AVALIAÇÃO: 5/5         EDITORA: GALERA RECORD, CORTESIA                             ISBN: 9788501110008 GÊNERO: FANTASIA , JOVEM ADULTO                         PÁGINAS: 322       PUBLICAÇÃO: 2017         SKOOB

Esse é o segundo – e tão aguardado – tomo do livro Império de tempestades. Se você não leu o tomo anterior, recomendo que não leia essa resenha, pois pode haver alguns spoilers (culpem a editora por dividir a história!). Após quase morrer do coração com tanta adrenalina no livro anterior, esse começa ligeiramente mais calmo, pensado pra dar ao leitor algum fôlego antes de voltar com tudo na adrenalina mais pro meio do livro. Depois do primeiro tomo achei que não poderia ficar melhor, mas eis que me enganei (mais uma vez) com Sarah J. Maas. Ela acabou de concluir com sucesso sua missão de destruir meu psicológico e meu coração com esse livro.

Após conquistar um aliado mais que improvável – e um antigo inimigo – Aelin deu mais um passo na direção de seu objetivo, mas ainda há muitos problemas a serem enfrentados. Uma frota de guerreiros féericos da Rainha Maeve que se move ao seu encontro – não se sabe se para ajudar ou atacar -, uma bruxa que traiu as suas e se encontra ferida em seu barco, um enigma de Brandon para achar o fecho das chaves de Wyrd, e muitos outros aliados para conquistar se quiser vencer essa guerra. Planos devem ser traçados, estratégias tem que ser pensadas e dívidas devem ser cobradas se nossa rainha quiser seu trono de volta.

Como mencionei anteriormente, esse tomo começa um pouco mais lentamente, com menos ação e adrenalina do que o anterior – o que não torna o livro ruim! Começamos voltados um pouco mais às estratégias, à movimentação dos exércitos (da rainha e do inimigo), aos planos que devem ser traçados conforme os obstáculos vão surgindo. O grupo agora está maior e cada personagem tem que aprender a lidar com o outro, afinal os que anteriormente eram inimigos passaram a ser aliados e isso muda muita coisa.

Aelin, que eu já achava ter amadurecido imensamente no primeiro tomo, se mostra ainda mais madura nesse segundo volume. Ela mostra que cresceu e que a menina mimada e arrogante que era lá no primeiro livro deu lugar a uma rainha que luta pelos seus, que sabe o que é auto sacrifício, o que é altruísmo e que está disposta a tudo por aqueles que ama – sem perder o sarcasmo, o senso de humor e a língua afiada características de Celeana (que eu adoro!).

Outro que surpreende nesse livro, aliás, que surpreende há muito tempo, é Rowan. A relação dele com Aelin é de fazer o leitor se derreter em suspiros. O guerreiro ama, protege e cuida de sua rainha. É o companheiro perfeito para Aelin e até o final do livro vamos ter muitas surpresas com relação a esses dois ainda.

Manon, sua mais nova aliada, ainda enfrenta seus conflitos internos após as revelações sobre quem ela é de verdade e o seu papel na profecia sobre a volta das bruxas para o território do qual foram exiladas. Além disso, ela enfrenta sua própria consciência após trair as suas e a culpa por não saber o paradeiro de suas treze. Como se isso não bastasse, Dorian se mete cada vez com mais frequência em seus pensamentos deixando-a ainda mais confusa.

O Rei de Adarlan ainda não esqueceu sua amada, mas está começando a seguir em frente – ainda mais agora que certa bruxa está tão perto. Após os eventos do primeiro tomo, Dorian se mostra um “líder em aprendizado”, podemos dizer assim. Ele sabe o grande poder que tem e está começando a aprender a controlá-lo, a confiar nele e não a vê-lo como uma coisa ruim. Ele está amadurecendo e se tornando cada vez mais forte.

Outra relação interessante que é mostrada nesse livro é a relação dos guerreiros de Maeve com a corte de Aelin. Gavriel e Fenrys são aliados importantes e começamos a conhecê-los melhor agora, após ouvir tantas histórias por parte de Rowan. E por falar em personagens que se mostram, temos Lysandra, que está se mostrando uma guerreira e tanto. Eu já tinha passado a admirar a personagem após conhecermos sua história lá atrás, mas agora ela está realmente alcançando todo o potencial que tem com suas habilidades de metamorfa, além de estar aprendendo a confiar em seus companheiros (Aedion, principalmente). Além de mais, ela é uma grande amiga de Aelin, uma das poucas a quem a rainha confia seus planos e segredos.

Em outra ponta da história, Elide ainda tenta chegar à sua rainha na companhia de Lorcan que vai se mostrando cada vez mais humano para nós. Eu, que o detestava de Rainha das Sombras, comecei a compreendê-lo um pouco mais nesse livro e até passei a gostar um pouco dele mais pro final da história. Ele é um personagem um tanto quanto surpreendente.

Com tantas tramas políticas e batalhas e revelações, o segundo tomo pode ser ainda mais viciante que o primeiro, e é impossível largar suas páginas até o final. Sarah sabe criar o tipo de história que consome o leitor do início ao fim e que nos deixa fascinados com o desenrolar da trama e suas surpresas, que nos deixa apaixonados por seus personagens e com o quão verdadeiros eles podem ser. Não perfeitos, mas verdadeiros, em constante evolução e amadurecimento, em constante busca de descobrir quem são. Cheios de qualidades e defeitos e exatamente por isso tão dignos de admiração.

São muitos os acontecimentos que permeiam as páginas desse livro. Muitas revelações bombásticas serão feitas (Elena não estava contando toda a verdade sobre Erawan e a guerra que eles travaram no passado no fim das contas), muitas batalhas sangrentas serão travadas, muita emoção será sentida e você vai terminar esse livro aos prantos e com o coração partido.

Aelin finalmente revela alguns de seus planos que traçou às escondidas de seus companheiros, e a guerra começa a se encaminhar ao clímax – o confronto final está chegando! Aliás, o papel da rainha, e de alguns outros, nisso tudo, é revelado agora e não tem como não se abalar com tudo que é descoberto. Sarah é uma autora cruel que adora esmagar nossos corações e é muito habilidosa nisso. Tenho certeza que até o final dessa história ele será ainda mais esmagado, ainda mais se considerarmos como esse livro terminou. Que 2018 chegue logo com o volume final, senão meu coração não aguenta de ansiedade!


Conheça os outros títulos da série Trono de Vidro:

1. Trono de vidro (2013)

2. Coroa da meia-noite (2014)

3. Herdeira do fogo (2015)

4. Rainha das sombras (2016)

5. Império de Tempestades – Tomo 1 (2017)

5. Império de Tempestades – Tomo 2 (2017)

 A lâmina da assassina – Histórias de Trono de Vidro (2015)

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook