terça-feira, 23 de maio de 2017

AVALIAÇÃO: 4,5/5 EDITORA: INTRÍNSECA, CORTESIA ISBN: 9788551000304 GÊNERO: CONTOS PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 304 SKOOB

Contos e perturbações

O nome do título é proposital: Alerta de risco. O próprio Neil Gaiman fez o capítulo introdutório para mistificar ainda mais o aviso, pois os contos reunidos nesse livro podem disparar gatilhos na memória e desencadear lembranças traumáticas.

Eu amo o autor Neil Gaiman. “O oceano no fim do caminho” foi meu primeiro contato com sua literatura: é um livro que, a princípio, eu não sabia se o protagonista estava contando uma história ou vivendo aquela história (recomendo fortemente!). Leio, aos poucos, o volume 1 de “Sandman“, que tem um acabamento lindíssimo, porém é muito grande pra andar por aí. Já li os dois livros de contos (“Coisas Frágeis vol. I e vol. II“) que antecedem essa nova coletânea. E o que posso dizer é que Alerta de risco não deixou a desejar.

Vamos pelo início.

A introdução, como já comentei, é feita pelo autor. Ele começa quase como se estivesse se justificando pelo nome do livro, mas termina com um “eu avisei”. Eu nem sempre gosto de introduções, mas essa fez com o que eu me sentisse próxima do autor com informações que ele passa sobre o por quê do conto ou como/quando fez e acaba esbarrando em memórias sentimentais de sua vida.

Então vem mais história. São vinte e quatro contos que Gaiman escreveu durante a vida. Alguns fazem parte de outros livros ou foram disponibilizados gratuitamente, alguns são de personagens que já amamos, como Sherlock Holmes e Doctor Who, mas todos têm realmente uma pontinha de inquietação, seja no começo, mas principalmente no fim.

Separei cinco contos para comentar, mas, sinceramente, falaria sobre todos!

O primeiro está bem no comecinho do livro e se chama “Detalhes de Cassandra”: Aqui, Stuart está curioso com o reaparecimento de sua namorada da adolescência. Há motivos para ele entender que há algo muito errado nisso. O desenrolar dessa história é perfeito! Leiam, eu amei. E sabe quem gostou muito dela? O autor de “As Crônicas de Gelo e Fogo”, George R. R. Martin!

“Laranja” é o conto mais diferente que eu já li. Foi todo escrito em forma de um relatório de interrogatório. Você constrói a narrativa de acordo com a “transcrição” das respostas do terceiro elemento ao questionário do investigador! Legal, né?!

Acho que consigo dizer que “Caso de morte e mel” é um dos meus preferidos. Esse é o conto do Sherlock. Não temos um Watson ativo, mas um caso quase não solucionado pela dupla leva o Sherlock, após sua aposentadoria, a reinvestigar alguns detalhes bem a fundo.

E já que estamos falando de personagens famosos, “Hora nenhuma” traz um saudosismo do 11º doutor – na série do Doctor Who, vivido pelo autor Matt Smith. Amy e Rory são a companhia do doutor e vivem a aventura do tempo.

“- Que horas são, Senhor Coelho?”

E, para finalizar a seleção, “A bela e a Adormecida” tira Branca de Neve da passividade de garota que precisa ser salva para viver uma aventura bem diferente. Esse conto gerou muitos murmúrios quando Gaiman lançou o livro com ilustrações do Chris Riddell. Eu não cheguei a ler o livro na época, mas as ilustrações que pesquisei são belíssimas.

Confesso que sou suspeita para falar desse livro, mas com certeza indico a leitura. Alguns contos são bem pequenos e outros ocupam mais páginas. Talvez nem todo mundo goste de todos eles, pois há alguns que parece que não tem fim, mas é uma das marcas do autor. Há coisas que ele deixa no ar, mas sinto que está lá… ele quer que você viaje na história. Se assim for, você sabe o que aconteceu. O livro é um amor, recomendo!

Sobre o autor
Janaína Rodrigues
Janaína Rodrigues Uma sonhadora nata, encantada com a magia que pode ser encontrada no mundo real. Super apaixonada por livros, quadrinhos e séries... Hum... fanática por animação e amante entusiástica de manifestações artísticas. Pedagoga, professora de informática, virginiana, Grifinória e, claro, divergente. Mais ou menos por ai...


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: