Avaliação: 4,5/5 Editora: Arqueiro, Cortesia ISBN: 9788580416053 Gênero: Romance histórico Publicação: 2016 Páginas: 528 Skoob

Avaliação: 4,5/5
Editora: Arqueiro, Cortesia
ISBN: 9788580416053
Gênero: Romance histórico
Publicação: 2016
Páginas: 528
Skoob

As 528 páginas de A irmã da tempestade assustam um pouco à primeira vista, mas uma vez que você começa a ler, passam voando e logo você está super envolvido com a história! Foi isso que aconteceu comigo. Este é o segundo volume da série As sete irmãs, da Lucinda Riley. O primeiro livro da série já havia me conquistado por se passar no Rio de Janeiro, e pela habilidade da autora de unir passado e presente de forma única. Posso dizer que gostei ainda mais dessa continuação!

Se você não quiser ler os livros da série na ordem, não tem problema. Eles trazem histórias independentes, cada um fala sobre uma irmã D’Aplièse. A premissa da série é muito bacana. Conta a história de seis irmãs que foram adotadas por Pa Salt, um misterioso navegador. Maia, Ally, Star, CeCe, Tiggy e Electra vieram de lugares diferentes e receberam estes nomes em homenagem a uma constelação composta por sete estrelas. A última irmã, dizia o pai, nunca foi encontrada.

O segundo volume da série nos apresenta a história de Ally, uma grande velejadora que está se preparando para uma grande regata. Ela está em alto mar quando recebe a notícia da morte de seu pai. Logo ela volta para casa para reencontrar as irmãs e, lá, elas ficam sabendo que Pa Salt deixou uma carta para cada uma com pistas sobre suas origens e as localizações. Ally não tinha a mínima vontade, na época, de voltar ao passado e descobrir como foi adotada. Mas, logo sofre uma outra grande perda, e sua vida tem uma reviravolta.

Para superar o que aconteceu e tomar um novo rumo, ela decide seguir as pistas que o pai deixou e reencontrar suas origens. Ally acaba indo parar na Noruega, e sua história cruza com a da jovem cantora norueguesa Anna Landvik, que viveu há mais de cem anos, e participou da estreia de uma das obras mais famosas do grande compositor Edvard Grieg. Com a ajuda de Thom, um homem que conhece na Noruega e que também pode estar ligado às suas origens, ela começa a investigar o passado e chega cada vez mais perto de sua verdadeira história.

Ao mesmo tempo em que conhecemos a história da busca de Ally, Lucinda Riley nos presenteia com a história de Anna, uma jovem garota do interior que foi descoberta por ter uma linda voz. Com a chance de melhorar a vida de sua família, ela é apadrinhada por um senhor que a leva para a cidade grande e promete transformá-la em uma verdadeira cantora. Assim, ela entra em contato com a obra de Edvard Grieg, um dos compositores mais famosos da época, e dá voz às suas canções, tendo uma carreira promissora pela frente. Em sua vida também acontecem muitas reviravoltas, que parecem deixar seu final feliz cada vez mais distante.

Como eu disse anteriormente, a história construída por Lucinda Riley é muito envolvente. Ela escreve alternando primeira e terceira pessoa, e mescla o passado com o presente de forma excepcional, sem deixar nenhum furo. As duas histórias construídas por ela são envolventes e ricas em detalhes, fazendo com que o leitor visualize tudo o que está acontecendo e também não fique ansioso entediado enquanto passado e presente se alternam.

Gostei ainda mais desse segundo volume do que do primeiro. A autora construiu duas personagens fortes e capazes de emocionar aos leitores. Ally D’Aplièse não esperava lidar com tanta dor em sua vida, mas foi capaz de lutar e seguir em frente. Já Anna Landvik teve que deixar a família para trás em busca de um novo sonho e também enfrentar vários obstáculos sozinha, sem ninguém para apoiá-la. As duas histórias são comoventes, emocionantes e também transmitem muita esperança, já que mostra que, por mais adversidades que a vida possa trazer, sempre há uma razão para seguir em frente.

No fim do livro há uma lista de referências bibliográficas, o que indica o primoroso trabalho de pesquisa feito pela autora. Tudo que ela coloca no livro tem uma razão de ser, o que enriquece ainda mais a história. A irmã da tempestade é uma obra que fala sobre superação, amor, família, música, além de ser uma aula sobre outros países. Para quem gosta de romances históricos, é uma ótima indicação.


Conheça os outros títulos da série As Sete Irmãs:

1. As Sete Irmãs – A história de Maia (2016)

2. A Irmã da Tempestade – A historia de Ally (2016)


 

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet

Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná
Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão “Harry Potter” (é claro), “Na Natureza Selvagem”, “Orgulho e Preconceito” e “A Menina Que Roubava Livros”. Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.



Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: