sábado, 14 de maio de 2016

Avaliação: 3/5 Editora: LeYa, Cortesia ISBN: 978-85-8044-995-2 Gênero: Biografia/Memória Páginas: 448 Publicação: 2014 Skoob

Avaliação: 3/5
Editora: LeYa, Cortesia
ISBN: 9788580449952
Gênero: Biografia, Memória
Páginas: 448
Publicação: 2014
Skoob

Masters Of Sex é uma espécie de biografia escrita pelo jornalista Thomas Maier, sobre um casal de sexólogos que revolucionou os estudos sobre o tema. A história também rendeu uma série na HBO, que já possui três temporadas.

Mary Virginia era uma garota do interior do estado americano do Missouri que, como era de se esperar, foi criada em uma família com valores bastante tradicionais. Durante sua juventude, nas décadas de 1930 e 1940, ela já se mostrava à frente de seu tempo, tendo interesse em explorar o campo da sexualidade. Já William Masters, dez anos mais velho do que ela, era ginecologista e tinha a intenção de começar a estudar a atividade sexual dos seres humanos.

Os dois se conheceram em 1957, quando ele a contratou para ser sua assistente de pesquisa. Eles se casaram em 1969 e se divorciaram três décadas mais tarde.

Nos anos 1960, eles criaram um instituto sem-fins lucrativos que servia para que ambos estudassem diversos temas ligados à sexualidade. Participaram das pesquisas 382 mulheres e 312 homens. Os resultados foram revolucionários, descobrindo fatos importantes sobre o orgasmo (principalmente o orgasmo feminino), disfunções sexuais (como frigidez, impotência etc.), masturbação, entre outros assuntos.

Ao ler o livro, me peguei pensando em quão visionários foram esses pesquisadores, levando em consideração que eles estavam falando sobre sexo ainda quando era proibido dizer a palavra “grávida” na TV. A figura de Virginia também considero um dos pontos fortes da obra. Ela representa uma libertação da figura feminina, quebrando muitos paradigmas. Ela era uma mulher independente, que queria ser algo mais do que uma simples dona de casa.

Confesso, entretanto, que achei o livro um pouco longo e que algumas histórias foram muito estendidas. Mas nada que comprometa a qualidade final.

Acredito que seja uma leitura muito válida, que me fez pensar muito em como tratamos a sexualidade como se fosse algo proibido e sujo. Principalmente quando se discute a sexualidade feminina, há um julgamento de carácter ainda maior. Sem tantos “tabus”, talvez poderíamos descobrir ainda mais coisas sobre nossos corpos.

Sobre o autor
Maria Luiza de Paula Maria Luiza de Paula (Mallu), 22 anos (01/05) – Paraná Jornalista. Começou a gostar de ler por meio de biografias, mas hoje em dia gosta de quase todos os estilos literários. Entre seus livros preferidos estão “A Menina que Roubava Livros” (Markus Zusak), “1984” (George Orwell) e “Auto da Compadecida” (Ariano Suassuna). Além de seu amor por livros, também é apaixonada por música, cinema, seriados, fotografia e arte de rua. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: