quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

A-cadeira-da-sereia-capa-viagens-papel

AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: PARALELA, CORTESIA ISBN: 9788584390212 GÊNERO: ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 248 SKOOB

Sue Monk Kidd é autora do premiado e famoso “A vida secreta das abelhas“, que ganhou adaptação cinematográfica estrelada por Dakota Fanning e Queen Latifah. O livro está na minha estante há um bom tempo esperando a oportunidade para lê-lo, mas foi o segundo dela pelo qual acabei conhecendo seu trabalho.

A cadeira da sereia conta a história de Jessie Sullivan, mulher casada que se vê obrigada a retornar a Ilha da Garça, local onde viveu boa parte de sua vida, quando descobre que sua mãe sofreu um acidente. Na pequena ilha, localizada na costa da Carolina do Sul, existe uma misteriosa cadeira com braços entalhados na forma de duas sereias aladas. Abrigada na abadia de santa Senara, foi esculpida em homenagem a Assinora, uma sereia celta que fora forçada a se converter. Reza a lenda que essa cadeira é capaz de realizar desejos. Quando Jesse retorna, é obrigada a encontrar fantasmas e desejos do passado, além dos do presente, como uma paixão avassaladora por um monge.

O romance trata de temas como família, fé, relações entre mães e filhos, além de amores proibidos. Confesso que demorei um pouco a engatar na leitura, pois desde as primeiras páginas percebemos que a narrativa da autora é um tanto mais lenta. Você demora um pouco para se situar em relação a história e definir qual personagem é qual. Jesse é uma mulher de meia idade que tem um casamento até então sólido, mas que se vê em perigo quando conhece o irmão Thomas. Este, por sua vez, está prestes a assumir os votos de castidade quando se vê apaixonado por Jesse. Esse amor proibido é um ponto forte na história, e a autora soube trabalhar de maneira sedutora e reflexiva a história dos dois. O livro é dividido em grande parte pelo ponto de vista dos protagonistas, o que dá ao leitor uma dimensão maior do que ambos estão pensando.

Além disso, temos a mitologia das sereias permeando toda a história, desde a própria localidade até mesmo os próprios personagens. A escrita da autora lembra em alguns aspectos romances de Nicholas Sparks e Danielle Steel. Tem um ar meio de cidade de litoral, ao mesmo tempo dramático e romântico. Apesar do romance ser uma peça fundamental na história, ainda sim não me fez criar expectativas pelo final ou torcer por algum dos personagens. Demorei muito mais tempo do que eu imaginava justamente por não me identificar com a narrativa da autora, que em momento algum soube criar um certo ápice do que poderíamos esperar nas próximas páginas.

Para quem gosta do gênero, é uma excelente pedida. O livro é curto, o que pode facilitar a leitura. Ainda assim, apesar de não ter gostado tanto desse livro, fiquei curioso pela leitura de seu primeiro romance, já citado na resenha acima. Uma curiosidade, para quem também gostaria de conhecer a história, é que há uma adaptação para a TV sob a forma de um filme.


Sobre o autor
Lucas Kammer Orsi
Lucas Kammer Orsi Estudante de História. Vê nos livros uma maneira de fugir da realidade e encontrar um pouco de aconchego do cotidiano tão corrido. Potterhead, se emociona fácil com romances, mas não deixa de lado um bom suspense, de viver uma aventura e dá gargalhadas com um chick-lit. Está sempre com suas séries atrasadas, mas isso não o impede de sempre começar mais uma. Amante da música pop, é grande fã de Taylor Swift.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook