quinta-feira, 21 de julho de 2016

tá-todo-mundo-mal- resenha - viagens de papel

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA
ISBN: 9788535927207
GÊNERO: CRÔNICAS
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 196

Preciso dizer aqui, nessa primeira linha, que quando soube que poderia receber esse livro fiquei aos pulos. Tá certo que comecei a acompanhar o canal da Jout Jout apenas no início deste ano. Após um começo de manhã calmo e tranquilo no trabalho, uma amiga, por coincidência também chamada Julia, me mostrou esse vídeo: JOUT JOUT RURAL.

Chorei litros de tanto rir. Achei diferente. Ousado. Criativo. E pronto, fui fisgada e me tornei uma das seguidoras do canal, que hoje tem quase 1 milhão de inscritos. E claro, super me identifiquei com ela, porque Julia é formada em jornalismo, por acaso o curso que estou concluindo. \o/

A história da Julia, dessa Julia, começou no Youtube, em 2014, quando, despretensiosamente, ela resolveu ligar a câmera e gravar um vídeo simples, sem grandes produções, pra falar sobre um assunto qualquer.

Um vídeo levou a outro, até que muita gente começou a curtir o canal e a elogiar o jeito diferente. Então, Caio, o namorado cineasta e misterioso, começou a ajudá-la nas edições e gravações, e hoje os dois trabalham juntos. Olha como é a vida. Preciso comentar aqui que o prefácio do livro foi escrito por ele também.

gif-jout-jout-viagens-de-papel

Mas, Kamila, com K, por favor, por que essa garota faz tanto sucesso?

Bem, minha gente, por que não?

A Jout Jout virou ícone da internet. Acredito que o público alvo dela sejam pessoas da mesma faixa etária, 25 anos. Jovens que passaram e passam por crises existenciais durante todos os dias, por mais imbecis que elas sejam, e olha que são mesmo.

E essa é a receita que a Julia, novamente, essa Julia, escolheu. Falar sobre coisas corriqueiras, aquelas bobagens que a gente acha que não dão em nada, em discussões filosóficas. Questionamentos quase que ilógicos, mas super racionais, que atormentam a nossa vidinha diariamente e que rendem um papo muito cabeça.

Aliás, um dos vídeos mais assistidos do canal dela é o “Não tira o batom vermelho”, no qual ela comenta sobre relacionamentos abusivos. Esse é outro tópico muito bacana, por que Jout Jout quebra tabus e conversa sobre coisas “polêmicas”, mas que são importantes serem discutidas de forma sadia.

A mesma receita do canal está presente neste livro. E gente, é apaixonante, engraçado e envolvente. Dificilmente alguém aqui não irá se identificar com as crises da Julia. É justamente isso que torna essas crônicas tão legais, porque simplesmente, de um jeito despretensioso, Julia conversa com todos nós de igual pra igual.

Meu exemplar está cheio dos post-it cor de rosa.

“O que é noção de ridículo? Eu nunca soube. Quem define esse ridículo? Como os seres humanos todos podem ter a mesma noção do que é ridículo? Ninguém pode definir o que é fútil para mim, ninguém decide o que posso ou não fazer”, página 53

Desde crises com o curso da faculdade, namorados, crises das amigas, do excesso de comida no prato, crise no trabalho, em casa, do medo de críticas, tudo virou fonte de inspiração para que esse livro fosse escrito.

O mais sensacional do livro que é algo simples. Que aparentemente qualquer um poderia ter pensado, mas não da mesma forma que Julia faz.

Eu preciso dizer que amei essa capa, super alegre e chamativa. A editora Companhia das Letras está de parabéns pela ótima diagramação, que facilita a leitura. Um livro gostosinho, pra ler e rir dos próprios medos e problemas. É encantador e genial!

Sobre o autor
Kamila Renata Brito
Kamila Renata Brito


Deixe uma resposta

  1. quinta-feira, 21 de julho de 2016.

    Eu ainda não conheço o canal da Jout Jout, embora ouça as pessoas falando dela o tempo inteirinho. Ainda não me interessaram os vídeos dela, mas quem sabe eu dê uma oportunidade tanto pro livro quanto pro canal?
    Gislaine | Paraíso da Leitura

  2. sexta-feira, 29 de julho de 2016.

    O livro deve ser muito interessante, o livro está muito bem comentado!! Falar sobre assuntos do cotidiano sem rodeios não é para todos!! E pelo que pude perceber Jout Jout faz isto muito bem!! Já quero ler!!

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: