quinta-feira, 6 de julho de 2017

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: DARKSIDE BOOKS, CORTESIA ISBN: 9788594540324
GÊNERO: CONTOS, FANTASIA
PUBLICAÇÃO: 2017
PÁGINAS: 240 SKOOB

Livros de contos geralmente não chamam muito a minha atenção, mas logo que vi a capa e li a sinopse de Só os Animais Salvam, lançamento recente da DarkSide Books fiquei com muita vontade de ler. Com uma edição extremamente caprichada e uma abordagem única, esse título ganhou meu coração e eu fiquei muito feliz por ter a oportunidade de lê-lo.

Tendo como foco a visão dos animais diante de conflitos e guerras causadas por nós, os humanos, os contos selecionados por Ceridwen Dovey para compor essa obra, conseguem ser encantadores e sombrios ao mesmo tempo. Temos a oportunidade de entender (deduzir) o que se passa na mente dos animais, e gostei muito da maneira como as histórias foram narradas mesclando muito bem a realidade e a fantasia.

Ao todo são 10 contos selecionados que conseguem nos inserir de maneira completa nas histórias, tornando a experiência de leitura única e prazerosa. Dentre todos esses contos, meus favoritos foram “Alma de Gata”, que conta a história de uma gata que acabou sendo esquecida por sua dona em meio a uma guerra, e agora passa seus dias em uma trincheira; “Alma de Chimpanzé”, um conto um tanto quanto assustador que nos apresenta Peter Vermelho, um chimpanzé que foi treinado para agir e pensar como um humano, e agora diante da guerra se vê obrigado a regressar ao seu instinto primitivo; “Alma de Cachorro, que conta a história de um cachorro que se perde em meio ao amor e devoção por mestre humano; e “Alma de Papagaio“, traz a história de Barnes, um papagaio que sempre foi muito mimado e amado por sua dona, uma mulher solitária vivendo no Oriente.

Foto: Tayara Casemiro/Viagens de Papel

“Meu carma estava outra vez poluído. Talvez eu tivesse destruído para sempre minhas chances de reencarnar como um ser humano.”

Todos esses contos acabam nos fazendo refletir muito sobre a maneira como tratamos os animais, e o quanto nos prendemos a ideia de que eles são inferiores quando na verdade os animais são seres muito mais dignos e inteligentes do que muitos humanos. O título escolhido pelo autor cabe perfeitamente nas histórias e faz total sentido quando finalizamos a leitura, pois são os humanos que causam as guerras e nesses contos realmente SÓ OS ANIMAIS SALVAM.

Foto: Tayara Casemiro/Viagens de Papel

“Os humanos não são melhores. Seus laços são frágeis demais, mantidos por não mais que comida partilhada à mesa. Isso é tudo que separa os comportamentos de macacos e humanos? Refeições quentes e regulares?”

O livro é um grande tesouro, que nos ensina através da visão dos animais lições de redenção, fidelidade, esperança e amor. É uma leitura rápida, mas repleta de significado. A única ressalva é quanto ao tamanho dos contos, a leitura é breve e o gostinho de quero mais não te abandona tão cedo, eu realmente queria poder ter mais de cada uma dessas histórias.

Foto: Tayara Casemiro/Viagens de Papel

Enfim, acho que nem preciso dizer que está mais do que recomendado, né? Assim que tiver uma oportunidade leia, pois com certeza esse título também vai te encantar. Só os animais salvam é excepcionalmente criativo, rico e nos ensina muito em poucas palavras.

Sobre o autor
Tayara Olmena

Estudante que tomou gosto pela leitura aos 12 anos de idade depois que leu “A marca de uma lágrima” do escritor Pedro Bandeira. Costuma ler de tudo, mas ainda torce o nariz para o romance. Além de ler, também é viciada em séries e filmes, e não perde a oportunidade de maratonar sua série favorita.



Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: