segunda-feira, 6 de março de 2017

AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: ROCCO, CORTESIA ISBN: 9788532528230 GÊNERO: ROMANCE, FICÇÃO HISTÓRICA PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 368 SKOOB

A luz entre oceanos é uma excelente leitura, lançado no Brasil pela Editora Rocco em 2013 e, recentemente, republicado com a capa do filme (aliás, ainda não tive a oportunidade de assistir). O livro narra uma série de eventos dolorosos que se passam na vida de um jovem casal australiano.

A história tem início quando Tom Sherbourne, um ex-soldado atormentado pelas experiências deixadas pela Primeira Guerra Mundial, retoma sua vida. Em 1919, Tom almeja uma vida tranquila e sossegada, assim acaba aceitando uma oferta de emprego que lhe proporcionará o que tanto quer. Antes de assumir o cargo de faroleiro na isolada ilha de Janus, localizada entre os oceanos Atlântico e Índico, ele é muito bem recebido pela comunidade local – Point Partageuse, é neste ambiente apaziguador que conhece uma bela jovem de dezessete anos, Isabel Graysmark. Tom e Isabel acabam se apaixonando, logo se casam e partem para a ilha.

De início, o contrato de trabalho de Tom era de apenas seis meses, no entanto, esse período é estendido por anos. Apesar da vida tranquila, o casal não pode ter filhos, esse fator é irrelevante para ele que ama a esposa. Porém, Isabel se sente deprimida após a sucessão de abortos. Num dia de calmaria, Isabel ouve choros de criança, um pequeno barco acaba à deriva na costa da ilha, dentro há um homem morto e uma recém-nascida viva. Para Isabel esse acontecimento representa um milagre, a resposta as suas preces e o consolo por tantas provações. Tom se encontra num terrível dilema, atender as suas obrigações e consciência ou a suplica da esposa para encobrir o ocorrido e assumirem a criança como sua, faz pouquíssimo tempo que Isabel abordou e ninguém tomou conhecimento do fato.

Os anos passam, a menina cresce e assume feições diferentes dos pais, verdades surgem e o passado é desenterrado. Neste contexto, as apreensões do casal tornam-se cada dia maior, o amor não está tão presente, o pesar das escolhas cresce como erva daninha. Isabel não se arrepende por nenhum momento, ama e idolatra sua filha de alma. Tom ama a filha, no entanto, sofre pelas suas decisões que trouxeram grande dor a terceiros. A história por detrás do misterioso homem morto encontrado à deriva anos atrás e sua bebezinha é ainda mais amarga.

Em muitos aspectos, A luz entre oceanos emociona o leitor, mostrando-nos que na vida há momentos felizes e tristes, escolhas certas e erradas, redenção e perdão. Mas, o caminho é longínquo e nem sempre traz o desfecho que esperamos.  As escolhas de Tom e Isabel não foram as certas, embora eles tenham causado sofrimento a si mesmos, aos familiares, aos amigos e a tantas outras pessoas, isso não representa que sejam pessoas más, apenas que podiam terem considerado outras alternativas.

Durante toda a leitura o sofrimento é palpável e desolador, Tom e Isabel sonhavam com um casamento feliz e próspero, porém a vida seguiu um rumo distinto do esperado. O romance é cheio de altos e baixos, segue a vida dos protagonistas até o fim, mostrando-nos o que aconteceu depois dos lamentáveis eventos que trouxeram para o casal tanta dor e agonia. M. L. Stedman tece uma história emocionante, dolorosa e instigante, descreve de modo objetivo o percurso das escolhas que fazemos, o que elas podem desencadear na vida de outras pessoas e suas terríveis consequências por mais bem-intencionadas que sejam. A luz entre oceanos fala do amor em suas múltiplas formas, da coragem, dos erros e da redenção, embora vividamente triste e realista, é um título que recomendo a leitura e reflexão.

Sobre o autor
Patrícia Oliveira Patrícia Oliveira, 25 anos (07/01) – São José/SC. Acadêmica de Direito, leitora assídua e blogueira. Lê de tudo um pouco, seus gêneros literários favoritos são romance histórico, época e contemporâneo, thriller psicológico, fantasia épica e clássicos. Sempre cultivou a ideia de criar um blog, onde pudesse compartilhar sua opinião. Quando não está fazendo tarefas cotidianas, geralmente está divertindo-se na companhia de seus bichos de estimação. Curte séries, filmes de comédia romântica e animes, mas sua grande paixão é a literatura.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. quinta-feira, 9 de março de 2017.

    Gostei de sua resenha Patty, mas não sei se nesse momento quero fazer uma leitura tão triste e cheia de dor. Mas de qualquer forma, coloquei na minha lista, também quero assistir o filme. Estou curiosa para saber o desenrolar da história.

Comentários no Facebook