AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: FÁBRICA231, CORTESIA ISBN: 9788568432945 GÊNERO: ROMANCE, FICÇÃO CIENTÍFICA PUBLICAÇÃO: 2017 PÁGINAS: 304 SKOOB

Se algum dia você por acaso encontrasse um portal capaz de te fazer voltar ou avançar no tempo, o que você faria? Voltaria no tempo para reparar os erros que cometeu? Avançaria para o futuro para saber como sua vida será daqui 10 anos? Bom, é isso o que acontece com o nosso protagonista em 30 e poucos anos e uma máquina do tempo, e a escolha que ele faz não é nenhuma das citadas acima.

Karl é um cara de 40 anos que passa seus dias no comando de um bar servindo bebidas para outros caras que parecem estar tão perdidos quanto ele. Ex-integrante de uma banda que fez sucesso anos atrás, ele se apega a memórias dos seus dias de glória quando ainda tinha o amor de sua vida ao seu lado e as melhores bandas tocando no rádio.

A sua vida pacta muda quando, ao procurar seu coturno no armário, ele acaba caindo em um buraco e vai parar no passado em um show que frequentou há alguns anos. Passada a confusão e o desespero por ter vivido uma situação tão inusitada, Karl se dá conta que tem no armário uma espécie de máquina do tempo, e que agora ele pode ir e voltar do passado sempre que quiser. Só que, por ter medo de estragar as coisas no presente por mudar algo no passado, Karl decide que só usará o buraco para ver shows no passado de suas bandas favoritas, sem nunca alterar nada e voltar ao presente assim que o show acabar.

Mas Wayne, um amigo para quem Karl contou sobre o buraco, tem outros planos e acaba se perdendo em uma das viagens, e agora Karl, com a ajuda de uma aluna de Ph.D. de astrofísica chamada Lena, tem que dar um jeito de conseguir trazer Wayne para o presente, pois ele pode estar em perigo no passado.

Com essa trama inicial, Mo Daviau nos introduz a uma história recheada de nostalgia. Fica quase impossível não sentir a emoção que Karl sente ao visitar os shows e os lugares que foram tão importantes e marcaram a sua vida. E com a narração sendo feita em primeira pessoa pelo Karl, fica muito fácil se colocar no lugar do personagem e sentir a emoção que seria poder reviver um momento especial. A autora soube muito bem transmitir esses sentimentos em sua escrita.

“Letras de música são um tipo especial de poesia que toca direto em sua essência e o ajuda a sentir algo além de tristeza e fracasso. Letras de música me lembravam que eu talvez tivesse a sorte de me apaixonar novamente, um dia. Letras de música são a Bíblia para caras como eu e Wayne.”

Mas não foi só nisso que Mo Daviau acertou neste livro, a autora também fez um trabalho excelente nas construção dos personagens usando as referências musicais para compor a personalidade de cada um. Isso tornou a história muito mais interessante e fez com que os personagens fossem mais especiais e únicos, além de possuírem personalidades fortes e marcantes.

Porém, apesar de a história ser muito interessante, o livro é um pouco arrastado pela quantidade de informações desnecessárias que fazem a leitura ficar mais lenta. Em alguns momentos a autora se alonga demais em situações que poderiam ter sido resolvidas em poucos parágrafos e isso é muito frustrante, pois muito tempo é perdido em coisas que não são tão relevantes para a história.

Deixando isso de lado, 30 e poucos anos e uma máquina do tempo é um livro divertido e que consegue fazer com que um tema tão batido quanto viagens no tempo seja muito interessante, já que a autora incrementou a história com ótimas referências musicais. Então, se você é um fã de boa música e curte histórias envolventes, esse livro é com certeza uma ótima pedida!

Sobre o autor
Tayara Olmena Estudante que tomou gosto pela leitura aos 12 anos de idade depois que leu "A marca de uma lágrima" do escritor Pedro Bandeira. Costuma ler de tudo, mas ainda torce o nariz para o romance. Além de ler, também é viciada em séries e filmes, e não perde a oportunidade de maratonar sua série favorita.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook