Avaliação: 3,5/5
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia / Romance
ISBN: 9788580410266
Publicação: 2011
Páginas: 352
Skoob
Escrito pela autora Colleen Houck, e publicado no Brasil pela editora Arqueiro, A Maldição do Tigre vai nos contar uma história de amor cheia de reviravoltas e com uma boa dose de fantasia.

Kelsey é uma jovem que está prestes a completar 18 anos mas ainda não decidiu o que vai fazer da vida; como perdeu os pais recentemente ela ainda sente muito a falta deles, principalmente de sua mãe. A jovem mora com seus tutores e, determinada a entrar em alguma faculdade, decide arrumar um emprego de verão para custear os estudos. Sem muitas opções, Kelsey acaba indo trabalhar como ajudante em um circo e uma de suas funções é ajudar a cuidar do tigre Dhiren, uma das principais atrações do circo.

Logo de cara Kelsey se encanta pelo tigre, e começa a passar seu tempo livre na companhia do animal. Ela não tem medo dele, e sente que há uma estranha ligação entre os dois. O que Kelsey não sabe, é que na verdade Ren (apelido que Kelsey deu ao tigre) é um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e desde então está fadado a viver seus dias como um animal, tendo apenas alguns minutos por dia como homem.

Após sua primeira semana no circo, uma grande oportunidade surge para Kelsey quando o Sr. Kadam  faz uma oferta generosa pelo tigre e a convida para ir com ele até a Índia, com a intenção de que ela cuide do animal na viagem. Mais tarde Kelsey descobre a verdade sobre Ren, e que ela é a única que pode ajuda-lo a quebrar essa maldição, então a garota decide embarcar em uma jornada pela Índia atrás da libertação do seu príncipe.

“Aqueles olhos eram hipnóticos. Eles se fixaram em mim, quase como se o tigre estivesse examinando a minha alma.” 

Como a maioria dos livros juvenis, A maldição do Tigre segue a mesma fórmula que tanto conhecemos: Garota órfã que não se acha tão bonita e acaba se interessando pelo jovem bonito. Dá a impressão que os autores acham que a história só vai funcionar se seguir esse padrão, mas é tão chato ter tantos protagonistas iguais. Para quem lê muitos livros com muita frequência, como no meu caso, fica difícil gostar de histórias que sempre seguem o mesmo padrão.


O que fez este livro ser um pouco diferente dos outros, foi todo o cenário criado pela autora, e ela fez isso muito bem. O universo de A Maldição do Tigre é muito rico e novo, eu particularmente nunca havia lido nenhuma história que se passava na Índia, e ter essa visão da cultura e dos costumes do país foi uma ótima experiência.

A escrita da autora é muito boa, mas ela peca em ser extremamente detalhista e repetitiva, concordo que é bacana ter vários detalhes bem trabalhados para termos uma visão mais completa dos cenários e etc, mas acho que ela perdeu um pouco a mão. Quanto às repetições, isso foi algo que me incomodou profundamente.

Posso citar como exemplo a situação de que após fazer carinho no tigre, Kelsey sempre lava as mãos, tudo bem ela é higiênica e isso é ótimo, mas a autora conta isso todas as vezes.  Se a Kelsey passar a mão no tigre 300 vezes, vai tá lá escrito 300 vezes que a menina foi lavar a mão, isso acaba irritando um pouco.

Os personagens criados pela autora são muito bons, fica difícil não se apegar pelo Sr. Kadam, e não se encantar pelo Ren, os dois foram os meus personagens favoritos na história. Agora nossa querida Kelsey foi um pouco mais difícil de engolir, ela é muito chata e confesso que desejei muito que o livro fosse em terceira pessoa, pois é bem difícil ter que acompanhar a história através dos olhos da garota. Pode ser implicância minha, mas ela não me desceu nem um pouco.

A edição do livro está muito bonita, a capa é maravilhosa, mas infelizmente a história não foi tão boa quanto eu imaginava que seria. Pretendo sim ler a continuação, pois a autora soube criar um bom mistério e me deixou com vontade de saber o que vai acontecer. Espero muito que o segundo livro seja melhor, é um universo muito bacana e vale o esforço.

Por Tayara Casemiro
Sobre o autor
Tayara Olmena Estudante que tomou gosto pela leitura aos 12 anos de idade depois que leu "A marca de uma lágrima" do escritor Pedro Bandeira. Costuma ler de tudo, mas ainda torce o nariz para o romance. Além de ler, também é viciada em séries e filmes, e não perde a oportunidade de maratonar sua série favorita.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: