Classificação: 5/5
Editora:  D´Plácido/ Cortesia
ISBN: 9788584251247
Gênero: Chick-lit/ Romance
Páginas: 191
Publicação: 2012
Skoob

Atenção: Essa resenha contém spoilers do livro anterior!

O livro Um amor, um café e Nova York 2,  de Augusto Alvarenga, publicado pela Editora D’Plácido, continua a narrar as aventuras do primeiro volume: Um amor, um café e Nova York.  A história agora é ambientada dois anos após Camila se mudar para Nova York com seus amigos Pedro e Marina, devido ao seu contrato com a gravadora, após ter se tornado uma cantora muito conhecida e adorada mundialmente.

Camila dessa vez está sem Guilherme em sua jornada, os dois terminaram o namoro. Ela sempre pensa nele e muitas coisas ainda trazem memórias que os dois costumavam compartilhar juntos. Agora seus pais estão em Nova York, para celebrar o Natal e Ano Novo, porém a família e os amigos querem que ela volte para o Brasil após um tempo, para passar as férias. De início, ela não quer, mas acaba cedendo à vontade dos outros.

Quando chega ao Brasil, Camila é descoberta por alguém no aeroporto do Rio de Janeiro. Pronto, a vinda de Camila ao Brasil em silêncio foi por água abaixo, a única coisa que queria era ficar em Belo Horizonte junto com seus familiares sem preocupação de trabalho. Agora todas as emissoras querem fazer entrevistas, talkshows e tudo que uma superstar tem direito. Camila não queria toda essa exposição, mas concorda em dar cinco entrevistas.

A artista consegue passear em BH, porém não é capaz de esquecer Guilherme. Durante as entrevistas, Camila decide seguir em frente, como sabe que Guilherme fez, agora com uma nova namorada. Então ela resolve fazer um show mais restrito em BH, para as emissoras e alguns convidados. Até que ela recebe a ligação de um novo queridinho da música, assim como ela, Phelipe. Ele a convida para jantar fora e ela acaba convidando ele para fazer um dueto com ela durante seu show.

Depois do show, somente críticas positivas desse dueto, e, é claro, seu empresário quer que eles façam um álbum juntos e depois saiam em turnê. Será que Camila vai se apaixonar por Phelipe e conseguir esquecer Guilherme? Será que está pronta para viver as consequências de seu sonho?


Falando um pouco do livro, a capa é igual a anterior, somente mudando a cor. Eu amo o jeito que Augusto escreve, pois ele faz com que eu sinta as emoções de Camila.    O que falar dos personagens? Bom, a Camila continua um pouco parecida com a “antiga”, e ela faz sua personalidade e se mostra forte durante todo o segundo livro. Já os seus amigos mostram como é importante que uma equipe tenha sintonia e cada um faça o seu papel. O Phelipe mostra que muitas vezes gostamos tanto de alguém que, quando acabamos o namoro, não conseguimos esquecer facilmente e, consequentemente, não damos chance para outra pessoa entrar em nossas vida.


A linguagem utilizada também é fácil, como já disse na primeira resenha, por isso consigo devorar o livro em algumas horas, e com isso a experiência de leitura se torna agradável. O bom é que Augusto consegue te colocar do lado do personagem e parece que você está ali vivendo todas as emoções da protagonista. Quanto às ilustrações, capa e edição: são maravilhosas. Já o autor, Augusto Alvarenga, é muito querido nas redes sociais com seus seguidores/leitores. Já estou ansiosa esperando o próximo e último livro da série.
Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: