Avaliação: 4/5
Editora: Arqueiro, Cortesia
ISBN: 9788580414189
Gênero: Romance, Ficção histórica, Fantasia
Publicação: 2015
Páginas: 288
Skoob

Atenção: essa resenha pode conter spoilers do volume anterior!

O segundo livro da trilogia Primos O`Dwyer, Feitiço da sombra, continua contando a saga dos três descendentes da Bruxa da Noite, Branna, Iona e Connor, em sua luta contra o bruxo das trevas Cabhan. Apesar de ter ficado muito debilitado no último confronto com os O`Dwyer, esta criatura maligna não desiste do seu objetivo de matá-los. O contrário também é verdadeiro.

A história é contada pela perspectiva do rapaz. Connor é um cara bonito, sedutor, engraçado e que na maior parte do tempo está em alto astral. Tem um talento especial para lidar com aves de rapina e não trocaria isso por nada. Porém, como sua irmã e sua prima, ele sabe que o perigo está cada vez mais próximo e que é tudo uma questão de tempo para que eles e Cabhan se encontrem novamente.

Mesmo tendo saído com muitas mulheres, Connor sempre se sentiu atraído pela melhor amiga de sua irmã, Meara. Ela é uma mulher independente, mas que nutre uma relação conturbada com sua mãe e seus irmãos. Ela também sempre se sentiu atraída por Connor e ambos gostam de flertar um com o outro, porém demoram para tomar uma atitude em relação a isto.

Cabhan escolhe ir atrás de Connor, tentando fazê-lo se sentir inferior e despreparado para lutar. Em um desses encontros, o jovem fica gravemente ferido em seu braço e, se não fosse pela ajuda de seu melhor amigo Finbar, além de Branna e Iona, ele teria morrido. Meara fica desolada com o sentimento de quase perder alguém que ela ama tanto. Os dois se beijam no fim da noite, mas isso trará consequências para ela, já que o bruxo das trevas sabe que a ligação de todo o grupo é o que dificulta que seu plano seja concluído.

Aliás, esse sentimento de lealdade e a força dessa amizade são um dos pontos principais que a autora consegue transmitir muito bem. Nora Roberts mostra que o amor vai além do romance e que uma família não é formada apenas por laços de sangue. Outra característica do grupo é o respeito pela magia. Eles sabem que possuem um dom especial, mas que aquilo não serve para “frivolidades”. Uma grande diferença entre eles e Cabhan.

Diferente do primeiro livro, aqui os filhos da Bruxa da Noite original, Brannaugh, Eamon e Teagan, têm uma participação maior durante a trama do livro. Por ser o segundo livro da trilogia, ainda sobram mais dúvidas do que certezas dentro da história. Em alguns momentos senti que ficou um pouco repetitivo, entretanto a narrativa ganhou mais dinamismo em Feitiço da sombra.


Conheça os outros títulos da trilogia Primos O’ Dwyer:

1.  Bruxa da noite (2015)

2.  Feitiço da sombra (2015)

Sobre o autor
Maria Luiza de Paula Maria Luiza de Paula (Mallu), 22 anos (01/05) – Paraná Jornalista. Começou a gostar de ler por meio de biografias, mas hoje em dia gosta de quase todos os estilos literários. Entre seus livros preferidos estão “A Menina que Roubava Livros” (Markus Zusak), “1984” (George Orwell) e “Auto da Compadecida” (Ariano Suassuna). Além de seu amor por livros, também é apaixonada por música, cinema, seriados, fotografia e arte de rua. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: