Avaliação: 4,5/5
Editora: Vergara & Riba/Cortesia
ISBN: 9788576839064
Gênero: Distopia/Juvenil
Páginas: 304
Publicação: 2015
Skoob
Atenção: Essa resenha contém spoilers do livro anterior!
 
Escrito pelo autor Dan Krokos e publicado no Brasil pela editora V&R, As Estrelas Negras é o segundo volume da trilogia Ladrões de Planeta, e vai nos contar as aventuras de Mason Stark e seus colegas do Comando Espacial.
 
Depois de ter se tornado um herói graças a seus feitos na batalha de Nori-Azul , e de ter conseguindo selar um acordo de paz entre os humanos e os tremistas, Mason se vê diante de uma nova aventura quando é convidado para estudar na escola de Rhadgasts em Skars. Com o intuito de se manter informado sobre qualquer plano tremista que possa abalar o acordo de paz, Mason parte para Skars onde entra de cabeça no mundo do “inimigo”.

No lar dos tremistas além de aprender a arte de combate dos Rhadgasts, Mason também reencontra sua grande amiga Merrin, que agora já está habituada ao seu novo lar. Apesar de terem concordado em manter a paz, a relação entre os humanos e os tremistas ainda é frágil, mas agora diante de um inimigo em comum que surge na história, eles precisam unir forças para vencer esta batalha.
 

 
Recheado de momentos de tirar o fôlego, o livro As Estrelas Negras nos apresenta uma história que nos surpreende a cada capítulo. Com uma narrativa rápida e de fácil entendimento, o segundo volume da trilogia Ladrões de Planeta, me conquistou de vez por apresentar uma história bem amarrada e cheia de emoção.
 
Fica nítido o crescimento dos personagens desde os acontecimentos do primeiro livro, Mason apesar de ainda ser muito jovem, acaba se tornando um dos personagens mais heroicos e corajosos do livro. Claro que ele ainda é um garoto e ainda tem atitudes condizentes com sua idade, mas é impossível negar que ele cresceu bastante comparando com o Mason do primeiro livro. Podemos notar isso pela maneira como ele reage diante das situações impostas, e das dificuldades de ele encontra pelo caminho.

“Manteve os olhos bem fechados. “EU ESTOU NO COMANDO!”, gritou ele em sua mente, um pensamento supersônico sustentado por toda sua força de vontade.”

O universo criado pelo autor é muito bem explorado nesse livro, e isso me deixou extremamente feliz, pois gosto bastante de ter todos os detalhes do ambiente para poder imaginar tudo como realmente é. Além disso, a edição do livro está muito bonita, eu com certeza compraria ele pela capa, ao contrário do primeiro que como já disse na resenha, não curti muito.
 
Narrado em terceira pessoa, o livro As Estrelas Negras consegue reunir todos os elementos que agradam o leitor, e nos apresenta um desfecho surpreendente. Então para quem gosta de uma boa aventura, eu super recomendo a leitura!
Sobre o autor
Tayara Olmena

Estudante que tomou gosto pela leitura aos 12 anos de idade depois que leu “A marca de uma lágrima” do escritor Pedro Bandeira. Costuma ler de tudo, mas ainda torce o nariz para o romance. Além de ler, também é viciada em séries e filmes, e não perde a oportunidade de maratonar sua série favorita.



Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: