sexta-feira, 17 de junho de 2016

AVALIAÇÃO: 5/5 EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA ISBN: 9788535926897 GÊNERO: SUSPENSE, FICÇÃO BRASILEIRA PÁGINAS: 120 PUBLICAÇÃO: 2016 https://www.skoob.com.br/livro/567218ED569270

AVALIAÇÃO: 5/5
EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS, CORTESIA
ISBN: 9788535926897 GÊNERO: SUSPENSE, FICÇÃO BRASILEIRA PUBLICAÇÃO: 2016
PÁGINAS: 120
SKOOB

Esta terra selvagem é um dos últimos lançamentos da Editora Companhia das Letras e primeiro romance da paulista Isabel Moustakas. Quando li a sinopse do livro, logo fiquei na curiosidade pela leitura. A premissa parecia ótima, e o resultado não foi diferente.

Isabel nos apresenta uma São Paulo palco de assassinatos e acontecimentos terríveis. As vítimas? Gays, imigrantes, negros, judeus, nordestinos dentre outros. O protagonista é João, repórter policial de um grande jornal paulista. Aos trinta e dois anos, já coleciona um casamento fracassado e ainda não fez nada de muito grandioso na profissão. Mas o envolvimento na investigação de um crime macabro irá transformar sua vida de modo devastador.

A história tem início quando uma jovem assistiu à tortura e ao assassinato brutal dos pais e que depois fora abusada das piores maneiras, ainda não havia falado com a imprensa. Após sete meses da ocorrência, é João o primeiro a ouvir o relato de cada detalhe perturbador do que ela havia presenciado. Ao final do depoimento, a garota tira a própria vida diante dos olhos dele.

A escrita de Isabel é curta e direta. Mesmo por isso, não tira seu mérito. Isso acaba criando um certo impacto e envolvimento por parte do leitor. Há páginas que têm apenas um parágrafo escrito. O formato funciona bastante, fazendo com que a leitura flua. Como o livro é curtinho, é capaz de se ler em poucas horas.

“Por fim, passado um longo momento, Marta me encarou e disse: ‘Pode fazer o que quiser com isso que te contei. Eu não tenho mais nada para dizer’. Então pegou a faca e a enfiou com toda a força no próprio olho direito.” p. 21

Apesar disso, a temática e as questões levantadas pela autora são pertinentes e bem delineadas. Além disso, a maneira com que a autora as coloca é algo a se destacar. Isabel não tem papas na língua ao escrever uma cena, seja por ela em questão ou pela maneira com que é narrada. Há momentos realmente cruéis na história, que fazem surgir em você um sentimento de repulsa, mas ao mesmo tempo de medo.

A história é bem construída e tem ritmo. Os caminhos percorridos pela autora levam o leitor a uma montanha-russa desenfreada que só termina com o desfecho. Falando nele, talvez seja o que mais tenha me decepcionado. Na minha opinião, poderia ter sido mais bem desenvolvido. Mas acho que no fundo seja apenas o desejo de que tivesse alguns capítulos a mais para saborear e curtir um pouco mais da história.

Sobre o autor
Lucas Kammer Orsi
Lucas Kammer Orsi Estudante de História. Vê nos livros uma maneira de fugir da realidade e encontrar um pouco de aconchego do cotidiano tão corrido. Potterhead, se emociona fácil com romances, mas não deixa de lado um bom suspense, de viver uma aventura e dá gargalhadas com um chick-lit. Está sempre com suas séries atrasadas, mas isso não o impede de sempre começar mais uma. Amante da música pop, é grande fã de Taylor Swift.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook