segunda-feira, 8 de Maio de 2017

 

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: SEGUINTE, CORTESIA ISBN: 9788574067568 GÊNERO: FANTASIA, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2017 PÁGINAS: 168 SKOOB

Jostein Gaarder ficou famoso mundialmente pelo seu romance “O mundo de Sofia“, que até hoje é lembrado e utilizado em salas de aula e cursos de filosofia. Desde então, o autor já lançou alguns outros livros, dentre eles o seu mais recente, Anna e o planeta. Quando li a proposta do livro, fiquei extremamente curioso para saber o que me aguardava. Prometia ser algo diferente e reflexivo. Já havia tido experiências com “Ei, tem alguém ai?” da mesma autoria e curtido bastante. O mesmo caso ocorreu com Anna e o planeta.

Anna é uma jovem que está prestes a completar dezesseis anos quando começa a receber mensagens em seus sonhos. Preocupados, seus pais resolvem levá-la a um psiquiatra, mas o médico não acha que exista algo de errado com ela. Na verdade, Dr. Benjamin acredita que parte do que ela tem visto nos sonhos é real, como o agravo do aquecimento global e a consequente extinção de vários animais. O doutor está certo, pois o que Anna vê é a vivência de Nora, sua bisneta que vive em 2082 em uma época totalmente diferente da dela.

A natureza está em extinção, a temperatura subiu, alterando completamente a fauna e a flora, e os vizinhos são refugiados climáticos que fugiram do Oriente Médio em caravanas de camelos. Quanto mais os sonhos persistem, mas a garota percebe que tem de agir no presente para que suas visões não se concretizem. Junto do seu namorado Jonas, a garota irá unir esforços para conseguir ter uma perspectiva de futuro melhor.

O que mais me chamou a atenção no livro foi justamente o autor trazer uma temática tão atual e tão recorrente no nosso cotidiano e transformá-la em um livro juvenil com uma linguagem mais acessível. Linguagem essa que poderia ser um pouco mais suave, o que se mostrou no livro um pouco cansativo. É o que ocorre, por exemplo, com “O mundo de Sofia“. O livro é um manual sobre a história da filosofia, mas em muitos momentos parece realmente um livro de história da filosofia. No caso em Anna e o planeta , em alguns momentos a história é um pouco parada e maçante, devido a dados e informações sobre as situação do planeta.

Apesar disso, a relação entre presente e futuro é bem delineada pelo autor, onde cada capítulo é narrado ou por Anna ou por Nora. Além disso, há a própria questão da protagonista ser jovem, que caracteriza um sentimento de esperança e boas perspectivas para um mundo melhor. Isso se mostra bem evidente nas descrições que Gaarder cria acerca do futuro, fazendo o leitor questionar o próprio presente em que vive. Por mais que seja algo ficcional, é uma leitura que ele faz do próprio presente que vive e o que espera do futuro. Estamos numa sociedade tão pautada pela tecnologia e o capitalismo, que muitas vezes deixamos de lado a natureza e vemos nela algo desnecessário. Mas temos que repensar nossas atitudes, uma vez que os bens naturais são essenciais para a nossa vida.

Não vou dar muitos detalhes sobre o desenvolvimento da história pelo fato da surpresa que nele é envolvido, além de ser uma leitura extremamente rápida de se fazer. Acredito que seja uma leitura necessária a cada um, onde até sugiro que professores de geografia e história trabalhassem o livro em sala de aula. É uma ótima ferramenta para se pensar determinadas questões. Terminei o livro com um sentimento de reflexão envolvido e curioso para ler os outros livros do autor. Recomendo!

Sobre o autor
Lucas Kammer Orsi
Lucas Kammer Orsi

Estudante de História. Vê nos livros uma maneira de fugir da realidade e encontrar um pouco de aconchego do cotidiano tão corrido. Potterhead, se emociona fácil com romances, mas não deixa de lado um bom suspense, de viver uma aventura e dá gargalhadas com um chick-lit. Está sempre com suas séries atrasadas, mas isso não o impede de sempre começar mais uma. Amante da música pop, é grande fã de Taylor Swift.



Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: