AVALIAÇÃO: 3/5
EDITORA: CHIADO, CORTESIA
ISBN: 9789897745959
GÊNERO: ROMANCE
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 351
SKOOB

Tomaz é um garoto que  vive em uma cidadezinha no interior do Rio de Janeiro. Ele sofre com a perda da mãe, que saiu de casa e nunca mais voltou. Sofre ainda mais com as condições quase sub humanas que vive com seus irmãos e seu pai violento. Sofre por quase ter morrido de uma doença que o deixou com uma deficiência. Sim, eu também acho que é muito sofrimento.

Após uma ameaça de um garoto da vizinhança ele fica com medo e decide fugir. O destino é certo: a tão aclamada cidade maravilhosa, a capital do Rio de Janeiro.

Depois de muito esforço ele chega ao Rio e de cara, sem ninguém e sem ter o que fazer ele vira morador de rua. E suas aventuras não param por ai. O interessante é que às vezes ele sente que o seu tempo, no lugar ou mesmo nas condições em que esta, já ofereceu tudo o que podia oferecer e ele mesmo se desloca para uma próxima tentativa de fazer as coisas darem mais certo. Ele chega ao Rio garoto e lá se torna um homem.

Os relatos do autor me fizeram pensar várias vezes se a obra se tratava de uma autobiografia. São intensos e reais demais. São aquelas histórias que sabemos que existem, mas nem sempre temos peito forte, como sociedade, para ouvi-las ou encara-las de verdade. O autor não deixa claro de onde vem a inspiração para essas aventuras, se parte da história é verídica, ou mesmo se são relatos escutados durante sua vida.

Sabe aquelas histórias que estão espalhadas pelo Brasil? Abuso, prostituição, pedofilia, abandono, tráfico, trabalho escravo, etc… São essas histórias que são vividas por Tomaz no livro. Em algumas passagens do livro é possível contemplar passagens históricas das décadas de 80 e 90 no Brasil, tais como a força tarefa da polícia no Rio de Janeiro, o impeachment do Collor, entre outros.

É um projeto bem ousado, porém cai na armadilha de tentar ser surpreendente o tempo todo. Enquanto lia enquadrei a história num  gênero literário: novela. Se fosse uma mini-série ou até mesmo uma novela maior- porque enredo tem, heins! –  ela seria aquela que arrancaria suspiros e comoção dos telespectadores que esperariam o dia seguinte para saber o que aconteceu com o mocinho tão mal fadado.

Eu não sou noveleira então a sequencia frustração/ realização/ frustração praticamente seguindo para um final feliz, me deixou bem desanimada. Mas segui a história do menino Tomaz até o fim. E ai um choque: não entendi de primeira o que significou o final. E foi a parada de reflexão que fez gostar do livro. Voltando para as últimas páginas e relendo o pequeno trecho do final e entender que a vida não são só coisas. O que realmente tem valor às vezes deixamos de enxergar, mesmo estando bem na frente de nossos olhos.

“Nossa história é a gente que faz, meu filho – disse Seu Pedro, sorrindo. – Não tem passado, não tem futuro. O agora é que importa.”

Indico a leitura para todos que gostam desse gênero literário ou presenteiem com o livro todos que vocês conhecem e sabe que vão gostar, pois parte das vendas do livro é revertida para instituições de caridade em países de língua portuguesa. Muito lindo isso!

“Uma outra coisa que você precisa aprender, Tomaz, é ver além das aparências.”

Sobre o autor
Janaína Rodrigues
Janaína Rodrigues Uma sonhadora nata, encantada com a magia que pode ser encontrada no mundo real. Super apaixonada por livros, quadrinhos e séries... Hum... fanática por animação e amante entusiástica de manifestações artísticas. Pedagoga, professora de informática, virginiana, Grifinória e, claro, divergente. Mais ou menos por ai...


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: