quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Avaliação: 4/5
Editora: Galera Record, Cortesia
ISBN: 9788501070180
Gênero: Sick-lit, Romance, Jovem Adulto
Publicação: 2015
Páginas: 336
Skoob

A capa fofíssima de Amy & Matthew foi o suficiente para me deixar louca de vontade de realizar a leitura. Eu nem sabia direito do que se tratava a história, mas me surpreendi bastante ao encontrar protagonistas fortes, diferentes, divertidos, e um final surpreendente. O livro fala sobre esses dois adolescentes, que estudavam na mesma escola, mas nunca tiveram muito contato. Tudo muda quando Amy, a garota com paralisia cerebral, dá um jeito de se aproximar de Matthew. Desde sempre, ela era acompanhada na escola por tutores, até que percebeu que era por esse motivo que não tinha amigos, já que todos ficavam receosos a seu lado. Quem deu a dica para ela foi Matthew, o único que tinha coragem de ser sincero e dizer a verdade para ela. Por esse motivo, ela decide contratar estudantes para guiá-la nos intervalos das aulas, e faz de tudo para que ele seja um dos candidatos.

A princípio sem saber o motivo pelo qual Amy pediu que ele se candidatasse, Matthew não sabe se irá aceitar a oferta ou não. Depois de ser convencido pela própria garota, ele decide dar uma chance ao ‘trabalho’, mas sabe que não será fácil, pois ela possui uma série de limitações e precisa de muitos cuidados. Nos primeiros dias, ele leva um susto e pensa em desistir, mas, com o passar do tempo, percebe que Amy é uma garota comum, com medos, desejos e que também é capaz de se apaixonar. Assim como ele, Amy é capaz de ser sincera e mexer nas feridas mais profundas. É ela que faz com que Matthew enxergue que tem um problema com o qual deve aprender a lidar e superar – transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Ela mostra para ele que, apesar da doença não impedi-lo de se locomover ou se comunicar, ainda é bastante grave e deve ser tratada, para que ele possa aproveitar a vida ao máximo.

Juntos, Amy & Matthew terão que enfrentar suas limitações, encontrar um jeito de passar por cima dos desafios. Antes de tudo, eles viraram grandes amigos. Eram alguém em quem podiam confiar e contar os desejos mais secretos. A aproximação dá lugar ao primeiro amor adolescente, que, em como toda relação da idade, é conturbada, cheia de obstáculos. Entre eles, a ida para a faculdade, mal entendidos, além da teimosia e orgulho por parte de ambos. 

O livro é cheio de reviravoltas, o que é bom para dar dinamismo à história e mostrar como as coisas podem mudar em curtos períodos de tempo, ao mesmo tempo em que é um ponto negativo, já que as coisas acontecem muito rápido e certos fatos são pouco desenvolvidos. Achei que a autora, em certo ponto, quis colocar muitos elementos e deixou a história um pouco corrida. Ainda assim, é uma obra muito boa e a reviravolta final surpreende muito, já que foge do clichê e é bem realista.

O ponto alto da história é a amizade construída por Amy & Matthew. Eles são bem diferentes, mas encontram um no outro um porto seguro, uma forma de enfrentar seus próprios problemas. Desde que se aproximaram, sempre estiveram prontos para ajudar um ao outro, e a forma como isso é abordado é muito bonita. A narrativa da história é morna em certos momentos, o que a torna um pouco arrastada, mesmo que isso não comprometa a leitura. Apesar de suas falhas, como o excesso de reviravoltas e a demora para chegar na conclusão, Amy & Matthew é um livro muito bom e passa uma linda lição: ensina que todos somos iguais, ninguém é perfeito, e mostra que é preciso amar alguém também pelas suas fraquezas.

Sobre o autor
Camila Tebet
Camila Tebet Camila Tebet, 24 anos (05/06) – Paraná Jornalista, tem a literatura como uma de suas paixões. Acredita que os livros têm o poder de transformar e falar sobre essa arte é um de seus passatempos favoritos. Entre os seus livros favoritos estão "Harry Potter" (é claro), "Na Natureza Selvagem", "Orgulho e Preconceito" e "A Menina Que Roubava Livros". Também é apaixonada por séries, cinema e fotografia. Escreve também para o site www.expressocultural.com.


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Comentários no Facebook