sexta-feira, 24 de julho de 2015

Avaliação: 5/5
Editora: Record / Cortesia
ISBN: 97885801103178
Gênero: Romance histórico
Publicação: 2015
Páginas: 364
Skoob
Uma Praça em Antuérpia é muito mais do que um romance histórico, o livro é um comovente relato das atrocidades que se alastraram pelo continente europeu durante a Segunda Guerra Mundial. O livro foi lançado pela Editora Record e escrito pela jornalista carioca Luize Valente, que é atualmente uma das principais referências do gênero no Brasil, tendo escrito “O segredo do oratório” e “Israel: rotas e raízes” em co-autoria com a fotógrafa Elaine Eiger.

No ano de 1916, ao norte de Portugal, nasceram as gêmeas Olívia e Clarice, a mãe faleceu durante o parto, as meninas foram criadas pela a avó materna. Para o pai  era como se as filhas não existissem, assim foi até seu último dia. Sua esposa era a razão de sua vida, era Josefina quem ele amava, era ela quem necessitava ser salva e não as filhas, que seriam apenas consequência desse amor.

Dona Bernarda sentia pela morte da filha, ela compreendia a dor do genro, mas isso não justificava a falta de interesse de Manuel pelas crianças, por mais que ele quisesse ou tentasse, jamais seria capaz de amá-las.

Após a morte de Manuel, em 1929, a rotina da família mudará, Dona Bernarda assumiu as funções do genro na quinta, tendo como braço direito à criada, que, depois de tantos anos, passou a receber o carinho de filha e o amor das gêmeas. Lina casou-se ainda menina com um homem anos mais velho, assim nasceu Antônio. Quando adulto, ele mudou-se para Lisboa, mas acabou retornando para quinta, quatro anos depois, para enterrar a mãe. 

Durante esses anos tentou esquecer-se dos sentimentos que nutria  por Olívia, que amou desde o primeiro instante que a viu, foi o primeiro a segurá-la ainda bebê. Após o reencontro, em 1934, Olívia e Antônio casam-se e mudam-se para Lisboa, alguns meses depois, a avó falece, e assim Clarice vai morar com casal.

Antes de estourar a guerra civil na Espanha, Clarisse conhece Theodor, judeu de origem polonesa nascido Leipzig. Ele deixará a Alemanha para fugir da perseguição antissemita e a ascensão de Führer. Mesmo em Portugal, adepto do comunismo, Theodor já era vigiado pelos agentes da ditadura. Clarisse acabou engravidando, mas Theodor precisou deixar Portugal para não ser apanhado pela polícia política, assim Clarisse mudou-se para cidade da Guarda durante a gestação. Alguns meses depois, Theodor retorna para levá-la para Antuérpia.

Em 1939, os ingleses declaram guerra à Alemanha, os judeus poloneses eram considerados uma raça muito inferior aos somente judeus. No ano seguinte, a guerra chegará também a Antuérpia. Clarice e Theodor deixaram a cidade com muita dificuldade, levando somente o necessário na bagagem para facilitar a fuga para a França, o casal chegou em Bordeaux no mesmo dia que as tropas alemãs, assim seguiram por outros trajetos, o objetivo era chegar a Portugal e de lá partir para o Brasil, onde o cunhado anos antes expandiu seus negócios. Entretanto, nem tudo aconteceu como o planejado, alguns sobreviveram, outros não.

A autora retratou na narrativa momentos cruciais no desenvolvimento da guerra, os caminhos seguidos pelas irmãs ao longo de séculos, a guerra foi o palco de muitas tragédias e destruiu muitas famílias, muitas foram as mortes, tantos de civis como de soldados, apenas uma das gêmeas sobreviveu a esse triste episódio da história. No Brasil, Olívia tentou reconstruir sua vida, devia isso a irmã, ao marido e ao cunhado, mas nunca foi fácil esquecer-se do passado e dos segredos guardados a sete chaves por tantos anos.

O livro é narrado em primeira pessoa, ora no presente ora no passado, sendo dividido em 73 capítulos curtos e subdividido em partes que marcam o tempo cronológico da narrativa. A autora nos brinda com uma história triste, realista e impactante, um enredo rico e repleto de reviravoltas que promete cativar e deixar o leitor de queixo caído. Leitura recomendadíssima!
Sobre o autor
Viagens de Papel O blog Viagens de Papel foi criado em 22 de janeiro de 2013 com o intuito de promover diálogo sobre literatura, paixão que todos os autores do projeto têm em comum. Através de resenhas, lançamentos, listas, dicas e variadas matérias, queremos que você sinta-se em casa e aprecie o conteúdo nosso conteúdo! =)


Deixe uma resposta

  1. sábado, 25 de julho de 2015.

    Achei a história bem interessante, mas não leria porque não gosto muito de livros ambientados na guerra.
    Acho que só por isso mesmo eu passo.

    Lisossomos

  2. sábado, 25 de julho de 2015.

    Oie como vai?

    Gostei da temática do livro, lembrou um que estou lendo e amando kkk esses livros que trazem uma história de momentos importantes sempre nos acrescentam algo e gosto disso.

  3. domingo, 26 de julho de 2015.

    Olá!
    Apesar de parecer interessante, não gosto de histórias que se passam em períodos de guerra, então essa dica eu vou deixar passar.
    Ainda assim sua resenha está ótima e acho o livro uma boa pedida para quem curte o tema.
    Beijos!

    http://www.livrosdajess.com

  4. domingo, 26 de julho de 2015.

    Olá, eu amei a sua resenha! Mas infelizmente esse não é o tipo de livro que eu procuro para ler, então acho que no momento eu não leria ele, mas mais pra frente quem sabe, né?

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

  5. domingo, 26 de julho de 2015.

    A trama é interessante, mas confesso que não é o meu tipo de leitura. Sua resenha me animou a ler a obra, no entanto, e acho que quando tiver um tempo tentarei ler. É sempre bom sair da zona de conforto né?
    http://www.apenasumvicio.com

  6. domingo, 26 de julho de 2015.

    Olá, a trama do livro parece ser bem interessante e cheia de emoções. Dica anotada, em breve o procurarei para ler!
    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

  7. terça-feira, 28 de julho de 2015.

    oi ^^ nossa o livro deve ser bem forte mesmo.
    apesar da ótima opinião não é uma leitura que me agrada, não sou muito fã de ler coisas ambientadas nesse cenário.
    espero que quem goste leia e curta a leitura.
    Seguindo o Coelho Branco

  8. terça-feira, 28 de julho de 2015.

    Eu tenho acompanhado algumas resenhas desse livro. Quando o vi sendo lançado confesso que não me atraiu, mas agora que eu conheci um pouco mais do enredo, estou muito interessada em fazer essa leitura.

    http://laoliphant.com.br/

  9. quarta-feira, 29 de julho de 2015.

    Oiiie
    Eu realmente ando bem interessada na história da segunda guerra mundial e tudo que tenha como fundo este eu já fico louca para ler ou assistir.
    Amei a premissa do livro e vou ver se compro ele para ler. Sua resenha deixou tudo bem claro.
    Amei sua resenha.

    Taty Salazar

  10. quarta-feira, 29 de julho de 2015.

    Oi eu tive um feedback muito positivo em relação a esse livro
    a partir de uma amiga da qual eu curto muito em estilo de leitura, por isso
    tenho muita curiosidade em relação a ele.

  11. quarta-feira, 29 de julho de 2015.

    Oi, tudo bem?
    Essa é a segunda resenha que leio desse livro e vejo que ele está tendo um retorno muito bom.
    Fiquei curiosa quanto ao livro apesar de não ser muito meu gênero de leitura mas, acredito que deva valer a pena a tentativa.

    Obrigada pela dica!
    Beijocas da Deebs!

  12. quarta-feira, 29 de julho de 2015.

    Oi, tudo bem?
    Uma Prala em Antuérpia não seria uma leitura na qual eu faria habitualmente, mas ele me chamou atenção e parece ser muito bom, e com uma escrita diferente a qual eu estou acostumado. Apostarei no livro e espero gostar dele.

  13. quinta-feira, 6 de agosto de 2015.

    Adorei a resenha, muito bem escrita e desenvolvida! Gosto bastante de livros que acrescenta um novo fato histórico em nosso conhecimentos, fiquei bastante curioso!!

    Abraços e até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: