AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: INTRÍNSECA
ISBN: 9788580573299
GÊNERO: ROMANCE
PUBLICAÇÃO: 2013
PÁGINAS: 320
SKOOB

O que uma escolha pode definir em nossas vidas? Talvez essa tenha sido a questão central vivida pela protagonista de Como eu era antes de você, da Jojo Moyes, Louisa Clark. Ao conhecer Will Traynor, Lou não imaginava o quanto sua vida mudaria, ou o quanto ela própria mudaria. E começo essa resenha com essa reflexão pois ela faz parte de nossas vidas. Quantas escolhas fizemos? Que caminhos tomamos que muitas vezes não é o correto para muitos, mas para o nosso interior é o que devemos fazer no momento? Fizemos isso diante das circunstâncias da vida.

Louisa Clark tinha uma vida até instável: um emprego e um namorado (por mais que ela soubesse que lá no fundo não havia um sentimento de amor entre os dois). Aos 26 anos, isso mudou quando o café em que ela trabalhava fechou e, como consequência acaba sendo demitida. Sua família dependia inteiramente do seu salário e decidida, acaba indo procurar outro emprego. Surge a oportunidade para trabalhar como cuidadora de Will Traynor, um homem que tinha uma vida inteira pela frente e que sabia aproveitar cada momento dela, mas que após um acidente, fica preso numa cadeira de rodas, dependendo dos outros para qualquer necessidade, fazendo com que perdesse o sentido da vida. Louisa, ao se deparar com tal situação, não sabe muito bem como reagir. Só que o que ambos não sabem é que esse encontro mudará a vida de ambos, para sempre.

O primeiro contato com o escrita de Jojo Moyes ocorreu de maneira um pouco inesperada. Como eu era antes de você estava na estante há algum tempo esperando para ser lido. Mas sabe quando você acha que vai ser uma história melodramática e acaba postergando a leitura? Já havia lido algumas resenhas dos livros da autora, elogiando suas tramas, mas que de alguma maneira, destacavam a presença do drama. De qualquer forma, decidi dar uma chance. E foi sem dúvidas uma surpresa.

A história começa num ritmo calmo e tranquilo, cativando o leitor. Conhecemos Louisa, sua rotina, suas manias, sua família e seus amigos. Em certo momento, aparece Will, com todo o seu passado. O primeiro encontro não é o que mais se esperaria de um romance, já que Will se mostrava reticente quanto a presença de Lou. No momento, como nem tudo na vida são flores, não seria por isso que desistiríamos nas primeiras páginas.

Como eu era antes de você veio num momento muito a calhar. Aos poucos, conforme eu adentrava a leitura, aprendia com Will, aprendia com Louisa, aprendia com a própria autora o sentido da vida. O sentido de sair de casa de manhã cedo pensando nas maravilhas que o dia podia nos trazer; por mais que fossem pequenas; no lado positivo das coisas negativas, por mais que fossem devastadoras e irreparáveis. Louisa me mostrou o quanto vale a pena acreditar; o quanto vale a pena lutar. Houve momentos em que eu ria das cenas entre os dois; outros ficava refletindo e em um terceiro momento me emocionava. Na metade do livro, já sabia que a história tinha me ganhado por completo e que ao terminar, ela seria uma das favoritas. Sabe aquela história que acalenta o coração? Essa é daquelas.

O modo que a autora conduz a história tem um simbolismo especial. Teve um momento em que ela dá uma sacada que me pegou desprevenido, mas que me fez pensar nisso tudo que comentei anteriormente. O romance entre os dois ganha um sentido e significado especial. Adquire um sentimento de busca pela vida, de lutar com unhas e dentes pela felicidade. De pensar, que por mais que a vida nos coloque obstáculos e dificuldades, sempre haverá chances para um recomeço. E isso foi o mais importante e que fez a história se tornar marcante. Terminei o livro emocionado e com um sorriso no rosto. Feliz por ter vivenciado algo assim. Feliz por me deixar levar por alguns momentos. Feliz e disposto a acreditar mais. Louisa e Will ficarão guardados para sempre em minhas lembranças.

Ps.: Leia a crítica do filme aqui!

Sobre o autor
Lucas Kammer Orsi
Lucas Kammer Orsi Estudante de História. Vê nos livros uma maneira de fugir da realidade e encontrar um pouco de aconchego do cotidiano tão corrido. Potterhead, se emociona fácil com romances, mas não deixa de lado um bom suspense, de viver uma aventura e dá gargalhadas com um chick-lit. Está sempre com suas séries atrasadas, mas isso não o impede de sempre começar mais uma. Amante da música pop, é grande fã de Taylor Swift.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: