segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Avaliação: 4,5/5
Editora: Arqueiro | Cortesia
ISBN: 9788580412857
Genero: Thriller Psicológico
Publicação: 2014
Páginas: 352
Skoob
Kate é mãe de Amélia e apesar de saber que é um tanto ausente por conta de seu trabalho, ama a filha mais que tudo e faz o possível pra dar sempre o melhor para Amélia, inclusive marcando eventuais programas de mãe e filha com ela, apesar disso não amenizar a solidão de Amélia – que nunca conheceu o pai e nem sabe quem ele é. 

Amélia tem 15 anos e sempre foi uma aluna e filha exemplar. Era muito dedicada aos estudos, inteligente, muito aplicada e nunca fez nada de errado. Apesar de se sentir muito solitária por conta da ausência da mãe e da falta de identidade do pai, ela sempre foi satisfeita com sua vida. 

Um dia Kate recebe uma ligação do colégio informando que Amélia foi pega plagiando um trabalho e que seria suspensa. Como sempre atribulada com o trabalho, Kate acaba se atrasando pra ir ao colégio e quando chega lá encontra sua filha morta, aparentemente por um salto do telhado da escola. O sentimento de culpa é inevitável, e Kate acaba se sentindo responsável pelo que aconteceu, mas ao mesmo tempo sem entender como isso era possível.

Mesmo sendo uma workaholic, sem muito tempo para a filha, Kate conhecia Amélia e sabia que plagiar um trabalho ou mesmo cometer suicídio não fazia o perfil da sua filha. Decidida a ir atrás de respostas e saber o que realmente aconteceu, Kate começa a reconstruir os passos de Amélia, algo que ela não sabe se está preparada para fazer. Será que ela realmente conhecia a filha? 


Reconstruindo Amélia é um thriller psicológico da mais alta qualidade. Narrado com as perspectivas tanto de Amélia quanto de Kate, vamos seguindo trilhando os caminhos que culminaram na misteriosa morte de Amélia. Em primeira pessoa, esta nos conta os acontecimentos desde 2 meses antes da sua morte, inclusive através de mensagens de texto, de conversas no chat do facebook ou até mesmo de textos em um blog. Já o ponto de vista de Kate acompanhamos em terceira pessoa, como ela segue cada passo da filha e a redescobre coisas sobre ela.

A trama é sensacional. Cada detalhe foi minuciosamente bem pensado e bem amarrado de maneira que a trama ficou muito bem construída e desenvolvida ao longo do livro. Tudo contribui para a construção do enredo que leva a morte de Amélia, inclusive cada personagem, por mais insignificante que pareça, tem seu papel no caminho de Amélia até a morte. Isto torna o livro mais que intrigante, de maneira que não conseguimos tirar os olhos das páginas até termos concluído todo o mistério.

A Kate como personagem foi incrível. Mesmo não sendo perfeita – ela própria tinha seus conflitos internos e seus problemas – ela tem uma força de vontade ferrenha, e uma certeza de que Amélia não tinha cometido suicídio que a impulsionou a investigar tudo e desenterrar cada fato para limpar a memória da filha. 

Um ponto incrível que observei no livro é a habilidade da autora em fazer a trama parecer real. Ela apresenta as situações de maneira que facilmente podemos pensar que isso realmente acontece, afinal são tantas as tragédias que vemos hoje em dia. E a autora mostra exatamente isso, como o ser humano é facilmente corrompido, como é tão fácil destruir uma pessoa e tudo que ela é, como a vida vale tão pouco para alguns. Ela nos mostra como cada detalhe muda tudo, como cada pequena escolha afeta não só a nós, mas como a quem amamos e quem está a nossa volta. 

Esse não é só um livro de mistério, de suspense, é um livro que também traz uma reflexão e nos faz pensar nas pessoas a nossa volta, o quão bem realmente conhecemos elas, o que pode estar passando em seus íntimos. Ela nos mostra que muitas vezes não vemos de verdade o que está acontecendo e como temos ideias erradas sobre tudo. Além disso, ela aborda os próprios problemas de ser uma adolescente, e como o que a maioria trata como apenas “drama da idade” pode ser muito mais, afinal esse é o período de descobertas, o período onde lidamos com dúvidas e inseguranças e bullying, etc. 

Reconstruindo Amélia é, além de um excelente thriller psicológico, um livro de reflexão. É uma história envolvente, com uma trama bem bolada e com todos os detalhes amarrados. É um daqueles livros repletos de tensão, que não nos permite descanso até lermos a última linha. Esse livro é garantia de um bom suspense cheio de emoção e sentimentos fortes. Pra quem curte o gênero essa é uma leitura obrigatória!

Por Larissa Gaigher

Sobre o autor
Larissa Gaigher Larissa Gaigher, 19 anos (12/06) – Rio de Janeiro Estudante de administração e química, leitora ávida e blogueira por paixão. Embarcou no mundo da literatura quando tinha 10 anos e nunca mais saiu de lá. Apaixonada também por música, séries e filmes. É uma geminiana típica, sempre faz muitas coisas ao mesmo tempo e muda de ideia várias vezes, tanto que não consegue definir um gênero favorito. Carioca da gema, tem 19 anos, adora uma boa praia, muita comida e diversão.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: