AVALIAÇÃO: 2,5/5
EDITORA: GERAÇÃO EDITORIAL, CORTESIA
ISBN: 9788581303130
GÊNERO: JOVEM ADULTO, FANTASIA
PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 384
SKOOB

Atenção: essa resenha pode conter spoilers dos volumes anteriores!

Nova Ordem Mundial é o quarto e último volume da série A guerra dos Fae, escrito pela autora Elle Casey e publicado no Brasil pela editora Geração Editorial. Nessa série de livros, acompanhamos a história de Jayne, uma jovem que após fugir de casa descobre que é uma Fae, e possui poderes ligados à natureza.

Para quem ainda não conhece essa série, é bom dar uma conferida nas resenhas dos volumes anteriores para ter uma noção da história, e de todos os acontecimentos que nos levam ao início desse quarto volume, pois o livro começa no meio da ação e exatamente onde o livro anterior terminou.

Nossa protagonista já começa a história bem no meio da guerra entre os fae de luz e os Fae das trevas, pois com a partida de alguns de seus amigos que resolveram se aliar ao lado das trevas, Jayne acaba se encontrando em uma difícil situação: ela deve acreditar em seus amigos, ou deve continuar  firme em sua posição?. Essa questão acaba tomando grande parte da narrativa, e apesar de Jayne ser extremamente teimosa e bater o pé dizendo que ela está sempre certa, para nós leitores, fica nítido de que há algo maior ali e que está prestes a explodir e prejudicar todos os Fae.

E realmente há algo bem maior ali, só que infelizmente a autora não desenvolveu bem essa narrativa e acabou optando por dar mais importância a tramas soltas, que vão aparecendo no meio da história. Isso foi muito frustrante, pois o que deveria ser mais explorado acabou ficando de lado.

Esse foi só o primeiro dos muitos problemas que acabei encontrando nesse livro, além de não desenvolver bem a trama mais importante, a autora aparentemente desistiu da proposta de guerra prometida desde o primeiro livro. Nos livros anteriores ficamos sempre com a promessa de que no próximo a batalha iria realmente acontecer mas nunca acontecia, e nesse livro que era pra essa batalha finalmente ter acontecido, ela simplesmente não aconteceu.

É claro que é lindo ver que nem tudo termina em batalhas, mas como já foi dito anteriormente, a promessa de batalha e de guerra realmente, sempre esteve ali e sempre foi jogada para o livro seguinte, é complicado criar tanta expectativa em cima de algo e depois simplesmente deixar isso de lado.

Outro grande problema para mim foi a conclusão da história, não parece que é o final de uma série de quatro livros. Depois do choque inicial e de pensar um pouco no final do livro, eu realmente entendo o porquê de a autora ter escrito esse final. É um final completamente surpreendente e inesperado, mas infelizmente toda a história não casa com essa conclusão, se o meio da história tivesse sido melhor desenvolvido e não apenas gasto com tramas secundárias, esse mesmo final teria ficado incrível.

Mas apesar desses problemas, a autora acertou muito em um ponto que julgo ser extremamente importante: a evolução dos personagens. Todos os personagens ganham destaque e são trabalhados de uma maneira bem satisfatória, fiquei muito feliz em ver que aquele grupo de jovens do primeiro livro cresceu e amadureceu, mas ao mesmo tempo continuou firme em sua essência.

Enfim, A guerra dos Fae é uma série boa mas cheia de altos e baixos. Ganha por apresentar um universo totalmente novo e bem construído, mas perde por não ter sido tão bem desenvolvida.


Conheça os outros títulos da série A guerra dos Fae :

1. As crianças trocadas (2013)

2. Chamado às armas (2014)

3. Luz e Trevas (2014)

4. Nova Ordem Mundial (2016)

Sobre o autor
Tayara Olmena Estudante que tomou gosto pela leitura aos 12 anos de idade depois que leu "A marca de uma lágrima" do escritor Pedro Bandeira. Costuma ler de tudo, mas ainda torce o nariz para o romance. Além de ler, também é viciada em séries e filmes, e não perde a oportunidade de maratonar sua série favorita.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: