segunda-feira, 27 de julho de 2015

Avaliação: 5/5
Editora: Galera Record/Cortesia
ISBN:9788501100580
Publicação: 2015
Páginas: 318
Skoob
Uma história de amor e toc vai nos contar a história de amor e toc (ah vá) entre  dois jovens que se apaixonam entre sessões de terapia em grupo. Bea se acha uma garota comum, ela reconhece que às vezes exagera na frequência em que pensa sobre os crimes e assassinatos que acontecem em sua cidade, mas ela é só uma garota precavida, não é mesmo? Uma garota que se preocupa com a sua segurança e com a segurança das pessoas de quem ela gosta.

Beck também se acha um garoto comum, ele também reconhece que lavar as mãos ao ponto de machucá-las pode ser uma coisa estranha, mas ele é só um garoto saudável que se preocupa com a higiene, não é mesmo? Afinal, existem muitos germes e bactérias que podem nos contaminar, então se manter limpo é algo totalmente necessário.

Bea e Beck não são jovens comuns, quer dizer, eles são pessoas normais, mas não são como a maioria. Ambos sofrem de Transtorno Obsessivo Compulsivo, e por mais que reconheçam que suas atitudes às vezes não são comuns, eles acreditam que está tudo bem, afinal não estão fazendo mal a ninguém.

Após se conhecerem em uma festa da escola, mais precisamente em meio a um apagão que provocou o primeiro ataque de pânico de Beck, Bea e Beck descobrem que estão no mesmo grupo de terapia. Os dois acreditam que são os mais normais do grupo, para eles suas compulsões não são nada perto a compulsão da garota que arranca os cabelos sem parar, ou do garoto que machuca o próprio rosto.

“Não posso acreditar que meu coração está palpitando tanto com o som de sua voz e com a ideia de tê-lo para mim, mesmo que por alguns minutos, mesmo que ainda não saiba como esse cara é. Largo sua testa e toco a mão dele, e quando nossas palmas se encontram, ele aperta. Em seguida, outra vez. E mais uma. Depois de alguns apertos, ele expira. Ficamos de mãos dadas por mais uns minutos antes de ele começar a entrar em pânico outra vez. Então ele solta.”

No decorrer da história, vamos descobrindo que Bea e Beck  sofrem de um caso sério de TOC, o que era mais sutil no início da história, vai se tornando cada vez mais presente e cada vez mais forte. Bea começa a perseguir um casal que faz terapia no mesmo local que ela, e descobrimos que Beck faz tudo em uma sequência de 8, além de malhar muito, o que o faz ter a aparência de um homem extremamente forte e grande.

Os ataques de Beck tornam-se piores, e a necessidade de perseguição de Bea vai se tornando cada vez mais doentia. Ambos agem como se a compulsão fosse a coisa mais importante da vida deles. Se Bea não verificar o casal, ela sente que algo muito ruim vai acontecer com eles, e se Beck não se limpar 8 vezes, ele entra em colapso.

“Algo provavelmente está errado. Com eles, quero dizer. Alguma coisa aconteceu lá dentro. Quero dizer, se passaram cinco minutos e até agora não ouvi uma única palavra. Belisco, belisco, belisco a perna e é o bastante para que eu me concentre, mas não para interromper o rápido aumento da ansiedade.”

A maneira como a autora escreveu a história fez com que os momentos de ataque ficassem sufocantes. Sentimos na pele a necessidade de Bea, o medo que ela tem de dirigir e o desespero que ela sente ao imaginar que pode ter atropelado alguém, ou que ela pode matar qualquer um se tiver uma faca por perto.

O livro é narrado em primeira pessoa e é contado sob a perspetiva de Bea, o que fez com que eu me aproximasse muito da personagem e sentisse tudo o que ela sentiu. Ela está apaixonada por Beck, mas não sabe se pode lidar com a sua compulsão e a compulsão dele.

Muita coisa acontece na história, como já disse anteriormente  as compulsões vão piorando, e em determinado momento descobrimos o que aconteceu para que eles desenvolvessem o TOC. Tudo foi contado de uma maneira muito real e me fez entrar de cabeça na história.

Uma história de amor e toc não é um livro fácil de ser lido, não recomendo ler tudo de uma única vez, pois pode “bugar” um pouquinho o cérebro rs. Enfim, é um livro sensacional e foi muito marcante para mim, tanto que garantiu 5 estrelas e um lugar no meu top livros da vida. E vocês, já leram esse livro?Conta aí pra mim o que vocês acharam!
Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. domingo, 2 de agosto de 2015.

    Estou doida pra ler esse livro, nunca li nenhuma história em que os protagonistas sofrem de TOC, parece ser bem emocionante e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.

Comentários no Facebook