REGRAS_DO_JOGO_1432219040451833SK1432219040B
Editora: Vergara & Riba/Cortesia
ISBN: 9788576838456
Gênero: Distopia/Juvenil
Publicação: 2015
Páginas: 312
Skoob
Pensando em trazer novas opiniões e apresentar para vocês novos olhares a partir de uma mesma obra, esta resenha seguirá um formato diferente. Logo abaixo, vocês encontrarão duas opiniões a respeito de Regras do Jogo, segundo volume da trilogia A Doutrina da Morte, escrita por James Dashner, o mesmo autor da série Maze Runner, ambos lançados pela V&R Editoras. O livro é voltado para o público juvenil, mas nada impede que seja lido e apreciado por leitores mais velhos. Por isso, eu, Camila, de 22 anos, convidei a minha irmã Melissa, de 12, para ler a história junto comigo e compartilhar o que ela achou da obra. Confira a resenha dupla:  O jogo infinito (A Doutrina da Morte #1)!

Atenção: Essa resenha contém spoilers do livro anterior!
 
Camila
Avaliação: 4/5
Regras do jogo é o segundo livro da trilogia Doutrina da Morte, de James Dashner. O livro começa do ponto em que terminou o primeiro, depois que Michael completou o Caminho e descobriu ser um Tangente, um programa de computador. Todo o seu mundo virou de cabeça para baixo, pois tudo o que conhecia, sua família, os lugares que frequentava, era tudo parte da fantasia. Entretanto, depois de conhecer o temido Kaine e os planos da Doutrina da Morte, ele percebe que o que acontece dentro do jogo pode estar mais perto da realidade do que se imagina.
 
Michael, inclusive, é peça chave desse plano. Para dar início ao seu projeto, Kaine faz com que o garoto vá para a realidade e assuma o corpo de um jovem do qual nunca ouviu falar. Assim que acorda em outro corpo, o jovem percebe que muita coisa está em jogo e decide saber mais sobre o plano maléfico e tentar recuperar a consciência do jovem que assumiu o corpo.
 
Para alcançar seus objetivos, Michael não vê outra alternativa a não ser encontrar os amigos Sara e Bryson e ir atrás de pistas sobre o que Kaine está fazendo, além de tentar impedi-lo. Mesmo com os amigos, ele não para de ser perseguido pelo ciberterrorista, já que Michael parece ser fundamental para Kaine, que o quer do seu lado a qualquer custo. Além de terem de escapar de diversas situações de perigo, o trio ainda tem que lidar com o fato de que os pais de Sara foram sequestrados e que está sendo divulgado na mídia que os principais suspeitos são os três amigos.
 
Regras do Jogo é um livro bem mais intenso do que o primeiro volume da série, pois já começa com ação. Já estamos ambientados e conhecemos a VirtNet e muitas perguntas ainda têm que ser respondidas. Aqui, os perigos enfrentados na realidade virtual estão presentes também no mundo real. Nunca é possível saber onde Kaine está e ele parece saber e ter controle de tudo, sem limites para atingir seus objetivos. 
 

O clima é tenso do início ao fim, o que deixa o leitor roendo as unhas de curiosidade. A deliciosa narrativa do autor, conduzida em capítulos e curtos subcapítulos, tornam a leitura bastante fluída. A obra tem muitas cenas de ação, pois nossos protagonistas precisam fugir o tempo todo das ameaças e perseguições de Kaine, ao mesmo tempo em que buscam apoio e respostas sobre a Doutrina da Morte. Infelizmente, as respostas que chegam são muito poucas. O livro deixa mais dúvidas do nunca. Espero que sejam todas respondidas satisfatoriamente na conclusão da trilogia, já que os dois primeiros volumes geram muita expectativa.
 
Um dos pontos mais positivos do livro é a união entre Michael, Sara e Bryson, que apesar de todas as pressões que sofrem, seguem unidos pelo mesmo objetivo. Ao longo do livro, eles amadurecem bastante e suas características e habilidades vão se delineando, fazendo com que cada um tenha uma personalidade bem marcada e diferente. A amizade verdadeira deixa a obra ainda mais bacana, já que os três estão dispostos a enfrentar tudo pelos amigos.
 
A obra tem um ritmo melhor do que o primeiro e envolve o leitor com suas cenas de ação e dúvidas a serem respondidas. Agora, resta esperar pela continuação, que parece promissora.
 
Melissa
Avaliação: 4,7/5
 
Eu adorei o livro tanto quanto o primeiro, ele começa bem do ponto em que o outro parou e assim, não deixa dúvidas do que aconteceu depois. Mas a leitura ficou meio arrastada e demorei bastante para ler, acho que no começo a narrativa poderia ter um pouco mais de ação. 
 
Na metade a história já estava bem mais interessante, a procura de Weber para falarem dos planos de Kaine e os obstáculos que eles enfrentam depois. E que final foi aquele? Ao contrário do primeiro, não poderia ter imaginado final melhor, e deixou aquela sensação de “preciso saber o que acontece”, foi surpreendente, eu não esperava. Estou com altas expectativas para o próximo livro e com muita vontade de ler a outra série do autor, Maze Runner.
Por Camila Tebet e Melissa Tebet
Sobre o autor
Camila Tebet Camila Tebet, 22 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Lê de tudo um pouco, mas os gêneros de que mais gosta são os romances românticos e chick-lit. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: