contos-peculiares-capa-viagens-de-papel

Avaliação: 5/5 Editora: Intrínseca, Cortesia ISBN: 9788551000533 Gênero: Contos, Fantasia, Jovem Adulto Publicação: 2016 Páginas: 208 Skoob

Se você é fã do universo criado por Ransom Riggs em O lar das crianças peculiares, não pode deixar de ler Contos Peculiares, novo lançamento da editora Intrínseca no Brasil. Quem já leu a trilogia sabe que alguns dos contos são mencionados na história. Na série, eles foram escritos há anos e são como as fábulas que conhecemos, muitos dos pequenos peculiares escutavam as histórias mirabolantes que sempre trazem alguma lição de moral.

Agora, no livro lançado recentemente, também podemos conhecer essas histórias. A organização é de Millard Nullings, personagem já conhecido por quem gosta da série. A dedicatória é para ninguém mais, ninguém menos, que Alma LeFay Peregrine, que ajuda a dar título à série. No início do livro o editor já avisa: o livro foi escrito apenas para olhos peculiares. Se você não possuir nada de estranho, é melhor nem perder seu tempo, já que apenas acharia as histórias “estranhas. Aflitivas e nem um pouco de seu agrado”.

Deixando de lado os conselhos do editor, vou contar um pouco do que achei do livro. Trazendo dez contos bem diferentes um do outro, mas com peculiaridades em comum, a obra é realmente muito bacana, até mesmo para quem não sabe nada da série. Sei que peguei esse livro para ler e no mesmo dia já tinha terminado, tamanho é o encanto proporcionado pelas curiosas histórias.

O livro é curtinho, com 208 páginas. Além disso, tem muitas ilustrações, o que faz com que a leitura flua muito bem. Os contos são muito criativos e ajudam o leitor a compreender o universo criado por Ransom Riggs. Cada história traz um pouco desse mundo e apresenta alguma peculiaridade. Além disso, lições de moral não poderiam faltar. Os contos trazem reflexões muito bacanas que não ficam só no mundo peculiar, podemos encontrar muito do nosso mundo nas histórias, o que torna a obra ainda mais legal.
Dos dez contos, os que mais gostei são “Os esplêndidos canibais” e “O gafanhoto”. O primeiro fala sobre uma vila de peculiares que podiam regenerar os membros de seus corpos. Um dia, eles recebem a visita de canibais, que se alimentavam de doações de membros feitos pelo governo, mas que se veem encantados em poder se alimentar de membros frescos. Então, eles ofereceram dinheiro para a população da vila vender partes de ser corpo, já que nasceriam de volta. O problema é que logo a ambição apareceu no vilarejo e o que era para ser simples ganhou proporções inimagináveis.

Já o segundo, “O gafanhoto”, fala sobre um menino muito bondoso, que tinha a peculiaridade de se transformar no ser com que mais se identificasse. Um dia, ele se transformou num gafanhoto e saiu de casa, já que o pai era incapaz de compreender o que estava acontecendo. Ele precisou vagar muito, por diversos lugares, para que então seu pai entendesse o significado do amor verdadeiro.

As ilustrações são um destaque a parte. Feitas por Andrew Davidson e trabalhadas em preto e branco, complementam e enriquecem as histórias, tornando a edição ainda mais bonita. Além das ilustrações, a edição conta com elementos pra ninguém botar defeito: o livro é todo trabalho no verde escuro e no dourado, dando a impressão de realmente ser uma obra clássica, escrita anos atrás. A capa do livro é dura, a folha de guarda lembra penas de pavão e os detalhes no interior da obra não passam despercebidos.

Gostei muito do livro, das lições de moral apresentadas e da criatividade do autor em unir o mundo já desenvolvido por ele com o estilo das fábulas. Tenho certeza que mesmo quem não conhece a série O lar das crianças peculiares irá se encantar com essa obra, que é muito criativa e traz reflexões pertinentes, além de ser uma belíssima edição.


Conheça os outros títulos da trilogia O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares:

1. O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares (2016)

2. Cidade dos Etéreos (2016)

3. Biblioteca de almas (2016)

>> Contos peculiares 

Sobre o autor
Camila Tebet Camila Tebet, 22 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Lê de tudo um pouco, mas os gêneros de que mais gosta são os romances românticos e chick-lit. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: