AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: GALERA RECORD ISBN: 9788501077356 GÊNERO: FANTASIA, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2017 PÁGINAS: 350 SKOOB

Atenção: essa resenha pode conter spoilers do volume anterior!

Algum (angustiante) tempo depois de ler e me deliciar com o fantástico “O aprendiz“, finalmente pude embarcar de cabeça em mais uma aventura de Fletcher e me lembrar o que me fez amar tanto o primeiro volume dessa trilogia. Após concluir essa surpreendente e maravilhosa leitura só consigo pensar no porquê eu demorei tanto pra ler essa continuação e no quanto eu queria já ter em mãos o terceiro volume.

Após ser acusado injustamente de assassinato, Fletcher passa um bom – e nada agradável – tempo na prisão na companhia de seu demônio aguardando o julgamento que dará destino à sua vida. O problema é que ele não tem muitos aliados no poder e os que estão lá fazem o possível para incriminá-lo, o que eles mais gostariam de ver é sua ruína. Durante esse trágico acontecimento, muitas revelações sobre o passado e a identidade de Fletcher são feitos e de repente ele se vê em uma missão que pode significar a salvação ou a destruição de Hominum.

É incrível como o autor conseguiu criar uma sequência que fosse ainda melhor que o primeiro livro – coisa que é raro de acontecer. Sua narrativa continua gostosa de acompanhar, e, talvez pelo enredo bem trabalhado ou talvez simplesmente pela escrita envolvente, o livro prende o leitor de tal forma que não paramos até lermos a última página.

As novas aventuras de Fletcher e seus amigos são ainda mais fascinantes e o autor conseguiu expandir o universo fantástico criado por ele. Passamos a conhecer muito mais profundamente demônios e outras criaturas e são todos empolgantes de acompanhar. Entrar nesse universo rico e bem trabalhado é coisa de outro mundo e eu adoro essa sensação de realmente mergulhar em outro universo.

O contexto todo da história é bem trabalhado, todos os conflitos, guerras e questões importantes como o racismo, são muito bem exploradas, sem se tornarem repetitivas ou cansativas. O autor consegue colocar tudo de maneira clara e complementar à trama, encaixando tudo perfeitamente. É interessante como algumas questões que são exploradas na fantasia refletem o que acontece no mundo real.

Outro ponto que adoro nesse livro é que, ao mesmo tempo em que temos algumas repostas, o mistério ainda continua e somos constantemente pegos de surpresa com alguma reviravolta ou revelação que o autor traz à tona. Esse ritmo frenético, de ter sempre algo acontecendo, sempre algo a acontecer, é que faz o livro ser tão empolgante, tão envolvente ao ponto de nos fazer incapaz de parar sequer por um segundo.

Gosto muito de como os personagens – tanto os principais como os secundários – são bem desenvolvidos. Nenhum deles se perde no meio do caminho e cada um tem sua contribuição para a trama principal. É muito gostoso acompanhar a jornada deles à medida que crescem e que conhecem outros personagens que acabam por conquistar nosso coração também.

Uma das coisas que gostaria de destacar é o quão bem, o quão sutilmente o autor coloca uma sugestão de romance na história. É uma sugestão mesmo, algo que acontece naturalmente, que não é forçado à história e que nem tira o foco dela do acontecimento principal. É algo complementar, à parte, que só serve pra deixar as coisas ainda melhores.

A própria trama se desenvolve perfeitamente, com todas as suas peças se encaixando onde deveriam encaixar. São muitos acontecimentos para lidar nesse volume, muita emoção e muita adrenalina (preparem o coração!). É um livro de deixar o leitor sem fôlego, estupefato com os rumos da história, ansioso pela continuação e com o coração na mão pelo que está por vir. O autor tem uma genialidade ao desenvolver sua trama que é coisa de outro mundo. É raro encontrar uma fantasia que seja tão completa, tão bem elaborada, com uma trama tão perfeitamente pensada assim. Só posso dizer que terminei o livro ainda mais fascinada e completamente conquistada por Taran Matharu.


Conheça os outros títulos da série Conjurador:

1.  O aprendiz (2015)

2.  A inquisição (2016)

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook