Avaliação: 2,5/5 Editora: Novo Conceito, Cortesia ISBN: 9788581635590 Gênero: Chick-lit Publicação: 2014 Páginas: 464 Skoob

Avaliação: 2,5/5
Editora: Novo Conceito, Cortesia
ISBN: 9788581635590
Gênero: Chick-lit, Romance
Publicação: 2014
Páginas: 464
Skoob

Eu não gostei nadinha de como terminou o primeiro livro da duologia de Molly Hopkins, Aconteceu em Paris. Fiquei desapontada com os caminhos que a trama tomou e por isso não estava muito animada para ler Aconteceu em Veneza, a continuação da história de Evie Dexter. Neste volume, as coisas melhoraram um pouco e a leitura não foi tão ruim quanto a primeira, mas mesmo assim fiquei com vontade de jogar o livro na parede diversas vezes, com raiva do protagonista da história!

No primeiro livro da série, Evie está endividada e acabou de perder o emprego. Vislumbrando uma oportunidade na área do turismo, ela se candidata para ser guia, mesmo sem ter nenhuma experiência na área. Sua primeira viagem é logo em Paris e, por incrível que pareça, ela demonstra grande talento para a atividade. Durante a viagem, ela começa uma relação com o charmoso motorista Rob. Ao longo do livro, ele toma algumas decisões estúpidas, mas acaba se redimindo com Evie.

Agora, em Aconteceu em Veneza, eles estão juntos e a relação está caminhando bem rapidamente. Acontece que Rob não aprendeu com os erros do passado e está cada vez mais insuportável. Ele é machista, controlador e é difícil aguentá-lo. As primeiras páginas são complicadas justamente por isso. A autora quis forçar uma imagem péssima do protagonista e se a ideia era fazer com que o leitor o odiasse, ela realmente conseguiu. Apesar de ser parte importante para a história, isso deixa a trama cansativa e fica difícil continuar.

Enfim, depois que Evie percebe quem estava a seu lado e passa a tomar novas atitudes, as coisas começam a melhorar. Entram em cena novos personagens, como o querido John, que imaginei como uma figura paterna, mesmo que a autora colocasse algumas cenas que geram outras interpretações, e o chefe de Evie no bar em que trabalha, Nikki. Os dois serão extremamente importantes para as escolhas que nossa protagonista irá tomar.

O livro toma rumos completamente diferentes do primeiro da série, o que surpreende um pouco, mas os personagens são mal construídos e nada cativantes, com exceção de John, um cinquentão que faz de tudo para ajudar Evie e conquista nossa simpatia. Ainda que essa continuação tenha melhorado com relação à primeira história, ainda é fraca, não atingindo nenhum ápice durante suas quase 500 páginas. Por isso, a história se torna um pouco cansativa.

Com personagens e enredo fraco, o que se destaca na obra são as viagens que Evie Dexter faz. Aqui, ela visita Marrakesh, Veneza, Amsterdã, Dublin e Paris. Ainda assim, são poucas as passagens dedicadas realmente às viagens, o que decepciona um pouco o leitor.

Se você leu e gostou do primeiro livro, provavelmente também irá gostar dessa continuação. Entretanto, algumas situações da história continuam bem forçadas e os casais que se formam não convencem. Como fã assumida de romances e chick-lits, afirmo que essa série foi uma decepção para mim e que passa longe de ser a melhor no gênero.


Conheça os outros títulos da duologia Evie Dexter:

1. Aconteceu em Paris (2013)

2. Aconteceu em Veneza (2014)


Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: