segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Avaliação: 5/5 Editora: Intrínseca /Cortesia ISBN: 9788580577730 Gênero: Romance Erótico/Adulto Publicação: 2015 Páginas: 528 Skoob

Avaliação: 5/5
Editora: Intrínseca/Cortesia
ISBN: 9788580577730
Gênero: Romance Erótico/Adulto
Publicação: 2015
Páginas: 528
Skoob

Fazem três anos e pouco que conheci a história de Anastasia e Christian. Na época, foi um estouro total. Desde então, li os outros livros, assisti ao filme, me apaixonei pela trilha sonora e mudei um bocado em termos de análise literária, de gostos e preferências. Quando veio a notícia de que o primeiro livro ganharia a versão escrita pelo Christian, não criei muitas expectativas sobre, uma vez que tinha achado a série cansativa e via que não tinha história suficiente para cobrir três livros. E além disso, o livro tinha mais de 500 páginas e tenho certa resistência a livros desta extensão. Mas, apesar disso, um dos pontos que mais gostei na trilogia foi justamente o próprio Christian Grey. E não obstante, tinha esperança de que a escrita da autora tivesse amadurecido um pouco. Quando surgiu a oportunidade de ler Grey, não pensei duas vezes.

Não vou me ater muito na sinopse, uma vez que acho que todos conhecem. É sobre Christian Grey, empresário que possui controle sobre tudo em sua vida. Até o dia em que Anastasia Steele entra em seu escritório para fazer uma entrevista para o jornal da faculdade. A partir daquele encontro, Christian começa a questionar um pouco mais sobre a vida e seus gostos peculiares no que diz respeito ao sexo. Vê em Anastasia uma candidata a um mundo de prazer e controle, mas ao mesmo tempo enxerga na garota algo a mais. E essa relação levará os dois a outros patamares e extremos.

Todos os momentos que vemos com Anastasia, vemos com Christian, acrescido de outros. Mrs. Robinson ou Elena tem mais presença no livro, assim como podemos conhecer um pouco mais sobre o passado de Christian. É engraçado quando lemos a mesma história sob pontos de vista diferentes porque podemos meio que juntar ambos e ter uma melhor compreensão. Por um lado, temos a inocência de Anastasia e a deusa interior quase que irritante, mas por outro vemos o efeito que ela faz em Christian. E isso foi um dos motivos que me fez ler os três livros. O fato de ele querer mudar por ela.

Em Grey, tendo acesso aos pensamentos do personagem, podemos ter realmente noção disso e, como foi no meu caso, gostar mais da história em si. Vemos um ser humano que teve uma infância difícil e uma iniciação sexual não muito convencional criar uma série de regras para si, de controle e posse, e ao conhecer uma pessoa, ver todas essas regras irem por água abaixo. Por mais que sejam coisas tolas, como levar Anastasia para conhecer os pais ou dormir junto dela, realmente fizeram a diferença e continuariam fazendo. E acredito que E. L. James soube explorar isso de maneira satisfatória. Christian passa a se questionar se é possível manter um relacionamento normal diante de tudo que ele já fez e desconstruir a redoma que criou em torno de si. Acompanhando seu passado, temos noção do que ele passou até ele chegar onde chegou. Não coloco ele como herói, uma vez que não concordo com suas atitudes, mas vejo como alguém que soube reparar seus erros e ter noção de que sempre pode haver um recomeço.

Apesar de a literatura erótica me irritar um pouco (minha experiência é restrita, mas tenho minhas resistências), me pergunto o porque de ter gostado tanto de Grey. Sinceramente eu não esperava isso. A narrativa da autora tem ritmo e flui de tal maneira que você não vê o tempo passar. Li o livro em três dias sem perceber. Por mais que haja comentários maldosos dizendo que o livro é mais do mesmo e que a autora foi preguiçosa, acredito que a história ganha impulso principalmente por causa de Christian. Hoje, se me perguntarem se vale a pena, diria que sim. Mas que começasse com Grey. Não tenho certeza se a autora tem planos para lançar os outros em versão Christian, mas se sim, quem sabe diminuir o número de páginas dos outros livros. Indico a história não pelas cenas de sexo e pelo erotismo envolvido, mas por que E. L. James apresenta um ser humano em busca de mudar suas atitudes e viver ao lado da mulher que ama. E eu acho que isso é o que importa.

Sobre o autor
Lucas Kammer Orsi
Lucas Kammer Orsi Estudante de História. Vê nos livros uma maneira de fugir da realidade e encontrar um pouco de aconchego do cotidiano tão corrido. Potterhead, se emociona fácil com romances, mas não deixa de lado um bom suspense, de viver uma aventura e dá gargalhadas com um chick-lit. Está sempre com suas séries atrasadas, mas isso não o impede de sempre começar mais uma. Amante da música pop, é grande fã de Taylor Swift.


Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: