escola-noturna-capa-suma

AVALIAÇÃO: 3,5/5             EDITORA: SUMA DAS LETRAS,CORTESIA                   ISBN: 9788581052595       GÊNERO: FANTASIA, JOVEM ADULTO PUBLICAÇÃO: 2014          PÁGINAS: 336                          SKOOB

Escola noturna é o primeiro volume de uma série de cinco livros (no Brasil, só dois por enquanto), que narra a história de Allie, uma jovem rebelde que vive se metendo em problemas e, após a última encrenca que arrumou, é mandada pelos pais como castigo para o internato, a Escola Cimmeria. Logo que chega lá ela percebe que o ambiente é diferente de tudo a que ela está acostumada: não há qualquer contato com o mundo tecnológico – celular ou televisões não são permitidos – e todos os alunos parecem fazer parte de uma família rica, com boa reputação e fama – o que não é o caso dela e faz com que se sinta um peixe fora d’água.

Além de todo esse estranhamento, há o fato de que a escola parece exalar mistério. Todo mundo parece esconder alguma coisa e nada é o que parece nesse lugar. Grande parte do suspense está concentrado no mistério que é a Escola Noturna. Poucas pessoas fazem parte do grupo que frequenta essas aulas, e algumas partes do colégio são permitidas somente a eles. Mas o que será que esses alunos fazem lá? A curiosidade desperta em Allie, mas é só quando um assassinato ocorre de maneira cruel e misteriosa que ela decide efetivamente ir atrás de respostas concretas.

Escola Noturna é um livro com um clima muito bom de suspense e mistério. Desde o começo – eu diria até desde a sinopse – a autora cria esse clima de tensão e, surpreendentemente, consegue mantê-lo até o final, fisgando o leitor pela curiosidade a cerca dos segredos guardados pela história – embora o desfecho em si não seja lá tão inesperado. A primeira coisa a se dizer é que o livro não é sobrenatural. Sim, eu também achei que seria, mas fui belamente enganada, rs. Mesmo assim, gostei bastante do clima que a autora desenvolve ao longo da história. A única coisa que é levemente frustrante é o fato de que toda essa tensão criada é mal aproveitada em um desfecho meio previsível e clichê.

Outro ponto a se destacar é a escrita da autora. Confesso que no começo até demorei a realmente gostar do livro por uma antipatia que criei com o modo confuso da autora de escrever. A sensação que eu tive foi de que a autora ficou dando voltas e mais voltas e acabou se perdendo em alguns momentos. Por outro lado, os mistérios que rondam a escola e a própria vida pessoal de Allie e sua família são o que mantém o interesse do leitor até o final, mesmo com a narrativa um pouco mal construída.

Aliás, eu gostei bastante da protagonista, que, mesmo sendo uma rebelde sem causa, consegue nos convencer ao longo do livro. Sem falar nos personagens secundários, que foram bem desenvolvidos, ainda que bastante clichês – um triângulo amoroso entre um cara que é o sonho de toda garota e um “bad boy” com uma reputação não tão boa, jura?. Já até dá pra saber de que lado que a maior parte dos leitores vai ficar, né? (Quem não ama um bad boy? rs).

De um modo geral este primeiro volume é razoável. A autora tem uma boa história em mãos, e sabe muito bem construir um clima de mistério e tensão que fisga o leitor desde as primeiras páginas, mas não consegue aproveitar isso da maneira que poderia. É até compreensível, em se tratando de um livro introdutório, então espero que no próximo volume a autora aproveite bem a base de mistério que conseguiu criar com tanto sucesso. Escola Noturna não é um livro extraordinário, mas vale a leitura pra quem gosta de um suspense juvenil.

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: