Avaliação: 5/5 EDITORA: GALERA JÚNIOR, CORTESIA ISBN: 9788501106865 Gênero: Contos, Infantojuvenil Publicação: 2016 Páginas: 351 SKOOB

Um dos meus livros preferidos que eu li ano passado foi “Um conto Ssmbrio dos Grimm”, que conta a história dos personagens João e Maria, escrita originalmente pelos Irmãos Grimm. Nele, o autor Adam Gidwitz traz de volta detalhes do conto que foram sendo deixados de lado ao longo dos anos. Agora em seu novo livro, Outro conto sombrio dos Grimm, ele fala sobre “João e o Pé de Feijão”. Em ambas as obras, o autor escreve em uma linguagem bastante atual e traz comentários pessoais, que ajudam a complementar a trama.

O autor mistura neste segundo livro alguns outros contos, como “O poço dos desejos”, “O vale cinzento”, entre outros. A história traz como personagens principais Jill, uma princesa ainda criança, seu primo João, que também é criança, e um sapo de três pernas. Depois de João vender uma vaca em troca de um feijão mágico e brigar feio com o pai, ele encontra a prima que foge de casa com um sapo que conheceu na floresta. Juntos eles embarcam em uma jornada em busca de um espelho mágico, para pagar uma promessa com uma bruxa.

Engana-se quem pensa que o livro é voltado para crianças. Como lembra o autor, os “contos de fadas” nasceram originalmente como histórias bastante macabras e sem fofura alguma. Aqui temos um pouco de tudo: nudez, assassinatos, sangue, violência etc. O tempo passou e elas foram sendo adaptadas e, pouco a pouco, se tornaram bastante acessíveis a qualquer tipo de público.


Outro dia participei de uma discussão via redes sociais sobre o conteúdo dos contos de fadas, que mesmo em versões mais “softs” ainda trazem elementos bastante questionáveis, principalmente sobre o papel da mulher. As críticas são válidas e acredito que as mais recentes versões dessas histórias para o cinema buscam essa atualização de conceitos (vide os últimos filmes da Cinderela, Malévola, Alice No País das Maravilhas etc). Porém, acredito também ser necessário termos acesso as versões originais, sem cortes.

Um ponto que me fez gostar tanto do primeiro livro como do segundo são as interações de Gidwitz no meio da história. Apesar do clima pesado e sombrio, os comentários do autor trazem um lado mais cômico, parecendo que ele está lendo contigo. Não recomendaria muito ao público infantil, mas os elementos mais sombrios deixam a história bem mais interessante para os mais velhos, já que a trama não parece mais tão “bobinha”. Espero que o autor siga lançando novos livros baseados nos contos dos Irmãos Grimm.


Conheça os outros títulos da série Um conto sombrio dos Grimm :

1. Um conto sombrio dos Grimm (2015)

2. Outro conto sombrio dos Grimm (2016)


 

 

Sobre o autor
Maria Luiza de Paula

Maria Luiza de Paula (Mallu), 22 anos (01/05) – Paraná
Jornalista. Começou a gostar de ler por meio de biografias, mas hoje em dia gosta de quase todos os estilos literários. Entre seus livros preferidos estão “A Menina que Roubava Livros” (Markus Zusak), “1984” (George Orwell) e “Auto da Compadecida” (Ariano Suassuna). Além de seu amor por livros, também é apaixonada por música, cinema, seriados, fotografia e arte de rua. Escreve também para o site www.expressocultural.com.



Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: