terça-feira, 8 de novembro de 2016

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: GLOBO LIVROS, CORTESIA GÊNERO: CRÔNICAS ISBN: 9788525062826 PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 176 SKOOB

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: GLOBO LIVROS, CORTESIA GÊNERO: CRÔNICAS, NÃO FICÇÃO, LITERATURA BRASILEIRA ISBN: 9788525062826 PUBLICAÇÃO: 2016 PÁGINAS: 176
SKOOB

Mas você vai sozinha? narra algumas das aventuras de Gaia Passarelli pelo mundo, muitas delas sozinha na estrada, e algumas com experiências nem tão agradáveis assim como podemos esperar de uma viagem. Esse é o livro ideal pra quem sonha e ama viajar, que adora ler e ouvir as experiências de outros viajantes e além disso aproveitar as várias dicas de viagem.

Solicitei esse livro pois, obviamente, sou uma entusiasta de viagens. Amo viajar, conhecer lugares, comidas e gente nova, e boa parte do meu tempo eu passo pesquisando e planejando novas viagens – sejam destinos nacionais ou internacionais. Por isso, não deixei passar a chance de poder ler mais um pouquinho sobre isso.

Por si só, esse assunto de viagens já teria bastado pra me conquistar, mas quando Gaia ainda coloca um olhar feminista sobre isso ela me teve por completo. Viajar sozinho já é uma coisa que deixa muita gente com o pé atrás, afinal não são poucas as coisas que podem dar errado, e se onde moramos já é perigoso andarmos sozinhos por determinadas áreas, imagina em lugares que não conhecemos e muitas vezes nem falamos a língua nativa. Mas, mais o que isso, há um perigo ainda maior pra uma mulher que viaja sozinha. E, por isso mesmo, há um certo preconceito e medo a respeito de mulheres que viajam sozinhas.

Logo se ouve a pergunta”Mas você vai sozinha?“. Eu mesma já ouvi isso diversas vezes, e sem nem sair do Brasil. Quando foi uma viagem internacional, que nem maior de idade era ainda, os sermões foram ainda maiores. “Mas imagina o que pode acontecer“,”é perigoso para uma mulher ir sozinha“, “quem vai te defender se acontecer alguma coisa?“. Sempre isso. O fato é que é mesmo perigoso, para ambos os sexos, e existem certos cuidados que temos que tomar, mas perigo há em qualquer lugar, e, pode apostar, os homens não recebem esse tipo de crítica ao decidirem cair no mundo sozinhos. E é aí que mora problema. O tratamento diferente simplesmente por uma questão de gênero.

Mas você vai sozinha? me conquistou por esse e vários outros motivos. As histórias de Gaia são inspiradoras e me vi sonhando acordada com a possibilidade de ser eu fazendo aquilo um dia. Ela tem um jeito de contar as histórias que nos imaginamos no lugar dela. Ela não enfeita nada, conta tudo exatamente do jeito que aconteceu, seja bonito ou não. E são diversas as aventuras dela pelo mundo. Confesso que até bateu uma vontade de botar minhas coisas na mochila e cair na estrada.

Além de tudo isso, quero dar um destaque especial para a diagramação do livro. Ele é repleto de ilustrações incríveis, fotos e páginas coloridas. É um colírio para os olhos realmente. Foi um trabalho incrível da Globo Livros que só complementou a obra incrível da autora. Amei o livro demais, e qualquer um que goste do tema, e sonha com viagens vai amar ler esse livro e as experiências narradas nele.

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. sexta-feira, 25 de novembro de 2016.

    Mais uma boa escolha hein, gostei de mais essa sua indicação Lari. Vou ler assim que possível, beijos.

Comentários no Facebook