terça-feira, 26 de Janeiro de 2016

Avaliação: 4/5
Editora: Geração Editorial, Cortesia
ISBN: 9788561501426
Gênero: Biografia, Memórias, Não Ficção
Publicação: 2010
Páginas: 277
Skoob

Uma das coisas que mais gosto em livros baseados em histórias verídicas é o fato de que nos apresenta novas realidades e mostra o que não podemos repetir se queremos construir um mundo melhor. A lista de Schindler é um desses livros. Apesar de eu saber bem por cima do que se tratava, eu não sabia os detalhes da história, já que nunca tinha lido a respeito nem visto o filme. Narrado por Mietek Pemper, a obra se passa durante o nazismo e narra as estratégias de sobrevivência dos judeus, além de contar a história de Oskar Schindler, um alemão que ajudou a salvar milhares de vidas durante esse período sombrio.

Antes de falar sobre Schindler é preciso falar sobre Pemper – o narrador da nossa história. Ele narra os fatos em primeira pessoa, pois conheceu Schindler e acompanhou esse processo de perto. Pemper traz muitos detalhes do que aconteceu na época, pois era estenógrafo particular de Amon Göth, nazista que comandava campos de trabalhos forçados e cometeu numerosos assassinatos. Em sua posição, o nosso narrador teve acesso a documentos secretos e ficou sabendo de muitas coisas em relação à guerra.

Pemper era um judeu polonês e foi capturado aos 23 anos. No livro, ele conta como foi o processo de divisão da Polônia, a invasão alemã, a criação dos guetos – locais em que os judeus foram alojados, os campos de trabalhos forçados, os temidos campos de concentração, entre tantas outras coisas. Quis o destino que ele fosse escolhido como funcionário próximo do temido Amon Göth, que não pensava duas vezes antes de enviar para a morte quem quer que fosse. Quis o destino que também entrasse em contato com Oskar Schindler, um salvador de vidas.

A ação de salvamento se deu através de uma lista montada por Schindler, que por meio de suas articulações foi capaz de livrar mais de 700 homens e 300 mulheres do campo de extermínio de Auschwitz, mandando essas pessoas para um outro campo de concentração, onde funcionava uma fábrica sob sua responsabilidade. De acordo com o nosso narrador, Schindler era uma pessoa única, que se solidarizou com o sofrimento dos milhares de judeus enclausurados, vivendo em condições desumanas, e fez de tudo para ajudá-los.

O livro é narrado por Pemper com riqueza de detalhes, já que ele também foi peça fundamental nesse processo, fornecendo informações oficiais e fazendo o que podia para ajudar e salvar vidas. Pode ser que algumas pessoas se incomodem com o estilo de livro, não-ficcional, que possui uma narrativa mais densa e arrastada justamente por conta disso. Entretanto, a obra é fundamental e traz detalhes de um período bastante obscuro da história – a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto.

Como eu disse no início do texto, é o tipo de livro que deve ser lido para mostrar o que não pode ser repetido de jeito nenhum, para aprendermos com os erros da humanidade. Apesar de eu já ter lido muitas coisas a respeito da perseguição aos judeus e aos oprimidos, ainda fico chocada com tanta crueldade e penso como é possível que ainda hoje exista esse tipo de preconceito. Claro que já evoluímos muito, mas ainda há muita intolerância e radicalismo e é algo que precisamos mudar com urgência.

A lista de Schindler é um livro rico em detalhes, que vai desde a separação da Polônia até o fim da guerra, mostrando partes dos julgamentos dos principais “vilões” da história, como Göth. É um relato único, que parte de alguém que acompanhou os fatos de perto. Além disso, é uma história de coragem e esperança em uma situação em que parecia não haver nenhuma solução. Não é um relato fácil, já que é uma história pesada, que envolve o sofrimento de muitos inocentes, mas indico a leitura para todos, pois é uma obra essencial, que apresenta novas visões de mundo e promove diversas reflexões acerca de nossa existência.

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet

Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná
Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão “Harry Potter” (é claro), “Na Natureza Selvagem”, “Orgulho e Preconceito” e “A Menina Que Roubava Livros”. Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.



Deixe uma resposta

  1. terça-feira, 26 de Janeiro de 2016.

    eu já li o próprio A lista de Schindler e não sabia da existência desse livro em questão, mas já vou procurar pra ter outra perspectiva da história… amo livros que abordam esse período sombrio da História da Humanidade… são leituras que funcionam como socos no estômago, mas não consigo me desvencilhar delas…

  2. terça-feira, 26 de Janeiro de 2016.

    Olá… Camila, tudo bem??
    Eu assisti o filme, porque não me animo em ler livro com a temática de guerras e holocausto, simplesmente não consigo me prender. Mas os filmes já me prendem e sim ainda me sinto horrorizada com tamanha crueldade de seres humanos contra seres humanos, por causa de suas escolhas de vidas… gente… isso é horrível e muito desumano… ninguém merece passar por esse tipo de situação ainda mais sendo pessoas inocente e honesta, que só querem viver suas vidas a partir de suas escolhas e não ficar se escondendo e se sujeitando a viver nessa condições temerosas… isso me deixa completamente revoltada….. xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

  3. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Oii
    Adoro livros que retratam essa época..já li alguns e é de partir o coração que o ser humano é capaz de tamanha crueldade.Já conhecia esse livro e o filme e por incrivel que pareça esse eu ainda não li e nem vi o filme! Pretendo ver o filme depois de ter lido o livro!! Vc já leu o Diário de Helga? Muito bom também.

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/01/resenha-mais-uma-chance-abbi-glines.html

  4. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Muitos e muitos anos atrás eu assisti o filme para um relatório de história, não lembro o que escrevi, mas lembro de ficar horrorizada com o filme. Eu gosto e odeio filmes e livros sobre a 2ª Guerra. Como você disse na resenha, eles mostram a verdade crua do que a humanidade já fez e não podemos esquecer. Mas eu odeio saber que isso tudo existe ainda hoje.
    Eu recomendo a leitura de A Vida em Tons de Cinza que trata de campos de concentração russos de quando eles dominaram Lituânia, Letônia e Estônia. Depois desse livro não consegui mais pegar livros com essa temática, fiquei com o estomago fraco.
    Mas A Lista de Schindler está na minha lista de futuras leituras ao lado de Olga e muitos outros.
    Parabéns pela resenha.

    Bjnhos de Tinta
    Blog Mundo de Tinta

  5. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Oi Camila,
    Tenho muita curiosidade de ler esse livro. Também conheço a história por alto, mas quero muito me aprofundar e entrar nesse universo narrado com, ao que parece, cuidado e realidade.
    É realmente difícil de acreditar muitas vezes nas barbáries que aconteceram nesse período, e o fato de ter uma outra percepção é que deixa o relato mais interessante. Pretendo ler esse livro e conhecer mais sobre esse triste período histórico.
    Bjim!
    Tammy

  6. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Esse é um dos livros que está na minha lista aquisições obrigatórias, ele e praticamente todo e qualquer material literário sobre as Grandes Guerras. O filme é simplesmente lindo e emocionante, o fim ainda mais, pois mostra os verdadeiros personagens dessa história. Se gostou de ler esse livro irá gostar de ver o filme…

    Realmente livros assim nos mostra o quão bárbaro o ser humano pode ser e que realmente esse tipo de crueldade não deve mais se repetir, mas infelizmente, alguns líderes não pensam assim e em alguns lugares esse tipo de barbarie acontece e é velada.

    Raíssa Nantes

  7. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Oi, Camila
    Como eu quero ler esse livro!! Eu assisti um pedaço do filme, mas não lembro dos detalhes. É um assunto que muito me interessa, pois esse período da história. Mesmo eu já tendo lido muita coisa, também ainda fico chocada a cada novo livro sobre o holocausto e tudo o mais. Acho que ia adorar a leitura desse livro.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  8. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Oi Camila, eu já assisti o filme e queria muito ler o livro. Agora tenho mais um título pra lista. Acho muito importante que a gente leia esse tipo de coisa, com olhar crítico pra poder evitar que se repita, e enxergar os males do preconceito e dessa ideia absurda de superioridade e suplantação do outro.
    Mais que anotada essa dica preciosa. Obrigada por resenhá-lo.

  9. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Oi Camila, eu já assisti o filme e queria muito ler o livro. Agora tenho mais um título pra lista. Acho muito importante que a gente leia esse tipo de coisa, com olhar crítico pra poder evitar que se repita, e enxergar os males do preconceito e dessa ideia absurda de superioridade e suplantação do outro.
    Mais que anotada essa dica preciosa. Obrigada por resenhá-lo.

  10. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Oiee ^^
    Confesso que nunca tinha ouvido ou lido nada sobre Schindler antes, mas fiquei bastante curiosa para conhecer, pois gosto bastante de livros verídicos, principalmente os que trazem fatos sobre a segunda guerra mundial. Fico feliz em saber que você gostou dele, e mais ainda em saber que é rico em detalhes. Já até coloquei na listinha ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/01/novidades-de-janeiro-josy-stoque.html

  11. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Eu quero ler esse livro faz tempo, não sabia que a Geração é que tinha lançado. Minha mãe assistiu o filme e disse que é emocionante. Eu adoro tramas que retratam o terror que foi essa época exatamente por isso, entender o que ocorreu, como foi, para não repetir os erros. É uma leitura obrigatória.
    beijos
    http://www.apenasumvicio.com

  12. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Eu fiquei confusa, esse é o mesmo a Lista de Schindler que deu origem ao filme, ou é outro? Não captei muito bem. Olha eu normalmente não leio histórias de guerra, pois acabo que entrando em sofrimento com a leitura, o mesmo funciona com filmes, mas A Lista de Schindler foi um dos filmes que eu assisti e gostei muito. Talvez porque no final restou esperança. Eu fiquei curiosa pelo livro, talvez, mais adiante eu solicite a editora. beijos

  13. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Eu vi pelo número de páginas que é bem curto e achoque para contar toda a história do que ocorreu me parece pouco, pelo menos o filme tem 50 mil horas de duração e olha que eu adorei. É triste e o Schindler era bem mesquinho de início. Mas leria o livro porque adoro quando é narrado por pessoas, sempre tem coisas que podem ser adicionadas ao nosso conhecimento!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    http://www.amigasemulheres.com

  14. quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016.

    Olá!
    Eu tive a oportunidade de ler A Lista de Schindler escrita por Thomas Keneally, então, apesar de os acontecimentos serem quase os mesmos, os pontos de vista são diferentes e podem nos passar impressões diferentes.
    Particularmente, gostei muito da edição que li, mas fiquei curiosa para ler essa edição, pois acho que completará minha experiência.
    Schindler foi um grande homem que passou por poucas em boas em uma época terrível. Posso dizer que sou muito fã dele.
    Também achei a leitura bastante densa e, por vezes, dolorida.
    Beijos e parabéns pela resenha,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

  15. quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016.

    Oi Camila, eu particularmente gosto muito desses livros densos que falam sobre o holocausto e sobre a guerra, então acredito que esse livro não seria um problema para mim, bem pelo contrário, quero muito ler ele e absorver mais sobre o assunto. Ótima resenha!

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-tudo-pode-acontecer.html

  16. quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016.

    Vergonhosamente, nunca assisti ao filme. Lendo sua resenha, percebo quão maravilhosa foi a atitude do protagonista dessa história real, que salvou tantas pessoas da morte e do sofrimento certos. Uau. Mostra-nos que, mesmo quando estamos vivendo no inferno, podemos escolher se seremos maus. Gostei muito mesmo da mensagem otimista que o livro traz, apesar da carga dramática da narrativa.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

  17. quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016.

    Oi, Kris! Esse é outro =) O livro que deu origem ao filme é do Thomas Keneally e é mais romanceado. Este, do Mietek Pemper, é contado a partir do ponto de vista de alguém que esteve acompanhando tudo de perto. Também vale muito a pena! Beijos

  18. quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016.

    Camila, te admiro pela coragem de ler esse livro. Sim, coragem, porque eu já fiquei angustiada só com a resenha. Uma coisa é vc saber que aconteceu e ver superficialmente em filmes, outra é pegar um livro que conta detalhes do período. Eu fico muito impressionada com as coisas e certamente essa leitura ia me fazer "mal". Tragédias da humanidade que deveriam nunca ter existido. 🙁
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

  19. quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016.

    Ei!
    Livros que se passam na época da Segunda Guerra Mundial tem o meu apreço. Já li tantos livros sobre o assunto e nunca me canso. Esse livro me chamou a atenção, porque mostra como os judeus fizeram para sobreviver. O que mais me dói, é que vejo algumas semelhanças da época do nazismo, com algumas situações que vemos no Brasil e no mundo. Todo mundo deveria ler liros assim, os professores deveriam incentivar a leitura nas escolas desde cedo. Espero poder ler em breve, pois realmente me parece ser um livro BOM. 🙂

  20. quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016.

    Já pensei por diversas vezes em solicitar esse livro no blog da Sil – onde sou resenhista, mas meu receio é… Não ter capacidade de resenha-lo. E vc o resenhou de uma maneira maravilhosa.
    Eu sou apaixonada por livros que narram histórias verídicas e se o tema é Segunda guerra mundial me deixa ainda mais curiosa para conferir.
    E lendo sua resenha eu realmente fiquei louca para ler o livro, e decidi que se ninguém ainda tiver resenhado ele no blog da Sil vou pedir para resenhar, e vou esperar ler o livro para depois conferir o filme.
    Amei sua resenha

  21. sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016.

    Oi Camila, tudo bem?

    Esse tipo de livro são sempre muito intensos… ver toda a crueldade do Holocausto, da 2ª Guerra Mundial, como algumas pessoas são cruéis com outro seres humanos, apenas devido a intolerância. Não conhecia sobre a história, mas agora fiquei curiosa e vou procurar pelo menos assistir ao livro. O Schindler deve ter sido um herói para muitas pessoas.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

  22. sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016.

    Oii, tudo bem?
    Eu gosto bastante de tudo que envolve a segundo guerra e o nazismo, eu confesso que fico horrorizada com as coisas que acabo descobrindo, fico me perguntando o que faz o ser humano chegar a esse ponto e a matar um igual a sangue frio, mas meu coração se aquece um pouco ao saber que existiram pessoas como o Schindler que lutaram e fizeram de tudo para ajudar aqueles que foram presos. Com certeza ele salvo milhares de vidas e foi um homem muito corajoso.

  23. sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016.

    Oi Camila!
    Eu conheço a história bem por cima e agora fiquei curiosa sobre o livro, já que deve ser cheio de detalhes, por ser narrado por alguém tão próximo de tudo que aconteceu. A narrativa arrastada provavelmente não vai me agradar tanto, mas é justificável pelo livro ser baseado em fatos reais…
    Beijos

  24. sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016.

    Esse é mais um livro para por na lista. Eu amo livros que contam partes da segunda guerra. Vemos muitos não ficção falando da mesma coisa mas por aspectos distintos. Esse com certeza é um dos principais.
    Eu assisti o filme, mas já faz muito tempo, não lembro de praticamente nada em específico, seria uma boa fazer a leitura agora, mais velha!

    Bjus
    blog Fundo Falso

  25. sábado, 30 de Janeiro de 2016.

    Oi, como vai?
    Eu sou apaixonada por livros com assuntos relacionados à Segunda Guerra. Ganhei esse exemplar de Natal, mas ainda não o li.
    Beijos, Lali
    Cantinho da Bruna

  26. sábado, 30 de Janeiro de 2016.

    Olá Camila!
    Eu ainda não li o livro, mas o filme é bastante verossímil sabe, pelo menos se for comparado com a sua resenha. Eu fiquei comovida demais com Oskar e pelo senso de humanidade que tinha nele apesar de ser uma nazista; a amizade que fez com Pemper tb é algo muito peculiar pra época… Acho que a parte que mais me marcou, que não sei como se deu no livro, foi a menina do vestido vermelho… muito chocante!
    Eu adoro história e nazismo é o assunto que eu mais gosto de estudar, muito boa sua resenha!
    bjss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

  27. sábado, 30 de Janeiro de 2016.

    Oi! Tudo bem?

    Esse é um dos livros que estão em minha lista de leituras futuras. Uma pena que eu ainda não tenha o livro, pois depois dessa resenha minha vontade é largar tudo que estou lendo e passar ele na frente! Assim como você, nunca vi o filme e sei da história só por cima. Então, será uma nova experiência ler a obra. Gosto muito de ler histórias do período em questão, pois, como você disse, também acredito que elas nos ensinam o que não devemos fazer se quisermos melhorar o mundo.

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

  28. sábado, 30 de Janeiro de 2016.

    Olá, tudo bem? Nooossa parabéns, você leu esse livro. Eu fui fazer um trabalho de filme e assisti o filme desse livro, mas é óbvio que eu queria e muito o livro, mas até hoje eu não encontrei, porque eu sempre compro em sebos e lá eu nunca achei esse livro. Eu amei a história, amei principalmente a mudança do personagem, antes ele visava tudo para seu lucro, depois ele começou a ficar mais humano. Extraorinário essa passagem e transformação da personagem. E o final é de arrancar lágrimas de pedras.
    Sthe – Blog
    http://leesoncre.blogspot.com.br/

  29. segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2016.

    Oiii
    Esse livro já está na minha lista faz tempo,nunca encontrei em uma livraria para comprar. Já vi o filme e a hítoria foi muito envolbente.
    Me prendeu do começo ao fim.
    E a novidade é que eu chorei! kkkk
    Mentira,eu sempre choro.
    E nesse filme eu me derreti.
    Imagina no livro?
    Amei a resenha,me deixou muito curiosa.
    Beijos.

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: