quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Em 1993, a escritora Susanna Kaysen publicou um livro de memórias intitulado Garota Interrompida sobre o período em que passou em um hospital psiquiátrico em Massachusetts, no fim dos anos 60. Após uma tentativa frustrada de suicídio, Susanna, então com 18 anos, foi diagnosticada com transtorno de personalidade Boderline e permaneceu internada por aproximadamente um ano e meio.


Alguns anos mais tarde, em 1999, chegava aos cinemas a adaptação do livro, trazendo a atriz Winona Ryder como protagonista, interpretando a autora. A história do filme é um pouco diferente do original, pois a versão literária não chega a ter uma narrativa cronológica. Já a versão para a telona conta com um começo, meio e fim, logo, nem tudo que aparece nele realmente aconteceu.

O filme começa com Susanna Kaysen (Winona) sendo socorrida por uma equipe médica após ingerir um vidro inteiro de aspirinas com vodca. Depois de seu salvamento, a protagonista é encaminhada para um terapeuta amigo de seus pais que diz que ela precisa “descansar” e a encaminha na mesma hora para o hospital psiquiátrico.


Ao chegar lá, Susanna rapidamente entende que não está lá apenas para descansar e, sim, permanecer por algum tempo. Em Claymoore, o hospital, ela conhece pacientes com os mais diferentes tipos de problemas e distúrbios. Entre eles está Lisa Rowe (Angelina Jolie), diagnosticada como sociopata, que apesar de ser muito carismática, sente prazer em manipular e humilhar suas colegas. As duas rapidamente se tornam muito próximas, o que acaba gerando problemas, já que Lisa não se importa em quebrar todas as regras que puder.


Garota Interrompida, como o próprio nome entrega, mostra a vida de uma jovem que se vê obrigada a se afastar do mundo real. O transtorno de personalidade Boderline faz com que Susanna esteja constantemente tendo alucinações que a fazem confundir a realidade com a ficção. A protagonista questiona o seu diagnóstico, mas por fim decide entregar-se ao tratamento.

A principal diferença notada na versão cinematográfica é o papel que Lisa possui na trama. Personagem secundária na literatura, no filme ela é quase uma co-protagonista, tamanha é a sua importância. A atriz Angelina Jolie chegou a ganhar um Oscar como Melhor Atriz Coadjuvante em 2000.


O filme ganha pontos pela profundidade que dá aos seus personagens. Ele nos mostra que a loucura pode estar escondida em cada um de nós, mas, principalmente, que não somos perfeitos. Não existem pessoas inteiramente boas ou más. Porém, se pudesse escolher um aspecto para destacar seriam os diálogos: francos, diretos e profundos. Do tipo que fazem você repensar e depois até anota num caderno para não esquecer.


Assista ao trailer:


Ficha Técnica: 

Título original: Girl, Interrupted (EUA)
Direção: James Mangold
Gênero: Drama /Biografia
Lançamento: 1999
Duração: 127 min
Classificação: 14 anos


Por  Maria Luiza de Paula 
Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook