AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: SEGUINTE ISBN: 9788580869309 GÊNERO: CONTOS PUBLICAÇÃO: 2013 PÁGINAS: 40 SKOOB

AVALIAÇÃO: 4/5
EDITORA: SEGUINTE
ISBN: 9788580869309
GÊNERO: CONTOS
PUBLICAÇÃO: 2013
PÁGINAS: 40
SKOOB

O livro Mundo de Tinta – Contos, como o próprio nome já diz, é um livro de contos que fala um pouco mais sobre o mundo fantástico criado por Cornelia Funke na série Mundo de Tinta. Nele vamos saber o que aconteceu com nossos personagens e o desfecho que foi dado no o último livro, Morte de Tinta. Eu baixei o livro no site da Editora Seguinte em e-book. Sabem a melhor parte? É de graça 😛

O livro foi um presente de Cornelia para os fãs, anos depois do desfecho da saga que tanto agradou aos leitores. Uma das coisas que a autora escreveu no prefácio e achei bem legal é que “as histórias têm vontades próprias, e escrevinhadores como Fegnolio e eu apenas transcrevemos o que elas nos ditam”.

A obra mostra o universo do Mundo de Tinta e serve para que os fãs saibam o que aconteceu com alguns personagens e como veio a surgir o Língua Encantada – uma coisa que sempre tive curiosidade. Além disso, é um complemento à série e também é cheio de magia, como os livros da trilogia. A seguir, vamos conhecer um pouco sobre cada um dos contos.

O primeiro conto é dedicado a Orfeu, que foi banido do Mundo de Tinta, mas acaba encontrando seu lugar em Tyrola – um lugar que não foi criado por Fegnolio e não está presente na trilogia. É neste lugar que Orfeu está planejando uma vingança, principalmente contra Dedo Empoeirado. Mas é claro que ele não sabe se irá dar certo ou não, o seu dom de Língua Encantada não está mais funcionando. Porém, ele descobre que na cidade ele pode dar vida às palavras sem precisar pronunciá-las, através das Bruxas.

Não era surpresa alguma que ele dormisse tão mal. Nada restava ao fim de cada dia além de um rastro de letras mortas, e o arranhar da pena ainda o acompanhava em seus sonhos

O segundo conto se passa cinco anos após os acontecimentos em Morte de Tinta. Nele, nos encontramos com Fegnolio. Tudo parece bem, até que uma notícia chega a ele. Orfeu foi ver uma apresentação de Dedo Empoeirado e provavelmente seu plano já deve estar em execução.

Deixara de acreditar que era possível, só com palavras, criar pessoas e os mundos onde eles viviam. Era possível, sim, capturá-las com palavras. Prender seu eco no som de consoantes e vogais. Mas criá-las? Não. A vida em si não nascia da tinta.

E por fim, o último conto com toda a certeza, foi o meu conto favorito. É nele que descobrimos a origem de um Língua Encantada. Um homem encomendou um livro e pediu que fosse encadernado em prata, porém é atrás dessa capa que existe um encanto que faz com quem toque receba a capacidade de dar vida às palavras. O Livro de Prata deixou 14 Línguas Encantadas, incluindo Mo, Maggie e Fegnolio.

Ao longo dos séculos, catorze homens e mulheres tiveram contato direto com o livro. Todos eles, depois disso, adquiriram um dom muito raro: podiam dar vida às palavras escritas através da voz.

Sobre o autor
Stephany Guebur Stephany Guebur, 21 anos (05/01) – Paraná Jornalista. Começou a ler no ensino fundamental, porque quanto mais livros apresentava, mais ganhava pontos na média. A partir daí, descobriu que ler é maravilhoso e que podemos viajar sem sair do lugar. Apesar de ter dado uma parada entre o ensino médio e a faculdade, sempre lia um livro aqui, outro ali. Entre seus livros favoritos estão a série "O Diário da Princesa", "Na Natureza Selvagem", e os de Monteiro Lobato, com os quais entrou no mundo da literatura, como muitas outras crianças. Além disso, é apaixonada por séries e viagens.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: