, do mais raro e temido de todos, aqueles capazes de lhe capturar a alma, ao qual pouco se sabe – os Sunais? Enfim… é o que vamos descobrir!

O Norte, uma espécie de fortaleza, é o lado controlado pelo tirano Harker e possui cada canto extremamente vigiado. Os habitantes em poder do medalhão do líder contam sua proteção contras os Corsais e Malchais, graças ao acordo firmado. Essa tranquilidade é apenas para os privilegiados, os demais nada mais são do que o banquete. Já o lado Sul é muito mais ameno, tendo a localização de sua base muito bem protegida. Liderados por Flynn e preparados para o futuro confronto com o Norte, eles protegem sua parte contras os monstros e têm, em meios aos seus, os Sunais.

Kate, filha de Harker, já teve sua quota de transferências. Entre um internato e outro, ela foi afastada da cidade após a morte da mãe, tendo aprontado todas não resta alternativa se não retornar para os domínios do pai, assim como ela tanto deseja. Quando dá entrada numa nova escola conhece August, um Sunai com aparência humana. Ele está infiltrado com o intuito de descobrir as fraquezas de Harker, mas não deveria, pois a trégua estabelecida entre os Flynns e os Harkers está por um fio. Kate e August unem forças para evitar o pior e poupar as vidas de milhares de inocentes.

Nossos protagonistas se autodeclaram os vilões, belo engano, assim foram induzidos a acreditarem, cada qual carrega o peso do passado e junto seus pecados, eventualmente não veem o melhor de si próprios. A melodia feroz é um título original e imprevisível, impossível não se sentir aflita durante a leitura e ansiosa pelo desenrolar dos acontecimentos, uma tênue batalha entre o bem e o mal, o certo e o errado e, principalmente, a batalha das batalhas, aquela travada dentro de si próprio, a busca pelo autoconhecimento. Schwab mantém o leitor atento às páginas do início ao fim, o enredo não foi dos mais fortes entre os três títulos que li da autora, mas, ainda assim, foi uma leitura muito prazerosa.  Por fim, o livro é narrado em terceira pessoa, intercalando entre Kate e August, esse fator deu uma dinâmica muito ágil para história. Recomendo a leitura!

Sobre o autor
Patrícia Oliveira Patrícia Oliveira, 25 anos (07/01) – São José/SC. Acadêmica de Direito, leitora assídua e blogueira. Lê de tudo um pouco, seus gêneros literários favoritos são romance histórico, época e contemporâneo, thriller psicológico, fantasia épica e clássicos. Sempre cultivou a ideia de criar um blog, onde pudesse compartilhar sua opinião. Quando não está fazendo tarefas cotidianas, geralmente está divertindo-se na companhia de seus bichos de estimação. Curte séries, filmes de comédia romântica e animes, mas sua grande paixão é a literatura.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook