terça-feira, 3 de janeiro de 2017

AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: BERTRAND BRASIL,CORTESIA ISBN: 9788528620504 GÊNERO: ROMANCE HISTÓRICO, ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 392 SKOOB

AVALIAÇÃO: 3,5/5 EDITORA: BERTRAND BRASIL,CORTESIA ISBN: 9788528620504 GÊNERO: ROMANCE HISTÓRICO, ROMANCE PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 392 SKOOB

Sara Gruen é conhecida por seu romance “Água para elefantes”, o livro também foi adaptado para as telonas. Eu tive a oportunidade de conhecer a autora devido ao filme, mas não consegui finalizar a leitura, prefiro fazer na ordem inversa, primeiro o livro depois o filme. Quando vi seu atual lançamento, À margem do lago, não pensei duas vezes e solicitei para resenha.

A história é ambientada em 1945, período que compreende a reta final da Segunda Guerra Mundial, e acompanha a trajetória de três amigos: os socialites Maddie e Ellis Hyde e seu amigo Hank Boyd.

Após uma noite de excessos à véspera do Ano-Novo, o casal Maddie e Ellis mancham o bom nome da família e acabam expulsos de casa pelo pai dele, um ex-coronel das forças armadas, e sem direito a nenhum tostão.

Sem dinheiro, o casal e o amigo partem numa aventura. Eles saem da Filadélfia rumo à Escócia, atravessam o oceano Atlântico em plena guerra – um pouco difícil de compreender a motivação deles a se arriscarem tanto – em busca de evidências que comprovem a existência do famoso monstro do Lago Ness.

Na Escócia, nossos aventureiros não são muito bem vistos pela comunidade local, os moradores sofrem com a escassez causada pela guerra, enquanto que os três jovens nem imaginam a sua verdadeira natureza, já que viveram sempre com os privilégios trazidos por seus status social.

Já instalados numa pousada tida como precária, eles se deparam com uma realidade distinta do que esperavam, não há luxo e nem conforto, o alimento é simples e racionado. E não demora para que eles precisem cuidar de si próprios e contribuam com os demais hóspedes e moradores.

O relacionamento de Maddie com Ellis passa a se deteriorar à medida que ela realmente o conhece. Enquanto os rapazes vão em busca do monstro, Maddie desenvolve afeição pelos escoceses, principalmente por Angus. Ele perdeu toda sua família, é viúvo e sobrevivente do front de batalha, e agora está novamente em sua terra, sendo o responsável pela pousada.

Enfim, a leitura não é tudo aquilo, mas não desapontou as minhas expectativas. À margem do lago, embora se inicie com premissa pobre, cresce na medida em que a leitura avança e torna-se mais séria. Embora o momento histórico seja a guerra, Gruen não se aprofunda neste aspecto, a autora foca mais no desenvolver do romance propriamente dito.

Narrado em primeira pessoa sob a ótica de Maddie, a leitura não avança rapidamente e nem os relacionamentos ao qual a protagonista está premeditada, seja no primeiro momento com Ellis, posteriormente com os escoceses e finalmente com seu par romântico Angus. Embora o livro possua alguns aspectos desfavoráveis, os favoráveis fizerem valer a leitura.

Sobre o autor
Patrícia Oliveira Patrícia Oliveira, 25 anos (07/01) – São José/SC. Acadêmica de Direito, leitora assídua e blogueira. Lê de tudo um pouco, seus gêneros literários favoritos são romance histórico, época e contemporâneo, thriller psicológico, fantasia épica e clássicos. Sempre cultivou a ideia de criar um blog, onde pudesse compartilhar sua opinião. Quando não está fazendo tarefas cotidianas, geralmente está divertindo-se na companhia de seus bichos de estimação. Curte séries, filmes de comédia romântica e animes, mas sua grande paixão é a literatura.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. quinta-feira, 19 de janeiro de 2017.

    Olá,
    Desconhecia o livro, mas já li Água para elefantes e até que gostei da trama desenvolvida.
    Aqui, fiquei intrigada para saber mais sobre como a realidade dos três aventureiros muda e como eles irão se virar por si só.
    Uma pena que a autora tenha focado no romance, pois o que me chamou a atenção em primeiro momento foi exatamente a guerra.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

  2. quinta-feira, 19 de janeiro de 2017.

    Oi Pat!
    Caramba, não li Águas Para Elefantes e nem vi o filme. Nunca tive interesse e confesso que esse novo romance da autora também não me chamou atenção. Não curto muito livros com essa pegada histórica. Geralmente eles demoram para fluir comigo. Tem que ser uma escrita muito leve pra eu levar. E desanimei um pouco mais apos saber que a autora investe no romance. Ando sem cabeça pra isso, então, dessa vez, vou passar a dica.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

  3. quinta-feira, 19 de janeiro de 2017.

    Olá Patricia, não conhecia o livro, a principio a história dele não me chamou atenção, mas curti muito a sua resenha e fiquei com vontade de conhecer a escrita da Sara. Bjkas

  4. sexta-feira, 20 de janeiro de 2017.

    Oi, Patricia!
    Eu nunca li nada dessa autora.
    Acho que também nunca li um livro onde a guerra existe, mas não é o foco. Fiquei surpresa!
    Apesar de haver pontos não tão positivos, eu me senti inclinada a conhecer a obra.
    Beijos

  5. sexta-feira, 20 de janeiro de 2017.

    Olá!
    Nunca li nada da autora. Tenho Água para elefantes, mas ainda não li, apenas assisti ao filme.
    Apesar de ter gostado da premissa de À margem do lago, a história não me chamou atenção o suficiente para despertar o desejo de lê-la. Mas não descarto a leitura, futuramente é possível que eu leia.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

  6. sexta-feira, 20 de janeiro de 2017.

    Não li Água para Elefantes, mas vi o filme. E at´que achei bom.
    Não curti muito a história desse livro não. Talvez seja isso que você falou, do começo ser pobre mas o desenrolar ser muito melhor.

    beijinho.

    Ana
    https://literakaos.wordpress.com/

  7. domingo, 22 de janeiro de 2017.

    Patricia que legal ver esse livro aqui. Confesso que não conhecia, mas gostei de acompanhar suas impressões sobre a leitura. Bom saber que apesar de não ser muito surpreendente consegue prender a atenção até o fim. Valeu a dica.
    Já li Água para elefantes e gostei muito. Então penso que se lesse À margem do rio eu iria gostar.
    Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

  8. segunda-feira, 23 de janeiro de 2017.

    Ainda não conferi a outra obra da autora, Água para Elefantes, mas li tantas resenhas negativas que acabei deixando para adquirir em um momento que eu estivesse com muita vontade de ler. Fiquei intrigada em relação a esse novo livro dela, acho uma pena que a autora não desenvolveu mais a parte da história da segunda guerra mundial, mas enfim um romance sempre é bem vindo! 🙂

    Beijos e até logo!
    Ass: Amanda Mello.

  9. segunda-feira, 23 de janeiro de 2017.

    Olá!
    Lembro que quando li Água Para Elefantes gostei muito, então fiquei bem curiosa sobre esse livro dela, apesar de você não ter achado tudo isso assim. Acho que deve ser uma leitura legal de ser feita, mesmo se o livro não for perfeito.
    Beijos.

  10. terça-feira, 24 de janeiro de 2017.

    Ah, eu lembro de querer ler este livro quando vi a sinopse mas agora acho que não vou mais querer se ele é muito lento. Gosto de coisas mais ágeis e que prendem a atenção, apesar de gostar de livros do período da guerra.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    http://www.blogandolivros.com

Comentários no Facebook