AVALIAÇÃO: 3,5/5
EDITORA: ARQUEIRO, CORTESIA
ISBN: 9788580416459
GÊNERO: ROMANCE DE ÉPOCA, ROMANCE
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 304
SKOOB

Dentre todos os Bedwyns, o que eu mais estava curiosa para conhecer a história era Wulfric, o duque de Bewcastle. Nos outros livros da série, pudemos conhecer um pouco sobre o personagem, sempre muito frio e sério, sem demonstrar muitas emoções. Ao contrário de seus irmãos, até os 35 anos ele não tinha dado nenhum indício de buscar uma esposa, muito menos de encontrar o amor. Por isso, quando recebi Ligeiramente perigosos para ler e resenhar, eu estava bastante ansiosa. Será que ele finalmente iria dar uma chance para a sua felicidade?

Comecei a leitura com muitas expectativas e de cara já gostei da nossa protagonista:  a viúva Christine Derrick, que parecia se envolver em milhares de confusões, mas sem perder sua essência e sem se curvar perante a sociedade. Claro que o par perfeito de Wulfric só poderia ser uma mulher que o desafiasse, o enfrentasse e o fizesse querer se tornar uma pessoa melhor. Ela é impulsiva e foge completamente aos moldes do que deveria ser uma duquesa. Seu jeito, aliado ao fato dela ser muito atraente, chama a atenção do duque.

Aos poucos, os dois vão se aproximando e passam a construir uma relação de amor e ódio. Nem Christine nem Wulfric percebem que em todos os momentos que passam juntos, algo bem maior do que atração está surgindo. Entretanto, como os dois são teimosos, não será nada fácil aceitar esse sentimento e dar uma chance para o que está por vir. Apesar de ter gostado muito do desenrolar da trama, confesso que achei que essa parte foi um pouco arrastada, o que me fez demorar bastante para engrenar na leitura e concluir o livro.

Apesar de algumas partes serem um pouco enroladas, é incrível ver a forma como Wulfric se transforma no decorrer do livro. Acho que “se transforma” não é bem a expressão, mas sim como ele “se redescobre” ao encontrar Christine. Ela fala que ele é tudo o que não busca em um marido – frio, sem coração. Para provar o contrário, ele se lembra que antes de ser o duque de Bewcastle, ele é Wulfric Bedwyn, uma pessoa que já teve muitos sonhos e que possui sim muitos sentimentos.

Mary Balogh fechou com chave de ouro a série da família Bedwyn. Não vou negar que eu esperava um pouco mais da história, devido a todas as expectativas criadas, mas ela conseguiu sim dar um final feliz para o duque de Bewcastle e mostrar que só o poder e o trabalho não são suficientes na vida de uma pessoa. A narrativa de Balogh é envolvente e suas obras trazem muitos valores e lições. Depois de seis livros acompanhando essa querida família, será difícil não sentir saudades.


Conheça os outros títulos da série Os Bedwyns:

1. Ligeiramente casados (2014)

2. Ligeiramente maliciosos (2015)

3. Ligeiramente escandalosos (2015)

4. Ligeiramente seduzidos (2016)

5. Ligeiramente pecaminosos (2016)

6.  Ligeiramente perigosos (2017)

Sobre o autor
Camila Tebet Camila Tebet, 22 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Lê de tudo um pouco, mas os gêneros de que mais gosta são os romances românticos e chick-lit. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: