terça-feira, 20 de outubro de 2015

A editora portuguesa Chiado expandiu seu mercado inicialmente para o Brasil, seguindo para países como Alemanha, Bélgica, Espanha e América Latina, Estados Unidos, França, Luxemburgo, Irlanda e Reino Unido. Suas obras têm conquistado cada vez mais leitores, dando espaço para os autores contemporâneos. Hoje apresentarei três livros infantis da editora, com estilos bem diferentes uns dos outros:

As duas bonecas azuis
Texto de Janine Rodrigues
Ilustração de Bruna Assis
Editora Chiado
36 páginas


“As bonecas sem boca insistiam em chamar Labele para brincar. Mas Labele, desconfiada, nada enxergava, e ficava longe da casa de palha. Venha você também descobrir o mistério da casa de palha da rua cem.”

Eu não conhecia a escritora carioca Janine Rodrigues, esse é seu segundo livro. Ela apresenta a esperta Labele e por meio dela nos faz perceber que nem tudo é o que parece, muitas vezes julgamos e nem percebemos, nem sempre nossos olhos  conseguem enxergar o real. Ao iniciar a leitura algumas perguntas vão surgindo: Por que as bonecas chamam a menina? Por que elas não tem boca? Por que ambas estão sempre de mãos dadas? 
De vez em quanto o medo prega peças nas crianças e só quando criam coragem, é que descobrem o que antes estava oculto. Lógico que isso acontece com nós adultos também.

O livro é ilustrado pela talentosíssima Bruna Assis Brasil, já sou muito fã do trabalho dela, e nesse livro eis mais um belo trabalho que reúne muitas estampas e texturas, tudo em tons terrosos, o que reforça ainda mais o toque de mistério. A diagramação está excelente, o diferencial é que de um lado vem a ilustração e do outro o texto em letra cursiva. 

Uma boa dica para quem quer trabalhar o livro de forma diferente com as crianças, é entrar no site Piraporiando, lá é possível encontrar as bonecas azuis articuladas, feitas com papel, e também dedoches de feltro.


Daqui até a lua
Texto João Jorge e Susana Faria
Ilustração João Jorge
Editora Chiado
32 páginas

“O que será que nos traz o último vento de inverno? E a força do amor pode levar-nos onde?”

A ideia desse livro iniciou quando João Jorge contou uma história para seu filho dormir, registrou a história em papel. Um certo dia contou a mesma história para Susana Faria e juntos melhoraram o texto transformando-o nesse lindo livro. Ambos trabalham na área de artes da Escola d’Óbidos, município de Portugal. Os alunos tiveram participação no desenvolvimento do livro,  contribuindo na criação de algumas ilustrações que foram discutidas e algumas alteradas. O resultado foi esse livro cheio de arte e poesia.
A história é toda contada através de versos rimados, mostra a excelência da natureza que se encarrega de renovar a vida. O vento leva uma sementinha, que cai no solo no último dia de inverno, a chuva alimenta-a e ela cresce durante a primavera próximo à nogueira, pirilampos animam o desejo que a flor sente de chegar até à lua. Será que ela conseguirá? O que acontecerá com a frágil flor?
  



Tomás vai ao canil
Texto de Elisa Pereira
Ilustração de Tiago Leal
Editora Chiado
36 páginas

“O Tomás vai brincar para o parque com os seus amigos Phillipe e David. Quando o pai do Phillipe vai busca-lo, Tomás conhece a Camille, a bonita cadelinha de seu amigo, fica então com uma enorme vontade de também ter um amiguinho de quatro patas. Será que a mamãe do Tomás vai deixa-lo ter uma cadelinha?”

Elisa Pereira já trabalhou com crianças, hoje é mãe de um casal. Uma noite observando os livros dos filhos percebeu que precisava de um personagem masculino para o filho se inspirar, foi dormir e no meio da noite surgiram duas frases em sua mente, anotou ambas e a partir daí surgiu a ideia de criar o Tomás. Elisa já tem outros livros escritos com o personagem, está aguardando a publicação. Parte dos direitos autorais desse livro está sendo direcionado para uma associação protetora de animais em Portugal. Acompanhe o trabalho da escritora em: O sonho do Tomás.

Lendo a sinopse já percebemos que o livro retrata um grande desejo das crianças, ter um animalzinho de estimação. Ele ensina uma grande lição, por que não unir essa vontade e fazer uma boa ação? Tantos são os animais diariamente abandonados, maltratados e que tristes ficam no canil esperando que alguém os adote e cuide deles com muito amor.

As ilustrações e a diagramação são simples, não é o tipo de livro que chama minha atenção, mas cumpre o seu papel moral, ensinando às crianças a importância de valorizar os animais e trata-los com respeito e dignidade. Minha filha por exemplo, leu o livro e achou lindo, apaixonante.

Eu ganhei esse exemplar participando de uma promoção feita pela editora Chiado, por isso ele é escrito em português de Portugal, mas isso, não atrapalhou em nada a leitura, pelo contrário, ficou até bastante interessante notar as diferenças do nosso português brasileiro.

No final do livro existe uma página dedicada a explicar a moral da história, além de algumas atividades: interpretação de texto, ligue os pontos,  pintura e desenho. 

Por Nara Dias
Sobre o autor
Viagens de Papel

O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)



Deixe uma resposta

  1. terça-feira, 16 de Fevereiro de 2016.

    ( Hoje no google descobri esta sua partilha). Muito Obrigada Nara pelo seu tempo e por esta sua partilha .
    Beijinhos para si e para a sua princesa .

  2. terça-feira, 16 de Fevereiro de 2016.

    ( Hoje no google descobri esta sua partilha). Muito Obrigada Nara pelo seu tempo e por esta sua partilha .
    Beijinhos para si e para a sua princesa .

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: