segunda-feira, 4 de julho de 2016

Avaliação: 5/5 Editora: Galera Record, Cortesia ISBN: 9788501107510 Publicação: 2016 Páginas: 144 Skoob

Avaliação: 5/5
Editora: Galera Record, Cortesia
ISBN: 9788501107510
Gênero: Guia, Jovem Adulto Publicação: 2016
Páginas: 144
Skoob

Assim que esse livro foi lançado, já fiquei louca para conferir! Só o nome – Vamos juntas? O guia da sororidade para todas já me deixou animada. Depois de devorá-lo em dois dias (só não foi menos porque eu tinha outras coisas pra fazer), posso dizer que não decepcionou e que estou encantada pelo projeto. Se você é mulher, não pode deixar de conferir!

O livro surgiu do projeto Vamos juntas?, criado pela jornalista Babi Souza. Um dia, ela percebeu que o medo que a maioria das mulheres sente ao andar sozinha nas ruas, principalmente à noite e em lugares mais desertos, podia ser amenizado se as mulheres se unissem e procurassem ir juntas para a mesma direção. A ideia surgiu quando ela estava saindo do trabalho e indo para casa à noite. Ela percebeu que todas as mulheres do ônibus saíram apressadas, com medo, e seguiram para o mesmo destino. Se fossem todas juntas, com certeza iriam mais tranquilas. Assim que chegou em casa, já colocou o projeto em prática!

Babi criou uma fanpage no Facebook incentivando as mulheres a se unirem, como uma forma de evitar ataques e assédios. A página foi criada em julho de 2015 e em 24 horas já tinha 5 mil curtidas. Em dois meses e meio, a página alcançou a marca de 230 mil curtidas. Atualmente, conta com mais de 360 mil seguidores. Com a mobilização, diversas mulheres começaram a contar suas próprias histórias e falar como a página mudou, de certa forma, suas vidas.

“Eu estava no ônibus, e uma menina se sentou num assento paralelo ao meu. Logo depois, um homem sentou ao lado e começou a encostar o braço nela, abria as pernas e se curvava para olhar as dela. Não aguentei e falei bem alto para a menina: “Tudo bem? Se estiver com algum problema, pode dizer, venha, sente aqui”. Ela veio se sentar comigo, e ele, não satisfeito, quis discutir. Chamei a atenção de todo o ônibus pra que ele soubesse que ninguém teria medo. Enfim, ela me agradeceu, e eu agradeço ao ‘Vamos juntas?’ que me fez entender o significado disso tudo!” – Gabriela Araújo Santos, São Paulo, SP

O livro fala sobre o surgimento e crescimento do movimento, capaz de trazer confiança para as mulheres e mostrar que juntas somos mais fortes. A reprodução dos comentários feitos no Facebook deixam a leitura muito dinâmica e demonstram a força do projeto. Além de contar um pouco da história do movimento, Babi Souza apresenta também os importantes conceitos de sororidade, feminismo, empoderamento, além de dados alarmantes de violência contra a mulher.

Infelizmente, muita gente ainda acha (inclusive mulheres), que o feminismo é algo negativo, quando o conceito prega a “igualdade de gêneros, liberdade para as mulheres”. É um movimento que se posiciona contra a opressão que as mulheres vivenciam diariamente, em atos como ser assediada oralmente na rua, ganhar menos do que os homens, ocupar menos cargos de liderança, ser julgada por seus atos apenas por ser mulher, entre tantos outros. De acordo com o Mapa da Violência 2015, o Brasil é o quinto país do mundo entre os mais violentos para as mulheres, sendo que 13 mulheres são mortas todos os dias no país. Quanto às agressões, 31% acontecem na rua, e 27% na casa das vítimas. Segundo o 9º anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2014 ocorreram 47,6 mil queixas de violência sexual, o que representa um estupro a cada 11 minutos. Esses dados foram registrados no livro e demonstram o quanto é importante falar e lutar contra a violência e como é preciso que o feminismo se fortifique cada vez mais.

“Não se deixe levar só porque muitos direitos já foram conquistados, ainda temos um longo caminho a percorrer. E um dos maiores exemplos da desigualdade de gêneros que está enraizada na nossa sociedade – e que torna o feminismo tão pertinente hoje – é a violência contra a mulher”.

Ainda que não seja a solução, o projeto Vamos juntas? é uma forma de dar força para as mulheres e tentar mudar um pouco dessa situação. A palavra sororidade, que talvez você nunca tenha ouvido, é muito importante e representa “a união e aliança entre as mulheres, baseadas na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum”. A partir desse conceito, a autora mostra que podemos ir muito mais longe e conquistar muitas outras coisas se deixarmos a rivalidade de lado e dermos lugar à sororidade. Aí está baseada toda a força desse projeto, que não precisa de muito para sair do papel.

“Que é difícil ser mulher em espaços públicos, ou em qualquer lugar, não é novidade para ninguém. O que não sabíamos é que nós mesmas somos parte da solução e que a nossa união, ainda que não solucione totalmente o problema, pode nos colocar como protagonistas desse jogo. Precisávamos de uma nova forma de tentar, de uma esperança”.

A leitura é muito válida, pois apresenta de forma muito simples e didática os temas abordados. Para quem quer saber mais sobre feminismo, sororidade e empoderamento, é um livro essencial. Além de abordar assuntos tão importantes, a autora sabe falar sobre o assunto de forma que prende a atenção e a edição também ajuda bastante nesse quesito, já que é toda ilustrada e dinâmica. Sem dúvidas, indico a obra para mulheres de todas as idades! Precisamos espalhar essa ideia e nos tornar cada vez mais críticas a respeito desses assuntos. Vamos juntas?

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook