sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Avaliação: 3.5/5
Editora: Geração Editorial / Cortesia
Gênero: Jovem Adulto
ISBN: 8575091042
Publicação: 2004
Páginas: 232
Skoob
O autor Nick McDonell tinha apenas 17 anos quando escreveu o livro Doze, era verão do ano de 2002 quando ele se sentou e escreveu toda a história em um fôlego só. O livro fez muito sucesso na época em que foi lançado, por trazer uma linguagem surpreendente e uma visão realista sobre os jovens ricos de Nova Iorque que passam seus dias gastando o dinheiro de seus pais com festas, bebidas e drogas.
 
Doze, livro publicado no Brasil pela editora Geração Editorial nos apresenta um grupo de jovens ricos de Nova Iorque, mais especificamente nos mostra a vida do jovem White Mike. Dividido em 5 partes, o livro acompanha 5 dias da vida desses jovens entre o Natal e a noite de Ano Novo, e durante esse período conhecemos a vida e os costumes desses garotos.
 
White Mike é diferente dos outros, ele não sente vontade de se drogar e nem de beber, mas tem grande participação na diversão dos amigos, pois ele é quem fornece as drogas.  Após abandonar os estudos, ele decidiu se dedicar ao tráfico, e é conhecido como o “traficante oficial” do grupo. Vivendo às margens da sociedade, ele possui um universo inteiro dentro de si, tem ideias diferentes e vê o mundo com outros olhos, mas não sabe direito o que quer de sua vida e, enquanto decide, continua atuando como fornecedor da diversão dos amigos.

“É como o que faço agora, esse lance de vender drogas é assim. Eu entro e saio das vidas das pessoas como um fantasma, e então ninguém se lembra de mim quando vou embora. É dessa maneira que a melhor ajuda deve acontecer.”

O livro tem uma linguagem única e não é o tipo de história que eu estou acostumada a ler, pois ele é todo construído de uma maneira diferente. Não espere uma história que traga um desenvolvimento de personagens, e nem um livro que narre de fato um acontecimento, pois o autor se propôs a contar o dia a dia dos jovens, e ele fez isso de uma maneira muito bacana.
 
Em todo o momento ficamos na expectativa de que alguma coisa vai acontecer, e o autor vai deixando indícios de que realmente algo nos espera no final da história. O desfecho do livro é totalmente inesperado, pois é algo que realmente não esperávamos que fosse acontecer, mas quando paramos para pensar em toda a história conseguimos perceber que algumas situações criadas pelo autor já eram pistas sobre o que aconteceria no final.
 
O que me incomodou no livro foi o fato de que passamos a história inteira esperando por alguma ação, e a ação acontece nas duas últimas páginas do livro. O autor nos entrega essa bomba e finaliza a história, simples assim. Temos um epílogo que conta um pouco o que aconteceu depois do ocorrido, mas não é o suficiente e fiquei desejando saber mais. Tive a sensação de que faltou informação, e isso foi algo que me deixou irritada.
 
Apesar de ter ficado um pouco insatisfeita com o desfecho, eu ainda recomendo muito o livro. O autor entregou o que prometeu, e retratou com tanta verdade a vida desses jovens, que a sensação que tive era de que eu estava ali observando tudo com ele. Acho muito bacana quando um livro nos dá essa sensação, ficamos mais próximos dos personagens e a experiência de leitura fica muito mais interessante.
 
Com uma leitura mais lenta, o autor prepara o leitor para um final surpreendente, Doze consegue cumprir com o prometido e é um ótimo livro, com uma mensagem que nos faz refletir muito sobre a nossa juventude e com as decisões que tomamos. Recomendo muito a leitura! Ah, e já aviso que o início pode parecer confuso, mas não desista, pois vale a pena! 

Sobre o autor
Tayara Olmena Estudante que tomou gosto pela leitura aos 12 anos de idade depois que leu "A marca de uma lágrima" do escritor Pedro Bandeira. Costuma ler de tudo, mas ainda torce o nariz para o romance. Além de ler, também é viciada em séries e filmes, e não perde a oportunidade de maratonar sua série favorita.


Deixe uma resposta

  1. segunda-feira, 28 de dezembro de 2015.

    Nunca tinha ouvido falar do livro e fiquei deveras curiosa. Talvez pela idade do autor ele não tenha conseguido criar um desfecho tão bom quanto poderia … adicionado a wishlist :*

    http://www.monicadk.com

  2. quarta-feira, 30 de dezembro de 2015.

    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas adorei sua resenha. Achei bem legal e completa. Fiquei curiosa para ler;
    Beijos

  3. sexta-feira, 1 de janeiro de 2016.

    Seu blog é lindo!
    Eu não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa. Gosto de livros que dão reviravoltas, mas confesso que fico meio irritada quando o autor enrola demais.

    Beijos
    Cami Santos
    http://www.camisantos.com.br

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: