AVALIAÇÃO: 4/5 EDITORA: RECORD, CORTESIA ISBN: 9788501104274 GÊNERO: ENTRETENIMENTO, FICÇÃO BRASILEIRA PUBLICAÇÃO: 2015 PÁGINAS: 248 SKOOB

Mario Prata entrevista uns brasileiros, é ai que está a graça do livro. O que diriam os personagens históricos do Brasil, sejam eles reais ou de ficção, sobre a atual situação do país e o modo como eles foram retratados nos livros escolares? Mario Prata faz um trabalho que mistura história brasileira e a sua imaginação e o resultado são 22 “entrevistas” que seguem uma ordem cronológica, desde os primeiros colonizadores, até chegar ao século XXI, com o inglês Charles Miller, o homem que apresentou o futebol aos brasileiros.

A leitura deste livro é bastante leve e a linguagem usada pelo autor é bem informal. Como o livro foi escrito bem recentemente, em 2014, as referências usadas pelo autor em suas “conversas” são bem atuais. Vão desde coisas mais engraçadas como a bunda do jogador Hulk até assuntos mais sérios, como a situação política nacional e corrupção. Em cada capítulo do livro também temos ilustrações feitas por Lézio Junior. Durante cada capítulo, somos apresentados a um personagem diferente, mas destaco a preocupação do autor em criar cenários para cada um dos entrevistados e a riqueza de detalhes que este usa para descrever as situações, afim de parecer que elas estão realmente acontecendo. Isso com certeza faz a diferença, pois meu maior medo quando vejo esse tipo de narrativa ficcional é que ela muitas vezes ganha um tom infantil, o que não acontece neste livro.

Minha história favorita foi com “Dom Casmurro“, do livro de mesmo nome, escrito por Machado de Assis. A pergunta chave foi “Capitu traiu mesmo Bentinho?”, tema que levanta discussões intermináveis toda vez que se comenta algo sobre esta obra. Mas, o que mais gostei foi que Mario Prata levantou ainda mais algumas teorias sobre assunto que eu nunca havia escutado antes. Ponto para ele.

Entretanto, para o meu gosto pessoal, gostaria que o entrevistado da vez tivesse sido Machado e não um personagem de seu livro. Talvez o autor devesse ter escolhido apresentar a história de Bentinho em um livro com “entrevistas” com os personagens da literatura brasileira. Seria mais um livro interessante para ler.

Acredito que é um bom livro para quem gosta de história e, de certa forma, serve como introdução de alguns nomes para essa nova geração. Porém, apesar do autor contar com uma historiadora profissional para lhe auxiliar com algumas informações, é importante lembrar que se trata de uma obra de ficção e que muitas informações contidas refletem o imaginário do escritor Mario Prata e não a verdade.

Sobre o autor
Maria Luiza de Paula Maria Luiza de Paula (Mallu), 22 anos (01/05) – Paraná Jornalista. Começou a gostar de ler por meio de biografias, mas hoje em dia gosta de quase todos os estilos literários. Entre seus livros preferidos estão “A Menina que Roubava Livros” (Markus Zusak), “1984” (George Orwell) e “Auto da Compadecida” (Ariano Suassuna). Além de seu amor por livros, também é apaixonada por música, cinema, seriados, fotografia e arte de rua. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe uma resposta

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: